Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Uso das maquininhas de cartão já é realidade para 56% dos pequenos negócios

Uso das maquininhas de cartão já é realidade para 56% dos pequenos negócios

24/06/2021 Divulgação

Nos últimos cinco anos, a adesão a esse modo de pagamento cresceu 17 pontos percentuais entre os empreendedores brasileiros.

Uso das maquininhas de cartão já é realidade para 56% dos pequenos negócios

O uso de maquininhas de cartão de crédito é uma realidade para a maioria dos donos de micro e pequenas empresas no Brasil. Pesquisa realizada pelo Sebrae detectou que houve um aumento de 17 pontos percentuais, nos últimos cinco anos, no volume de empresários que usam essa modalidade de pagamento, quando saímos de 39% (em 2016), para 56% (em 2021). Segundo os entrevistados, a “satisfação dos clientes” e “aumento das vendas” são os principais benefícios alcançados com o uso desse recurso.

Ao fazer a opção pelas maquininhas, os empreendedores ainda levam em consideração a maior segurança, por não manterem dinheiro em caixa; a redução da inadimplência; maior tempo para controle do caixa e o aumento do faturamento. Os donos de pequenos negócios também se preocupam em ter mais de uma maquininha à disposição. Em 2016, apenas 27% possuíam mais de um equipamento, enquanto em 2021 esse número saltou para 41%.

Em 2016, a Cielo era responsável por 51% dos equipamentos operados pelo segmento. Cinco anos depois, a situação se inverteu e a marca responde, hoje, por 19% das maquininhas utilizadas, enquanto 35% dos empreendedores optaram entre uma grande diversidade de empresas. O levantamento também revelou que pouco mais de metade dos entrevistados (51%) sabia que a lei permite praticar preços diferentes de acordo com a forma de pagamento (dinheiro, cartão de débito, crédito ou boleto bancário). Na pesquisa feita em 2018, o índice de conhecimento da lei era maior (54%).

Para mais informações sobre cartão de crédito clique aqui.

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: Sebrae Minas



Trabalho presencial: quando e como será possível?

A volta, ou não, do trabalho presencial é um dos principais temas nas instâncias diretivas das grandes empresas brasileiras.

Trabalho presencial: quando e como será possível?

Modelo híbrido é alternativa ao home office? Pela legislação não é bem assim

É preciso cuidado, pois o que se tem dentro da legislação é que esse pode ficar em até 25% da carga horária em home office.

Modelo híbrido é alternativa ao home office? Pela legislação não é bem assim

Tecnologia, home office e a transformação do mercado imobiliário

A tecnologia é uma grande aliada e uma ferramenta cada vez mais fundamental para o mercado imobiliário.

Tecnologia, home office e a transformação do mercado imobiliário

Impostômetro chega à marca de R$ 2 trilhões

Em 2020, a marca foi atingida em 22 de dezembro, informa associação de SP.

Impostômetro chega à marca de R$ 2 trilhões

Setor de food service deve movimentar R$ 167 bilhões em 2021

Enfraquecido pela pandemia, segmento de food service deve estar preparado para o boom das operações, que se dará em 2022.

Setor de food service deve movimentar R$ 167 bilhões em 2021

CNC estima faturamento recorde do varejo para o Dia das Crianças

A data é a terceira mais importante depois do Natal e do Dia das Mães.

CNC estima faturamento recorde do varejo para o Dia das Crianças

Serasa mostra que empresas pagam 51% das dívidas em até 60 dias

Dívidas recentes são recuperadas em maior número que antigas.

Serasa mostra que empresas pagam 51% das dívidas em até 60 dias

4 dicas de decoração e arquitetura para escritórios

Há tempos que o local de trabalho deixou de ser um ambiente sem graça.

4 dicas de decoração e arquitetura para escritórios

Maioria de postos de trabalho foi criada por micro e pequena empresas

No acumulado do ano, as micro e pequenas empresas foram responsáveis por aproximadamente 70% dos postos de trabalho gerados no país.

Maioria de postos de trabalho foi criada por micro e pequena empresas

Pequenos negócios ainda registram queda no faturamento e se recuperam gradativamente

Pesquisa do Sebrae e da FGV mostra que indicadores do segmento apresentaram uma leve melhora em setembro, mas os impactos da crise ainda são sentidos pela maioria.

Pequenos negócios ainda registram queda no faturamento e se recuperam gradativamente

Um terço dos pequenos negócios mineiros investiu em RH para enfrentar a pandemia

Estudo do Sebrae Minas mostra, ainda, que 40% destas empresas precisaram reduzir as capacitações das equipes nos últimos 18 meses.

Um terço dos pequenos negócios mineiros investiu em RH para enfrentar a pandemia

Como evitar a estagnação empresarial?

Já pensou no porquê de algumas pessoas continuarem a avançar pessoal e profissionalmente, enquanto outros permanecem estagnadas?

Como evitar a estagnação empresarial?