Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Por que os negócios deveriam prever incêndios em vez de apagá-los?

Por que os negócios deveriam prever incêndios em vez de apagá-los?

15/05/2020 Cláudio Hernandes e Flávia Roberta Fernandes

Muitos empresários estão preocupados em como manter seus negócios em meio à crise que se instalou em razão da pandemia provocada pela Covid-19.

Realmente é um desafio enorme, porque a maioria das empresas foi surpreendida pela crise. Poucos estavam preparados e isso se deu porque quase ninguém faz uma administração estratégica.

A lógica predominante nas empresas brasileiras, não importa o tamanho, é apagar incêndio quando deveria prevê-lo. Mas agora resta-nos pensar no depois. Então, como serão os negócios após a crise?

Você precisará cortar custos

Cortar custos já é um mantra em ambientes competitivos, mas a economia vai desacelerar ainda mais e passaremos por um longo período de recuperação.

Será necessário cortar custos para poder tornar os negócios viáveis e estáveis novamente. Lembre-se: os sobreviventes do meteoro não foram os grandes dinossauros, foram os pequenos mamíferos.

Trazendo isso para a nossa realidade, a recuperação dos pequenos e médios empreendimentos tende a ser mais orgânica que a dos grandes negócios.

Você precisará de uma estratégia digital

Se ainda não tem, preocupe-se em aprender. Será difícil passar pela crise e não adotar práticas modernas, como o uso de redes sociais e comunicação em rede por meio de aplicativos, além de, inclusive, parcerias com empresas de suporte a e-commerce.

Investir em marketing digital será ainda mais necessário, pois os negócios digitais estão e continuarão estando em alta. Não pense que precisará transformar completamente seu negócio.

Você pode ter um pé no mercado tradicional e outro na esfera digital, já que os negócios que mais têm tido sucesso são os que unem o melhor dos dois mundos: flexibilidade da internet e contato físico presencial. Quem escolhe é o consumidor. Sempre!

Você precisará valorizar pessoas

Sim, também é um mantra. Mas geralmente esquecido. Durante a crise do coronavírus, experimentamos uma mistura de distanciamento físico e proximidade virtual.

Nunca foi tão necessário contar com equipes coesas, comunicando-se em tempo real e compartilhando conhecimento para resolver problemas. Descobrimos o significado da expressão ‘vestir a camisa’.

Não voltaremos ao normal, mas para um novo “normal”. E nesse novo normal teremos uma mistura de problemas novos e antigos.

Problemas que precisarão ser resolvidos por pessoas, não por máquinas. Principalmente porque estaremos diante de situações novas e muitas vezes complexas. Não se esqueça das pessoas.

E, precisará investir em pessoas

Neste “novo normal”, precisaremos investir em profissionais preparados que façam uso do suporte tecnológico e virtual para sua atuação e que percorrem estes dois mundos: o presencial e o cibernético, o convencional e tecnológico.

Profissionais com um perfil resiliente e pró-ativo, com habilidades de organização, comunicação, gestão de tempo e tarefas, como o assessor executivo digital; ou, ainda, com conhecimento empreendedor e inovador, atuando com a gestão de processos organizacionais, como o gestor de processos e tecnologias digitais.

* Cláudio Hernandes é coordenador dos cursos de Gestão em Processos Gerenciais e Gestão de Negócios Digitais do Centro Universitário Internacional Uninter.

* Flávia Roberta Fernandes é tutora do curso de Assessoria Executiva Digital do Centro Universitário Internacional Uninter.

Fonte: Página 1 Comunicação



Nota conjunta Firjan e FIEMG sobre a crise energética

Federações apresentam suas sugestões para contribuir com o combate à crise energética.

Nota conjunta Firjan e FIEMG sobre a crise energética

Confiança dos pequenos negócios segue em crescimento pelo quarto mês consecutivo

Indústria lidera o ranking entre os setores e microempreendedores influenciam positivamente o resultado geral do Iscon em agosto.

Confiança dos pequenos negócios segue em crescimento pelo quarto mês consecutivo

Mesmo na crise econômica e sanitária, bancos aumentam as tarifas

Estudo do Idec aponta que, em meio à pandemia de covid-19, qualidade de serviços piorou e houve alta migração de consumidores para bancos digitais.

Mesmo na crise econômica e sanitária, bancos aumentam as tarifas

Comércio cresce 1,2% em julho e atinge patamar recorde

Trata-se da quarta alta consecutiva do indicador.

Comércio cresce 1,2% em julho e atinge patamar recorde

Pets em condomínios comerciais

Muitas pessoas já descobriam que ter um animal é ter um companheiro de verdade, além ser um excelente meio de afastar a solidão.

Pets em condomínios comerciais

Poupança tem retirada líquida de R$ 5,467 bilhões em agosto

Em 2021, a poupança acumula retirada líquida de R$ 15,629 bilhões.

Poupança tem retirada líquida de R$ 5,467 bilhões em agosto

Fusões & Aquisições batem recorde de negócios no Brasil

Especialista analisa o bom momento do setor. Confira a entrevista!

Fusões & Aquisições batem recorde de negócios no Brasil

Empreendedorismo por meio de microfranquias é a oportunidade de crescimento do país

Quantas vezes, na escola, se estudou sobre finanças, administração ou marketing?

Empreendedorismo por meio de microfranquias é a oportunidade de crescimento do país

Docol anuncia construção de nova fábrica em MG

No seu aniversário de 65 anos, a empresa catarinense, anuncia plano de expansão de R$ 500 milhões em louças e metais sanitários.


Receita adia para 30 de setembro prazo de regularização do MEI

Data limite para não entrar na dívida ativa acabaria nesta terça-feira

Receita adia para 30 de setembro prazo de regularização do MEI

Sebrae Minas e BDMG oferecerão linhas de crédito para micro e pequenas empresas

Parceria inédita vai facilitar acesso a crédito a empreendedores mineiros.

Sebrae Minas e BDMG oferecerão linhas de crédito para micro e pequenas empresas

Percepção de valor pelo cliente. E será que cliente sabe o que ele quer?

Quanto vale a satisfação de um sonho realizado, uma experiência bem vivida, ou a cura de uma dor física ou emocional.

Percepção de valor pelo cliente. E será que cliente sabe o que ele quer?