Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Home care de idosos é desafio na pandemia

Home care de idosos é desafio na pandemia

18/03/2021 Syomara Cristina Szmidziuk

Ao completar um ano de distanciamento social, os brasileiros aprenderam o valor da autonomia e da liberdade.

Home care de idosos é desafio na pandemia

Quem cuida de idosos sabe que a independência nas atividades diárias é fundamental para a autoestima e até para a expectativa de vida de cada pessoa.

Uma professora minha dizia: “ninguém penteia seu cabelo como você”. Isso vale não apenas para o idoso, mas para qualquer indivíduo que se percebe numa situação momentânea de incapacidade. Queremos fazer as coisas do nosso jeito, e isso não muda, na verdade se intensifica, com o avanço da idade.

Nesse ano de pandemia, felizmente percebemos a opção de muitas famílias por manter o atendimento do terapeuta ocupacional, que auxilia o idoso ou a pessoa em reabilitação a retomar suas atividades cotidianas. A maior parte opta pelo home care, em que o profissional vai até a residência e lá realiza a sessão.

Mas é preciso que todas as medidas sejam tomadas para que essa modalidade de atendimento seja segura. Nunca é demais lembrar dos EPIs corretos: guarda-pó descartável, máscara adequada, touca, e, em alguns casos, luvas descartáveis.

É fundamental ainda que a higienização do profissional seja feita ao chegar à morada do paciente, em local isolado, antes de ter contato com ele. A vestimenta usada no atendimento não pode ser a mesma usada no trajeto até a casa.

Nos pés, protetores descartáveis sobre os sapatos ou meias antiderrapantes. Tudo isso deve vir em uma bolsa com espaço para itens higienizados, separado dos demais apetrechos.

Outra dica importante é utilizar o álcool nas mãos e objetos a serem manuseados na sessão na presença da pessoa a ser atendida, de forma que ela sinta segurança em todo o processo.

Cuidar da terceira idade requer comprometimento

Outro fator fundamental no cuidado com o idoso é a participação da família: a dedicação de levar às sessões ou de manter o agendamento das terapias no homecare contribui muito para o resultado final.

Isso porque, quando é feita a interrupção das sessões, é grande a perda de força, pois ocorre a diminuição da massa muscular, fraqueza óssea e/ou patologias associadas. É importante atentar ainda para a possibilidade de ocorrência da sarcopenia, que é a perda de massa muscular própria do idoso,  podendo haver redução da quantidade e tamanho das fibras musculares devido à redução de atividades físicas e alteração hormonal, o que é muito comum em pessoas na terceira idade sedentárias. Por outro lado, quando o acompanhamento é mantido, o vigor físico do idoso é muito maior e constante.

Outro fator a ser considerado é a manutenção da boa disposição do idoso. Em tempos de isolamento, muitos são acometidos por uma tristeza profunda se não tiverem a sua rotina preservada. Aqui fica uma recomendação a mais: se o ganho do seu idoso com as sessões é lento, não desista. A persistência e manutenção das atividades é que trará resultados.

Por fim, o terapeuta ocupacional precisa saber os limites de sua atividade. É comum que ele ouça muitos conteúdos importantes que o idoso desabafa, mas que não fazem parte de sua profissão tratar. Algumas patologias, lesões ou situações de recuperação também estão ligadas à ocorrência da depressão, e o caso deve ser encaminhado ao psicólogo.

Ao tomar todos esses cuidados, a experiência do idoso e da família com o homecare será muito mais satisfatória e pode trazer a redução de dores, ganho de autonomia e, por que não, mais alegria de viver.

* Syomara Cristina Szmidziuk atua há 31 anos como terapeuta ocupacional

Para mais informações sobre os idosos clique aqui...

Fonte: Smartcom



Após quase morrer de câncer, a solidariedade

Em março de 2016, quando estava com 35 anos, descobri o câncer de mama.

Após quase morrer de câncer, a solidariedade

Temos uma Mãe!

Assim como o mês de maio, outubro também é um mês dedicado a Maria.

Temos uma Mãe!

Sorriso nos olhos é cartão de visita no retorno presencial ao trabalho

Quem não gosta de ser recebido em um ambiente profissional com um sorriso largo dos colegas?

Sorriso nos olhos é cartão de visita no retorno presencial ao trabalho

Brincar é coisa séria!

A brincadeira é fundamental para o desenvolvimento emocional, cognitivo e social da criança.

Brincar é coisa séria!

Açúcar: O grande vilão da boca das crianças

O consumo excessivo de açúcar e a má escovação podem levar ao aparecimento de cáries.

Açúcar: O grande vilão da boca das crianças

Estudo mostra que longevidade está ligada à prática de exercícios

Pessoas obesas e sedentárias que começam a se exercitar podem diminuir o risco de morte prematura em 30% ou mais.

Estudo mostra que longevidade está ligada à prática de exercícios

No Brasil, 14% da população se considera vegetariana

Dietas vegetarianas adequadamente planejadas são saudáveis e nutricionalmente adequadas.

No Brasil, 14% da população se considera vegetariana

Mais de 20 monumentos aderem à campanha de conscientização do Setembro Roxo

Campanha alerta sobre a existência da fibrose cística para milhares de pessoas em todo o país.

Mais de 20 monumentos aderem à campanha de conscientização do Setembro Roxo

Canal Angelini aborda as histórias das religiões

Nunca foi tão importante entender a história das religiões.

Canal Angelini aborda as histórias das religiões

Vulnerabilidade a seu favor: a verdadeira liderança

Vulnerabilidade: não podemos evitá-las e viver apenas em momentos seguros.

Vulnerabilidade a seu favor: a verdadeira liderança

Você controla seu celular ou é ele que te controla?

No ano de 2020, cada brasileiro que possui smartphone passou, em média, 4,8 horas por dia utilizando o seu aparelho, segundo o novo relatório anual da App Annie.

Você controla seu celular ou é ele que te controla?

O chá e seus efeitos benéficos

Quem nunca tomou algum medicamento medicamento sem receita médica?

O chá e seus efeitos benéficos