Portal O Debate
Grupo WhatsApp

A batalha das imagens contra as palavras

A batalha das imagens contra as palavras

20/01/2023 Júlia Roscoe

Dizem que uma imagem vale mais do que mil palavras. Como escritora, e principalmente como leitora, tenho que discordar.

A batalha das imagens contra as palavras

Antigamente, o acesso às imagens era um acontecimento. Pense em como apenas os ricos podiam contratar artistas para pintar seus retratos até o início do século XIX. Então, é claro, as imagens eram impressionantes de se ver, memoráveis e às vezes até sagradas.

Quando a primeira fotografia foi tirada em 1826, tudo mudou. A arte não era mais obrigada a retratar a realidade em seus mínimos detalhes. Ler as notícias tornou-se chato sem uma foto ao lado mostrando o que realmente aconteceu.

Avance para 2023, onde temos as redes sociais (caso você ainda não saiba). De acordo com um estudo da Brandwatch, em 2019, os usuários do Instagram enviaram mais de 95 milhões de fotos por dia. TikTok, Facebook, Snapchat, todas essas mídias são baseadas em imagens (fotos e/ou vídeos).

Não sei você, mas 30 minutos depois de percorrer os rolos, sinto que meu cérebro precisa de uma pausa. É humanamente impossível reter tanta informação em tão pouco tempo. Às vezes, até me pego tentando lembrar o último vídeo que gostei ou compartilhei com alguém, e não consigo!

Isso é excessivo. Para mim, pelo menos.

Então, como as imagens perderam seu valor (até mesmo a revista Forbes diz isso), as palavras são mais importantes do que nunca.

Quando penso em uma história que realmente me impressionou, geralmente vem de um livro. Veja, quando estamos lendo uma história, ao contrário de assistir a um filme, por exemplo, devemos criar os personagens e cenários em nossas mentes. Isso faz com que a gente se conecte a esses personagens. Minha versão de Edward Cullen é diferente de Robert Pattinson (não importa o quão gostoso ele seja). Isso fez com que a minha eu adolescente me apaixonasse por Edward de uma forma que Rob não conseguiria (novamente, não importa o quão gostoso ele seja).

Isso acontece porque, quando lemos algo, mesmo que seja o jornal (ou artigos online), nosso cérebro está ativamente engajado em uma tarefa. Nossos olhos estão captando as informações que são processadas em nosso cérebro e somente com nossa imaginação podemos entender o que está acontecendo.

Com fotos, a informação já está lá. Sim, nossos olhos captam o estímulo, nosso cérebro o entende, mas é isso. Não tem processo criativo, não é preciso imaginar como é o cabelo do personagem principal porque o ator vai ter esse cabelo. Não há necessidade de se perguntar como são os móveis da mansão mal-assombrada, porque o cinegrafista irá mostrá-los para nós.

Mesmo a descrição de um escritor não é tão forte quanto a imaginação do leitor. Honestamente, quantas vezes você imaginou um personagem de uma certa maneira apenas para descobrir um capítulo depois que ele é na verdade loiro e baixos em vez de moreno e alto? E quantas vezes você optou por ignorar todas as descrições do autor porque gosta mais do seu jeito?

As palavras não necessariamente ficam conosco, mas o que elas criam na mente de cada um dos leitores é muito mais poderoso do que qualquer imagem pode fazer.



O poder das escolhas positivas

Livrar-se de pensamentos intrusivos, sentimentos pessimistas e crenças negativas é um desafio e tanto para muitos.

Autor: Nuno Paiva

O poder das escolhas positivas

Viramos escravos das redes sociais?

A presença de celulares se tornou certa em momentos marcantes, sejam eles as primeiras palavras de um bebê ou shows de grandes artistas.

Autor: Lucas Franco Freire

Viramos escravos das redes sociais?

A solidão pode ser uma bomba relógio para o seu coração

Álcool, Isolamento social e saúde mental conheça os fatores que afetam a saúde cardíaca que vão além do sedentarismo e a má alimentação.

Autor: Divulgação

A solidão pode ser uma bomba relógio para o seu coração

Quaresma: tempo favorável à conversão

Por meio do tempo litúrgico da Quaresma, a Igreja se prepara para celebrar o mistério do Cristo Ressuscitado, vencedor da morte e do pecado.

Autor: Padre Wagner Ferreira da Silva

Quaresma: tempo favorável à conversão

Mesmo enfermo, eu sou guerreiro!

Vários cientistas, de todas as partes do mundo, pesquisam exaustivamente a relação entre a fé e a superação de doenças.

Autor: Luzia Santiago


Levar a felicidade para passear

Um modelo de felicidade para mim é levar minha cachorrinha, Bella, para passear. Uma atividade que o resto da família não curte e não reproduz quando eu não posso fazê-lo.

Autor: Marco Antonio Spinelli

Levar a felicidade para passear

Família Salesiana comemora 200 anos do sonho de Dom Bosco

O sonho de Dom Bosco aos nove anos nos convida a olhar para nossa vida e perceber o chamado de Deus.

Autor: Vera Lúcia Reis


Uma história de ninar para quem tem medo do escuro

Inspirado na própria infância, quadrinista Landis Blair publica "A Cabana Noturna", que transforma a hora de dormir em um momento tranquilo, longe de monstros imaginários.

Autor: Divulgação

Uma história de ninar para quem tem medo do escuro

Uma caminhada em direção ao amor-próprio

Beatriz Ribeiro explora as várias facetas da complexa experiência humana em livro.

Autor: Divulgação


5 dicas para lidar com os pesadelos

Estratégias que podem ajudar a ter uma noite de sono tranquila.

Autor: Dra. Márcia Assis

5 dicas para lidar com os pesadelos

366 dias para estreitar o relacionamento com Deus

Pastor Michel Simplício lança devocional interativo para exercitar a fé e aliviar o estresse diário.

Autor: Divulgação


Gratidão ou obrigado

Em última análise gratidão não é uma obrigação social ou uma palavra da moda, mas um convite para viver de maneira mais conectada.

Autor: Danilo Suassuna

Gratidão ou obrigado