Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Jornal britânico dá cinco dicas para ser mais otimista com a vida

Jornal britânico dá cinco dicas para ser mais otimista com a vida

20/05/2020 Divulgação

Mudança de perspectiva na vida pode, por exemplo, diminuir risco de doenças no coração.

A busca por situações boas, felizes e reconfortantes são parte do objetivo de grande parcela da população. Alguns sites, como o Saúdelab, buscam mostrar que existem diversas maneiras para ser mais otimista com a vida.

Para além da satisfação pessoal, ser otimista pode influenciar na cura de doenças, por exemplo. Essa foi a conclusão da compilação de 15 estudos que analisaram o total de 229 mil pessoas publicada no periódico científico JAMA Network Open.

Os resultados sugerem que uma visão otimista da vida está associada a um menor risco de doenças cardiovasculares, entre elas infarto e AVC, segundo os pesquisadores.

"Hoje, temos informações concretas de que o raivoso tem mais infartos do miocárdio do que o engolidor de sapo. Já o fator inveja mobiliza a humanidade. O ser humano é infeliz pela comparação entre as pessoas. Estudos mostram que quem está feliz com a vida que tem vive em média sete anos mais do que quem está em conflito. A visão otimista prolonga a vida", afirmou o cardiologista Fernando Lucchese, autor do livro "Coração: modo de usar - o manual do proprietário", em entrevista ao jornal Zero Hora.

Nos Estados Unidos, o pesquisador da Universidade de Harvard, Shawn Achor,  investiga as conexões entre felicidade, otimismo e sucesso profissional. Ele afirma que apenas 10% da nossa felicidade depende do mundo externo. Os outros 90% dependem exclusivamente da maneira como você enxerga a realidade.

Segundo o especialista, apenas 25% do seu sucesso profissional depende da sua capacidade técnicas. Os outros 75% dependem do comportamental, ou seja, do seu nível de otimismo e da sua capacidade de enxergar desafios como aprendizados e não problemas.

Por isso, o otimismo pode ser a chave para muitas coisas na vida. O jornal britânico The Guardian listou cinco tópicos para que a sociedade e seus habitantes estimulem mais esse sentimento.

1- Objetivos realistas

De acordo com a reportagem, é preciso não ser tão autocrítico e estabelecer metas e objetivos realmente alcançáveis.  "Pressão para sentir-se de uma certa maneira, a partir de uma cultura orientada a objetivos e de auto-comparação implacável, pode nos afastar ainda mais do que realmente valorizamos e do que realmente pode nos fazer felizes".

2- Agradeça o que conquistou

Agradecer também pode ser a chave da felicidade. “No final do seu dia, de preferência pouco antes de dormir, anote em um caderno todas as coisas que aconteceram com você durante o dia pelas quais você é grato. Em tempos difíceis, pode ser difícil recordar qualquer coisa pela qual se sinta agradecido, mas, ao se comprometer com esse processo noturno, mais coisas virão à mente".

3- Desafie pensamentos negativos

Abandonar o senso de necessidade é uma maneira rápida de permitir que emoções negativas entrem e saiam mais facilmente. “Uma maneira rápida de fazer isso é reconhecer sentimentos e inverter os pensamentos. Por exemplo: estou me sentindo sozinho e tudo bem.

4 - Ajude o próximo

Agir de maneira altruísta, doando o que você tem em excesso também vai te ajudar. Se você se preocupa em ter um bom relacionamento com a família, amigos e membros da sua comunidade, isso certamente terá um efeito significativo no seu nível geral de satisfação.

5 - Viva ao ar livre

Há muitas evidências científicas que mostra como a natureza, exercícios físicos e a  luz do dia podem ter um efeito positivo no humor. "São necessários 20 minutos de exercício antes que as endorfinas da felicidade sejam liberadas em seu cérebro, fazendo você se sentir emocionado e feliz; portanto, não desista aos 19 minutos", conclui o jornal britânico.



Botox no dentista! Especialista tira dúvidas sobre uso e aplicação

Especialista tira dúvidas sobre o uso da toxina botulínica para tratamentos de saúde bucal.

Botox no dentista! Especialista tira dúvidas sobre uso e aplicação

O novo novo

Não estou lembrada, em meus anos de vida, de ter aprendido tanta coisa em tão pouco tempo.

O novo novo

Qualidade de vida na terceira idade

Durante a vida, todos correm atrás do mesmo objetivo: uma boa qualidade de vida.

Qualidade de vida na terceira idade

De onde vem a sua Meta?

Para atingir o sucesso as metas devem estar planejadas de forma clara e bem alicerçadas.

De onde vem a sua Meta?

Excesso de videoconferência pode levar a exaustão mental

Pessoas que já tem algum quadro de saúde mental podem ser mais propensas a desenvolver o Zoom Fatigue.

Excesso de videoconferência pode levar a exaustão mental

Laços fortalecidos e permanentes entre pais e filhos

Crianças e adolescentes passam por vários momentos críticos ao longo do seu desenvolvimento, muitos deles pertinentes à sua idade.


Somos protagonistas da nossa realidade

Uma vida bem-sucedida envolve você estar feliz e em paz em todas as áreas: saúde, relacionamentos, profissão.


Violência contra mulher cresce no período de quarentena

Consequências deste cenário podem levar ao feminicídio, doenças associadas à infecção pelo HIV e suicídio.

Violência contra mulher cresce no período de quarentena

Os desafios das gestantes na pandemia

Estamos vivenciando algo inédito para a geração atual, mas não tão estranho para quem viveu outras doenças com poucos recursos.

Os desafios das gestantes na pandemia

O poder que você tem

Realizar os seus objetivos não é tão difícil assim.

O poder que você tem

As regras para a retomada dos condomínios comerciais

Neste momento de relaxamento da quarentena, cada condomínio tem autonomia para criar suas próprias regras de flexibilização da quarentena.


As máscaras ajudam ou atrapalham na hora do exercício físico?

A adoção do distanciamento social/físico a prática de atividade física foi reduzida.

As máscaras ajudam ou atrapalham na hora do exercício físico?