Portal O Debate
Grupo WhatsApp

A ciência não diminui a força da fé

A ciência não diminui a força da fé

25/10/2023 Trent Horn

Detectores de metais não são capazes de detectar diamantes, mas isso não prova que não existam.

A ciência não diminui a força da fé

Ao longo da Idade Média, a ciência era definida como “o conhecimento das coisas a partir de suas causas” (em latim, a palavra scientia significa conhecimento). Isso incluía o conhecimento das coisas naturais, como estrelas e planetas, mas também das sobrenaturais, como Deus ou os anjos.

Mas, no ano de 1837, William Whewell cunhou o termo “cientista” para se referir a alguém que busca explicações sistemáticas e naturais para fenômenos observados. De acordo com essa nova definição, cientistas não poderiam usar Deus como explicação para aquilo que observavam.

Uma vez que Deus existe para além do que é observável, para além do mundo natural, ele não poderia ser estudado por meio da ciência – o que não quer dizer, entretanto, que Deus não exista.

Detectores de metais não são capazes de detectar diamantes, mas isso não prova que não existam, nas areias da praia, pedras preciosas caídas de uma joia de algum banhista. Assim como os detectores de metais, as “ferramentas de pensamento” que utilizamos para investigar o mundo têm suas limitações, e os limites da ciência são determinados pelas fronteiras do mundo natural.

Pode ser que existam coisas além dessas fronteiras, como, por exemplo, Deus, mas, se quisermos descobri-las, precisaremos usar outras ferramentas que não a ciência. Há pessoas que acreditam que a ciência é a única ferramenta que deveríamos usar para investigar o mundo e que não deveríamos acreditar em nada que não possa ser comprovado cientificamente.

Esse ponto de vista, chamado de cientificismo, é um argumento em si autorrefutável, uma vez que não existe experimento científico capaz de comprovar que a única forma de conhecimento digna de crédito seja o conhecimento científico. E, além disso, nós já acreditamos em muitas coisas que não são comprováveis por meio da ciência.

A ciência pode nos dizer como o mundo é, mas ela não é capaz de dizer como o mundo deveria ser. A ciência nos deu os aviões e a medicina, mas também é a responsável pela existência da bomba atômica e dos gases neurotóxicos. A ciência não é capaz de nos mostrar o que é bom ou mau, porque ela é apenas uma ferramenta que pode ser usada tanto para o bem quanto para o mal.

Nós necessitamos de outras ferramentas mentais, como a filosofia ou a experiência pessoal, para compreender verdades sobre o mundo que não são desvendáveis por meio da ciência – e isso inclui as verdades ligadas a quem ou o que criou o mundo.

Por causa da natureza eternamente mutável da ciência, a Igreja Católica concentra seus ensinamentos apenas nas questões relativas à fé e à moralidade. A Igreja não endossa infalivelmente quaisquer teorias científicas, embora há

tempos venha sendo apoiadora da ciência. Nos tempos medievais, por exemplo, cientistas que ajudaram a criar o calendário moderno tiveram o apoio da Igreja. E, nos dias de hoje, astrônomos leigos utilizam regularmente um grande observatório que é operado pelo Vaticano.

Quando afirmam que “a ciência contradiz a fé”, as pessoas em geral partem da definição de fé como “acreditar em algo sem evidências” ou “acreditar a despeito do que digam as evidências”. A fé não contradiz a ciência porque fé não se opõe às evidências. Fé é a confiança que temos em alguma coisa e, no sentido religioso, é a confiança que temos nas promessas de Deus.

* Trent Horn é autor do livro Por que Somos Católicos (Matrix Editora) e Mestre em Teologia.

Para mais informações sobre ciência clique aqui...

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Entre para o nosso grupo de notícias no WhatsApp

Fonte: LC Agência de Comunicação



Colégio Santo Agostinho arrecada mais de 20 mil kits escolares para crianças do RS

Doações serão enviadas para crianças e adolescentes vítimas das enchentes que atingiram o Sul do país.

Autor: Divulgação

Colégio Santo Agostinho arrecada mais de 20 mil kits escolares para crianças do RS

Atitudes para gerir adequadamente as emoções

Emoções são a base de todos os relacionamentos e a forma como lidamos com elas define o quão longe iremos em nossos objetivos.

Autor: Janguiê Diniz


Sonhos, desafios e a busca por leveza: reflexões sobre a vida após os 70

O que significa aproveitar a vida? Esta é uma pergunta que muitos de nós já nos fizemos em algum momento.

Autor: Suely Tonarque

Sonhos, desafios e a busca por leveza: reflexões sobre a vida após os 70

Como enfrentar de modo eficaz as adversidades

Viver não é uma jornada tranquila e sem contratempos, não é como descansar em um lago de água morna, onde você pode deitar e relaxar.

Autor: Janguiê Diniz

Como enfrentar de modo eficaz as adversidades

Por que temos de sofrer as consequências do pecado de Adão e Eva?

Observando nossa história pessoal, não é difícil perceber que a cada escolha que fazemos nos tornamos responsáveis por suas implicações.

Autor: Padre Demétrio Gomes


Caridade: remédio contra o pecado

O amor a Deus que cultivamos em nossos corações são indicativos do espaço que damos para sua graça agir.

Autor: Padre Alex Nogueira

Caridade: remédio contra o pecado

O papel crucial das famílias na saúde emocional das crianças

Saiba como as famílias podem influenciar no desenvolvimento socioemocional dos jovens e como promover uma educação eficaz dentro de casa com a abordagem da "missão familiar".

Autor: Divulgação

O papel crucial das famílias na saúde emocional das crianças

Como lidar com a transformação de sentimentos da adolescência

Com o surgimento da puberdade e o início da adolescência, tudo fica diferente nos filhos. Isso vai muito além da fisionomia, altura e a voz.

Autor: Livia Marques

Como lidar com a transformação de sentimentos da adolescência

O Brasil precisa de mais sangue!

A doação não traz nenhum risco para o doador.

Autor: Guilheme Muzzi

O Brasil precisa de mais sangue!

Insegurança e espiritualidade

O Nosso Cérebro é uma máquina de detectar padrões. Nosso senso de orientação depende disso.

Autor: Marco Antonio Spinelli

Insegurança e espiritualidade

Entender os sentimentos pode ajudar no relacionamento entre pais e filhos

O reconhecimento das emoções é o primeiro passo para o entendimento no ciclo familiar e social.

Autor: Divulgação

Entender os sentimentos pode ajudar no relacionamento entre pais e filhos

A importância da comunicação humanizada

Dar vida às palavras, expressões e gestos que formam a substância da comunicação é fundamentalmente humano.

Autor: Reinaldo César