Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Alzheimer e os cuidados para ser bem cuidado

Alzheimer e os cuidados para ser bem cuidado

26/09/2023 Laura Brito

O dia 21 de setembro marcou o Dia Mundial da Doença do Alzheimer e o Dia Nacional de Conscientização da Doença de Alzheimer.

Alzheimer e os cuidados para ser bem cuidado

Por isso, o mês em questão recebeu a cor lilás para o reforço de campanhas de conscientização sobre a doença e outros tipos de demência. O objetivo é ampliar o conhecimento acerca dos fatores modificáveis, dos sintomas e das intervenções adequadas.

O setembro lilás, além de falar sobre cuidados com a saúde, busca incentivar as pessoas a buscarem informações, aconselhamento e apoio. Como o Alzheimer é uma doença progressiva e ainda sem cura, a formação de uma rede segura de cuidados, com profissionais com conhecimento atualizado e baseado em evidências científicas, é providência essencial tanto para o paciente quanto para a sua família.

O que pouco se fala é que, nessa rede de apoio, deve ser buscado e incluído o profissional do Direito para o esclarecimento das consequências jurídicas do avanço dos sintomas da demência.

Desde a fase leve da progressão da doença, já existem falhas de memória e esquecimentos, o que causa dificuldade em realizar tarefas como a administração financeira. Por isso, comumente, pessoas próximas assumem o controle de contas bancárias, pagamento de boletos e de funcionários. Ainda que de boa vontade, essa administração das rendas e bens da pessoa com Alzheimer está acontecendo de forma irregular e sem controle.

O instrumento correto para que aconteça a terceirização da administração patrimonial é a curatela, na qual um curador é nomeado, tem acesso às contas bancárias de forma regular (não apenas pegando cartão e senha) e tem o dever de prestar contas. Inclusive, pode ser adequadamente remunerado para isso.

O que se quer chamar a atenção hoje é que essas informações devem ser buscadas tanto pelo paciente quanto pela sua rede de apoio o quanto antes.

Em relação ao paciente, ele pode ser empoderado a tomar decisões patrimoniais quando ainda está lúcido. Além disso, ele pode e deve ser orientado a adiantar os seus desejos de como quer ser cuidado com o avanço dos sintomas: quem deveria ser seu curador (ou não deveria), como gostaria de ser cuidado, onde prefere morar, os tratamentos que lhe são incômodos. Essa prática, que deve ser amparada por advogados especializados, é a expressão e a formalização de diretivas antecipadas de vontade (DAV), nas quais há a manifestação prévia dos desejos em relação a cuidados e tratamentos que lhe interessam para um momento em que a pessoa esteja incapacitada de se expressar.

Dentre as possibilidades de DAV, destaco a autocuratela, em que a própria pessoa que recebeu o diagnóstico, ainda capaz de se expressar livremente, comunica em um documento o que deseja em termos existenciais e patrimoniais quando a curatela se fizer necessária. Formalizados, esses desejos podem ser levados ao Judiciário para orientar as decisões que serão tomadas no processo judicial de curatela. O documento não é vinculante ao Juiz, mas será de grande valia para o respeito à autodeterminação do curatelado.

Em relação à família e à rede de apoio, a procura de conhecimento especializado também deve acontecer o quanto antes. O ideal é que estejam bem-informados sobre o momento do pedido de curatela, suas consequências e os documentos que serão relevantes para um processo rápido e eficaz. O adiamento da informação jurídica faz com que as providências tenham que ser tomadas de afogadilho quando uma decisão judicial já é necessária e urgente – um desgaste que pode ser evitado.

Quando um diagnóstico de Alzheimer é recebido, o melhor remédio é a combinação do acolhimento com a informação de qualidade. Esse apoio é afetivo, familiar e também técnico. Além dos muitos experts da saúde, é muito importante consultar um profissional da área do Direito da sua confiança.

* Laura Brito é advogada especialista em Direito da Família e Sucessões.

Para mais informações sobre Alzheimer clique aqui...

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Entre para o nosso grupo de notícias no WhatsApp

Fonte: Smartcom



O que é a Síndrome da Cabana?

A síndrome da cabana é um fenômeno psicológico onde o indivíduo apresenta dificuldade em reconectar com a vida social e profissional após um longo período de isolamento.

Autor: Alessandra Augusto

O que é a Síndrome da Cabana?

Tentar significa conseguir – um outro ponto de vista

Eu já li alguns artigos que diziam: “Tentar não significa conseguir” e neste artigo eu abordo um outro ponto de vista sobre este assunto: “Tentar significa conseguir”.

Autor: Renata Nascimento


O poder das escolhas positivas

Livrar-se de pensamentos intrusivos, sentimentos pessimistas e crenças negativas é um desafio e tanto para muitos.

Autor: Nuno Paiva

O poder das escolhas positivas

Viramos escravos das redes sociais?

A presença de celulares se tornou certa em momentos marcantes, sejam eles as primeiras palavras de um bebê ou shows de grandes artistas.

Autor: Lucas Franco Freire

Viramos escravos das redes sociais?

A solidão pode ser uma bomba relógio para o seu coração

Álcool, Isolamento social e saúde mental conheça os fatores que afetam a saúde cardíaca que vão além do sedentarismo e a má alimentação.

Autor: Divulgação

A solidão pode ser uma bomba relógio para o seu coração

Quaresma: tempo favorável à conversão

Por meio do tempo litúrgico da Quaresma, a Igreja se prepara para celebrar o mistério do Cristo Ressuscitado, vencedor da morte e do pecado.

Autor: Padre Wagner Ferreira da Silva

Quaresma: tempo favorável à conversão

Mesmo enfermo, eu sou guerreiro!

Vários cientistas, de todas as partes do mundo, pesquisam exaustivamente a relação entre a fé e a superação de doenças.

Autor: Luzia Santiago


Levar a felicidade para passear

Um modelo de felicidade para mim é levar minha cachorrinha, Bella, para passear. Uma atividade que o resto da família não curte e não reproduz quando eu não posso fazê-lo.

Autor: Marco Antonio Spinelli

Levar a felicidade para passear

Família Salesiana comemora 200 anos do sonho de Dom Bosco

O sonho de Dom Bosco aos nove anos nos convida a olhar para nossa vida e perceber o chamado de Deus.

Autor: Vera Lúcia Reis


Uma história de ninar para quem tem medo do escuro

Inspirado na própria infância, quadrinista Landis Blair publica "A Cabana Noturna", que transforma a hora de dormir em um momento tranquilo, longe de monstros imaginários.

Autor: Divulgação

Uma história de ninar para quem tem medo do escuro

Uma caminhada em direção ao amor-próprio

Beatriz Ribeiro explora as várias facetas da complexa experiência humana em livro.

Autor: Divulgação


5 dicas para lidar com os pesadelos

Estratégias que podem ajudar a ter uma noite de sono tranquila.

Autor: Dra. Márcia Assis

5 dicas para lidar com os pesadelos