Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Produtores do Cerrado fazem primeira venda coletiva de queijo minas artesanal

Produtores do Cerrado fazem primeira venda coletiva de queijo minas artesanal

25/05/2020 Divulgação

Produtores da Aprocer comercializam 450 quilos de queijo a um valor superior ao que vinha sendo negociado regionalmente.

Produtores do Cerrado fazem primeira venda coletiva de queijo minas artesanal

Em meio às dificuldades econômicas impostas pela pandemia do novo coronavírus, produtores da Associação dos Produtores de Queijo Minas Artesanal do Cerrado (Aprocer) celebram a venda coletiva de 450 quilos de queijo para a Associação de Comerciantes de Queijo Artesanal Brasileiro (ComerQueijo). A comercialização dessa primeira leva é considerada um marco para a associação, criada há pouco mais de um ano.

Para o secretário da Aprocer, Antônio Augusto Carvalho Costa, a comercialização coletiva dos queijos foi um sucesso. Além de contribuir para reduzir o estoque dos produtores, que aumentou bastante devido à pandemia, essa venda coletiva deve abrir um mercado muito grande para os associados da Associação. “Foi uma venda bem expressiva. Conseguimos comercializar nossos produtos a preços superiores aos que os produtores estavam negociando regionalmente. Creio que essa parceria com a ComerQueijo vai aumentar muito a visibilidade dos produtores de queijo do Cerrado”.

De acordo com a analista do Sebrae Minas Adenilce Moreira, a pandemia está dificultando as vendas dos queijos, principalmente, porque inviabiliza a realização de feiras e eventos. Entretanto, segundo ela, por meio de um trabalho de cooperação, os associados da Aprocer conseguiram fechar um grande negócio. “Como alguns produtores tiveram dificuldades em comercializar os queijos, a Associação buscou novos parceiros e conseguiu fechar com a ComerQueijo, que já comprava na região da Canastra. Foi uma iniciativa de muito sucesso, e os produtores ficaram muito felizes. Quatro deles conseguiram vender todos seus produtos”, destaca.

Elias Côrtes de Almeida, proprietário da Queijaria Vô Joaquim, do município de Cruzeiro da Fortaleza, é um dos produtores beneficiados com a venda coletiva. Foram 100 quilos comercializados. “Temos a necessidade de expor e de apresentar a qualidade do queijo do Cerrado. Com as dificuldades impostas pela pandemia, todos nós da associação tivemos que nos unir e conseguir uma saída para a crise. Com essa primeira venda para a ComerQueijo, espero que possamos abrir novos mercados e fortalecer o queijo produzido na região”.

Quem também comemora a venda é o produtor Geraldo José Brandão, proprietário do Queijos Brandão de Carmo do Paranaíba. Segundo ele, essa venda dá esperança para bons negócios em um futuro próximo. “Foi uma venda muito boa que surgiu graças ao trabalho da Associação e dos parceiros, como o Sebrae Minas. Estávamos precisando vender, buscando um meio de comercializar o estoque, e essa parceria com a ComerQueijo veio em boa hora”.

Todo o trabalho da Aprocer conta com parcerias e apoio do Sebrae Minas, Unipam, Emater, UFU de Patos de Minas e Universidade Federam de Viçosa campus Rio Paranaíba. Já a ComerQueijo é uma associação formada por comerciantes de todo o país, que se dedicam ao comércio, exclusivo ou não, de queijos artesanais brasileiros.

Fonte: Sebrae Minas



Vendas no comércio varejista crescem 13,9% de abril para maio

Alta veio depois de dois meses de queda devido à pandemia.

Vendas no comércio varejista crescem 13,9% de abril para maio

O que as empresas devem fazer com os funcionários após a pandemia?

Muito se fala sobre um novo tipo de profissional a ser buscado pelas organizações, que domine tecnologias, que seja disciplinado.

O que as empresas devem fazer com os funcionários após a pandemia?

Receita diz que vendas em junho cresceram 10,3%

Média diária de vendas no último mês foi a maior de 2020.

Receita diz que vendas em junho cresceram 10,3%

Insegurança na Pandemia: agora é a hora certa para investir?

Se você estava pensando em investir e a pandemia chegou com tudo, com certeza está se perguntando se prossegue com o plano, se muda a rota, se a palavra de ordem agora deve ser contenção.


Home office: Solução ou Castigo?

Para muitos, a adoção do home office foi a solução mas, algumas pessoas não querem nunca mais trabalhar neste modelo.

Home office: Solução ou Castigo?

Rendimento médio de brasileiros cai a 82% em maio devido à covid-19

Pesquisa mostra que auxílio emergencial é fundamental para mais pobres.

Rendimento médio de brasileiros cai a 82% em maio devido à covid-19

O que as empresas devem saber sobre o Home Office

O que era exceção parece que está virando regra… e definitiva.

O que as empresas devem saber sobre o Home Office

Cerca de 2% dos pequenos negócios encerraram as atividades devido a pandemia

Pesquisa do Sebrae mostra também que metade dos empresários mineiros que fecharam permanentemente, não pretendem mais empreender.

Cerca de 2% dos pequenos negócios encerraram as atividades devido a pandemia

A Liderança Consciente como aperfeiçoamento para os líderes

O treinamento desenvolve líderes conscientes, que se concentram no desenvolvimento de pessoas, equipes e cultura, a partir de um sistema baseado em educação, formação e transformação.


A reabertura dos shopping e o aluguel variável das lojas

A situação do setor é preocupante e somente por meio da união dos agentes de mercado é que será possível ultrapassar este momento sem maiores cicatrizes.

A reabertura dos shopping e o aluguel variável das lojas

O que você precisa saber sobre divisórias para escritório

Venha descobrir neste post sobre todos os pontos a levar em consideração antes de contratar seu serviço de divisórias para escritório!

O que você precisa saber sobre divisórias para escritório

O que as empresas devem fazer com os funcionários após a pandemia?

Grandes transformações, normalmente pedem grandes fatos geradores, é claro que não esperávamos por um evento tão catastrófico como uma pandemia para ser o fato gerador da mudança, nem mesmo que o custo em termos de vidas fosse tão grande.