Portal O Debate
Grupo WhatsApp


É preciso empreender mais em empreendedorismo

É preciso empreender mais em empreendedorismo

19/09/2019 Daniela Tatarin

Há quem diga que previsões são uma furada, que o correto é se prender aos fatos.

É preciso empreender mais em empreendedorismo

No entanto, a previsão que segue certamente não deve falhar: segundo dados do relatório Futuro do Trabalho, do Fórum Econômico Mundial, 65% das crianças matriculadas nos Anos Iniciais das escolas devem trabalhar em empregos que ainda não existem. Surreal? Nem tanto. O surgimento de novas frentes de trabalho acompanha o desenvolvimento da sociedade. E isso é fato. Não se perder nesse imenso universo de possibilidades será um desafio a muitos desses jovens e, nesse processo, o papel da escola e do professor serão fundamentais.

A inserção dos alunos em uma sociedade em constante transformação é um desafio para qualquer instituição - isso porque há uma divergência entre o que deve ser papel da escola, da família e da própria sociedade, o que acaba colaborando para que discussões, em conjunto, sobre o que fazer, caiam no esquecimento. Nesse sentido, coloca-se como um desafio promover a educação empreendedora, pois ela diz respeito à cultura, à forma de ver o mundo e de com ele se relacionar. Empreender, em sentido restrito, significa decidir fazer algo que ainda não se tenha feito. Logo, é perfeitamente possível se estimular, na escola, o comportamento empreendedor, afinal, estimula-se o desenvolvimento humano. Além disso, a própria BNCC – Base Nacional Comum Curricular - menciona a educação empreendedora. Atividades voltadas ao empreendedorismo propiciam o desenvolvimento de competências e habilidades, previstas na BNCC, para todos os ciclos escolares. Isso sem contar o favorecimento a atividades transdisciplinares e interdisciplinares.

De acordo com Fernando Dolabela, consultor e palestrante internacional, referência no que diz respeito ao ensino de empreendedorismo, o empreendedor é um ser social, que se mostra um produto do meio a que pertence, do espaço do qual faz parte. Para ele, todos nascem empreendedores, o que falta é o despertar. Nesse sentido, o professor e a escola deverão buscar metodologias próprias e adequadas ao desenvolvimento dessa habilidade, que contribui para transformação da realidade. Enfim, o professor deve, necessariamente, ser também um empreendedor, capaz de estimular a curiosidade e o interesse do aluno e se perceber como referência a ele. Afinal, conviver com crianças e adolescentes é conviver com autênticos empreendedores.

Assim, a associação de práticas de aprendizagem ao desenvolvimento da autonomia visam ao fortalecimento das relações interpessoais, algo de grande importância na sociedade. A geração de novas percepções, a ampliação dos horizontes e a quebra de paradigmas têm o papel de despertar nos alunos a cultura do empreender, que não é tão somente ser dono do próprio negócio, mas sim desenvolver a habilidade de resolução de problemas, desde os mais simples, cotidianos, aos mais desafiadores. Outro fator importante a ser destacado é a iniciativa em relação à busca por oportunidades. A saída da chamada “zona de conforto” fará deles pessoas flexíveis, não acomodadas e capazes de correr riscos, porém, calculados.

O investimento na educação empreendedora é, portanto, um caminho a ser perseguido pela escola para que, de forma efetiva, se alcancem os valores necessários para promover a transformação das pessoas que serão capazes de, realmente, mudar o mundo. E, também, adequarem-se a ele.

* Daniela Tatarin, assessora pedagógica de Formação Humana do Centro de Inovação Pedagógica Positivo (CIPP) do Colégio Positivo.

Fonte: Central Press



Ainda é hora de planejar 2020

O carnaval passou, o ano finalmente começou e ainda dá tempo de desenhar como será a sua atuação este ano.


Brasil tem 11,9 milhões de pessoas desempregadas, diz IBGE

Taxa de desocupação no trimestre caiu 0,4% e fechou janeiro em 11,2%.

Brasil tem 11,9 milhões de pessoas desempregadas, diz IBGE

Brasil registrou renda domiciliar per capita de R$ 1.438 em 2019

Pesquisa do IBGE é feita com base nos dados da Pnad Contínua.


Meu funcionário voltou da Itália. E agora?

Quais orientações as empresas devem tomar?


O que não fazer ao investir em 2020? Saiba quais erros não cometer

O dois meses do ano já se encerraram e com isso fica a reflexão quanto a quais promessas de ano novo ainda devem seguir com projetos e possíveis execuções, e quais outros tantos vão ficar apenas no papel.

O que não fazer ao investir em 2020? Saiba quais erros não cometer

A extinção do BNDESPar e as fronteiras do estado mínimo

Três questões sobre a extinção do BNDESPar e as fronteiras do estado mínimo.


Do coronavírus às demais nuances da Bolsa de Valores

Bolsa de Valores pode ser afetada pela propagação ou a hipótese da propagação de epidemias como o coronavírus.


Startups do agronegócio entram em rodada de captação de investimentos na CapTable

Pomartec e Skydrones pretendem arrecadar um total de R$2,6mi em investimentos coletivos com cotas que podem ser adquiridas a partir de R$500.

Startups do agronegócio entram em rodada de captação de investimentos na CapTable

Como as empresas podem aumentar a segurança no uso do WhatsApp

Vivemos uma era em que a exigência por respostas rápidas é inquestionável.

Como as empresas podem aumentar a  segurança no uso do WhatsApp

Renner investirá quase R$ 1 bilhão em 2020

A Lojas Renner anunciou que vai investir R$ 910 milhões ao longo de 2020.

Renner investirá quase R$ 1 bilhão em 2020

SPC Brasil libera monitoramento gratuito de CPF no Carnaval

Consumidores que tiverem documento furtado ou perdido poderão monitorar a movimentação do seu CPF de forma gratuita por 30 dias.

SPC Brasil libera monitoramento gratuito de CPF no Carnaval

Home office: sua empresa está preparada?

A cada dia as relações e os negócios são construídos por meio de ferramentas virtuais.

Home office: sua empresa está preparada?