Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Estrutura organizacional: um predador da estratégia

Estrutura organizacional: um predador da estratégia

08/12/2021 Claudia Elisa Soares

Quando o assunto é cultura, ninguém duvida do seu poder no ambiente organizacional.

Estrutura organizacional: um predador da estratégia

A famosa frase de Peter Drucker mostra isso de forma escancarada: “a cultura come a estratégia no café da manhã”. E come mesmo. A diretoria que gasta todo o tempo analisando mercado, concorrência, novos hábitos de consumo para tomar decisões, mas esquece de cuidar da cultura da empresa, tem um grande potencial de ver seus resultados dissolvidos no cereal matinal. 

Mas, e se eu disser que a cultura não é a única predadora da estratégia? Falamos muito da ‘execução da estratégia’ como aspecto fundamental de seu sucesso. Mas há um outro fator, nem sempre discutido  e que também tem alto poder de destruição dos resultados, caso não seja adequado. Estou falando da estrutura organizacional: a distribuição de cadeiras estratégicas e a combinação de líderes e equipe, considerando a diversidade de idades, gênero, senioridade e até a complementaridade de personalidades.

Justamente por ser um tema menos abordado nas reuniões de Diretoria e de Conselho, a estrutura organizacional de uma empresa é, muitas vezes, mantida sem alterações, mesmo quando há mudanças de estratégia. E o questionamento deve ocorrer, afinal, “structure follows strategy”. Logo, é um erro grave, rediscutir a estratégia sem rediscutir a estrutura.

Uma determinada estrutura organizacional pode ser considerada inadequada para a estratégia de uma empresa por diversos motivos. Mas eu gostaria de destacar um fator que parece sempre assombrar as diretorias: a composição desequilibrada de talentos com diferentes níveis de senioridade. Se em algumas empresas as decisões estratégicas estão sendo comprometidas pela juniorização dos cargos, em outras, os resultados não chegam justamente porque só há seniores nas cadeiras.

A solução é um tanto óbvia, apesar de na prática não ser tão simples assim. A composição ideal de uma boa estrutura organizacional passa pela combinação de profissionais mais experientes com aqueles que ainda estão no início de suas carreiras. Isso vale, inclusive, para as posições de liderança. Uma empresa pode optar por um líder sênior amparado por uma equipe de profissionais mais júniors ou, ainda, pela promoção de um talento menos experiente mas com muito potencial, e que contará com o amparo de uma equipe de pessoas experientes.

Essa foi a minha vivência quando assumi um cargo de gerente de operações, logística e finanças da Ambev (na época Brahma), em 1993. Eu tinha 25 anos e ao meu lado estava o Tinoco, gerente de vendas e marketing, com seus 50 anos de idade. Nossa parceria foi fantástica, justamente porque nós nos complementamos com nossas diferenças de idade, experiências, habilidades e personalidades.

Eu trazia para a gestão a minha audácia, o arrojo, a vontade de implementar coisas diferentes. E o Tinoco tinha uma visão de grande disciplina e temperança. Enquanto eu chegava com novas ideias, ele entrava com a ponderação. Por outro lado, quando sua cautela travava um pouco os processos, eu o ajudava a avançar com minha visão otimista. Havia respeito mútuo e uma vontade real de aprender um com o outro.

Éramos, enfim, a dose correta de coragem e temperança. E a prova disso é que, naquele ano, ganhamos o Programa de Excelência da Ambev. Nesse caso, a estrutura organizacional não apenas viabilizou a estratégia da empresa, como contribuiu para a melhoria dos resultados. Transformamos o predador em aliado. Não é muito mais inteligente?

* Claudia Elisa Soares tem mais de 30 anos de experiência profissional, atualmente é Conselheira Empresarial no IBGC, Even, Tupy SA, Grupo Roldão Atacadista, Grupo Cassol, Bernoulli e Gouvêa Ecosystem, liderando Comitês de Estratégia & Inovação e de Pessoas. 

Para mais informações sobre Gestão Empresarial clique aqui...

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: M. Clair Comunicação



Estratégias de desenvolvimento interno de equipes de alta performance

Apostar na formação de funcionários é a melhor saída para driblar a escassez de talentos especializados no mercado de trabalho.

Autor: Divulgação

Estratégias de desenvolvimento interno de equipes de alta performance

A estratégia de folha de pagamento na prática

Se os funcionários são o coração pulsante de uma organização, então a folha de pagamento é, de muitas maneiras, o sangue que a percorre.

Autor: Jeff Phipps

A estratégia de folha de pagamento na prática

União da Contabilidade e Marketing voltados para o ESG

O termo ESG surgiu há alguns anos e já tem se tornado prioridade no mundo dos negócios por estar embasado nas práticas ambientais, sociais e de administração de uma empresa.

Autor: Priscilla Helena Afonso Ejzenbaum

União da Contabilidade e Marketing voltados para o ESG

Como calcular o potencial de faturamento do seu negócio?

Conhecer o preço ideal da hora trabalhada em seu escritório ajuda a decidir quanto cobrar e qual pode ser a margem de lucro.

Autor: Beatriz Machnick

Como calcular o potencial de faturamento do seu negócio?

Como um ERP pode aumentar a eficiência de uma empresa?

Em meio a um cenário empresarial dinâmico e em evolução constante, a adoção de um sistema de gestão torna-se imprescindível para garantir a eficiência operacional.

Autor: Júlio Baruchi e Rodrigo Franco

Como um ERP pode aumentar a eficiência de uma empresa?

Felicidade nas empresas: ambientes resilientes e produtivos

Desde que o mundo é mundo, a felicidade sempre foi o tema da existência humana.

Autor: Nancy Quintela e Walderez Fogarolli

Felicidade nas empresas: ambientes resilientes e produtivos

Você sabe a importância do marketing e do branding para um bom líder?

Há duas ferramentas que são essenciais para um bom líder utilizar e ajudar a criar uma imagem positiva e forte da sua marca e negócio: o marketing e o branding.

Autor: Leonardo Chucrute

Você sabe a importância do marketing e do branding para um bom líder?

Quais os principais erros cometidos na hora de investir em cibersegurança?

Se as empresas estão engajadas na temática de segurança, por que continuamos vendo casos de ciberataques?

Autor: Renata Barros e Tailan Oliveira

Quais os principais erros cometidos na hora de investir em cibersegurança?

5 desafios de trade marketing

Como as empresas devem se preparar para 2024.

Autor: Kleber Astolfi

5 desafios de trade marketing

Empreender sem funcionários? Dicas para administrar o próprio negócio

Como alternativa para começar o próprio negócio, investir em empresas sem colaboradores é uma opção para ter autonomia com o trabalho.

Autor: Divulgação

Empreender sem funcionários? Dicas para administrar o próprio negócio

Por que abandonar o ‘marketês’ nas relações com clientes

Em novo livro, Carolina Fernandes incentiva pequenos e grandes empresários a abrasileirarem a comunicação para reforçar proximidade com todos os públicos.

Autor: Divulgação


“Contrato de gaveta” pode trazer instabilidade jurídica à sua empresa?

Contratos sem registro legal podem ser mais rápidos, mas trazem insegurança jurídica para a empresa.

Autor: Divulgação

“Contrato de gaveta” pode trazer instabilidade jurídica à sua empresa?