Portal O Debate
Grupo WhatsApp

O fim da Carteira de Trabalho

O fim da Carteira de Trabalho

20/05/2019 Eduardo Pragmácio Filho

A Carteira de Trabalho, símbolo de uma era, está chegando ao seu fim.

Criada, inicialmente, como Carteira de Trabalhador Agrícola, no início do Século XX, passou a ser denominada em 1932, por meio do Decreto 21.175, como Carteira Profissional, hoje é oficialmente conhecida como CTPS - Carteira de Trabalho e Previdência Social.

Esse livreto de cor azul, atualmente muito parecido com o passaporte, é feito em material sintético mais resistente, emitida por meio informatizado, serve como identidade civil e, sobretudo, para anotar os históricos dos empregos havidos e incluir trabalhadores em um sistema de proteção social.

Em tempos de escrituração digital das obrigações trabalhistas, por meio do e-social, que aos poucos vem sendo implantado nas empresas, a CTPS está com seus dias contados. Não faz mais sentido a anotação física, analógica, dos dados relacionados às obrigações trabalhistas quando tudo é alimentado por meio de sistema. Não faz mais sentido o gasto com papel e com sua emissão.

Os trabalhadores serão representados por um número (o CPF talvez), em um gigantesco banco de dados, em que o Estado terá acesso a todo o histórico laboral, a toda a profissiografia, aos riscos submetidos, ao histórico de saúde, remuneração etc. Não há mais razão em portar um livrinho quando se tem tudo nas nuvens. Tudo.

O acesso e a fiscalização desses dados poderão ser feitos tanto pelo trabalhador, por meio de um smartphone, como por agentes do Estado, sejam eles juízes ou auditores fiscais (do trabalho e do fisco), mas, aos empregadores haverá restrição a alguns dados, sobretudo aqueles que exponham a intimidade ou a dignidade de trabalhadores.

O fim da CTPS é o fim simbólico da Era Vargas. Não é o fim do direito trabalhista nem tampouco da proteção ao empregado. Ao contrário, marca o início de uma nova era nas relações de trabalho, mais dialogada, tecnológica, vanguardista, aliando a proteção da dignidade da pessoa dos trabalhadores com a livre iniciativa das empresas.

A Quarta Revolução Industrial provoca novos arranjos de poder, inéditas relações de trabalho, tudo isso convivendo ainda com um passado analógico e fordista (para não dizer cafeeiro), o que faz surgir a necessidade de um debate franco, democrático, solidário e urgente, em que os atores sociais envolvidos (empresas, trabalhadores e governo) possam, por meio do diálogo, encontrar as melhores saídas para os novos e velhos conflitos entre capital e trabalho.

*Eduardo Pragmácio Filho é doutor em Direito do Trabalho pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), pesquisador do Getrab-USP, sócio do escritório Furtado Pragmácio Advogados e autor do livro “A boa-fé nas negociações coletivas trabalhistas”

Fonte: Ex Libris Comunicação



Cresce abate de bovinos, suínos e frangos, diz IBGE

Foram abatidas 8,08 milhões de cabeças de bovinos no segundo trimestre de 2019.

Cresce abate de bovinos, suínos e frangos, diz IBGE

Cresce a confiança dos consumidores de BH na economia

Indicador voltou a subir no segundo trimestre de 2019. Homens e jovens são os mais confiantes.

Cresce a confiança dos consumidores de BH na economia

Empresários da construção estão mais confiantes

O Índice de Confiança do Empresário da Indústria da Construção de Minas Gerais – ICEICON MG – atingiu 53,8 pontos em julho, crescimento de 3,0 pontos em relação a junho (50,8 pontos).


Empresas e paternidade: uma mudança a ser nutrida

Daqui a cinco ou dez anos, nem você nem ninguém se lembrará com precisão da tarefa que está fazendo no trabalho neste minuto.


Cereais, leguminosas e oleaginosas podem ter safra recorde

Arroz, milho e soja representam 92,7% da produção estimada no ano.

Cereais, leguminosas e oleaginosas podem ter safra recorde

Queda da Taxa Selic e a economia brasileira

Após o mais longo período em que a Taxa Selic permaneceu em um mesmo patamar, o Banco Central cortou a taxa básica da economia em 0,50%.


Dia dos Pais deve gerar R$ 5,6 bilhões de faturamento em 2019

CNC projeta alta de 2,1% nas vendas para a quarta data comemorativa mais importante do varejo.

Dia dos Pais deve gerar R$ 5,6 bilhões de faturamento em 2019

Novas regras de gestão de dados e o impacto para as empresas

As novas regras relacionadas à gestão de dados passarão a valer no ano que vem.


Pequenos negócios são responsáveis por 79% do saldo de empregos em Minas

Micro e Pequenas Empresas mineiras registraram saldo de 67 mil postos de trabalho nos primeiros seis meses do ano.

Pequenos negócios são responsáveis por 79% do saldo de empregos em Minas

Percentual de famílias com dívidas aumentou pelo 7º mês consecutivo

Principais inadimplências das famílias brasileiras são o financiamento de carro e o de casa.

Percentual de famílias com dívidas aumentou pelo 7º mês consecutivo

Sete em cada dez brasileiros tiveram de fazer cortes no orçamento

Pesquisa indica que desempenho da economia no primeiro semestre foi pior do que o esperado.

Sete em cada dez brasileiros tiveram de fazer cortes no orçamento

Coworking gratuito no ItaúPower Shopping

Power Station proporciona o espaço de trabalho ideal para você.

Coworking gratuito no ItaúPower Shopping