Portal O Debate
Grupo WhatsApp

O amor que elimina o perigo da baleia azul

O amor que elimina o perigo da baleia azul

11/05/2017 Leide Lessa

Não consigo entender como podem ter dado o nome de “baleia azul” para um “jogo” tão destrutivo.

O amor que elimina o perigo da baleia azul

Lembro-me de que, quando era criança, lançaram um filme sobre um grande tubarão, mas eu nunca quis ver nenhum dos filmes dessa série de terror. Terror nunca me chamou a atenção.

Quando cresci e comecei a aprender mais sobre o reino animal, gostei muito de admirar a beleza de todos os tipos de animais aquáticos, incluindo baleias, que expressam tanta força e graça.

É por isso que não consigo entender como podem ter dado o nome de “baleia azul” para um “jogo” cujo objetivo é tão destrutivo.

Esse não é um “filme de terror”; é pior ainda, porque os adolescentes e jovens estão vivendo o terror e aceitando-o como normal. Esse “jogo” perigoso começou há algum tempo, e este ano chegou à América Latina. Já deixou vítimas em vários países, inclusive no Brasil, visto que dos 50 desafios, o último é praticamente o suicídio. Tudo fica registrado em redes sociais.

Mas há uma boa notícia: Para evitar conteúdo violento e impróprio no Facebook, o fundador Mark Zuckerberg, anunciou no último dia 3 de maio que vai contratar 3.000 pessoas. Também pretende desenvolver uma tecnologia que possa automaticamente detectar tais conteúdos e evitar que sejam baixados ou compartilhados. Espero que outras redes sociais sigam esse bom e necessário exemplo.

Adolescentes e jovens precisam de bons exemplos e muito amor, especialmente em casa. Na minha experiência profissional com adolescentes, jovens e adultos que praticaram algum tipo de autoflagelação, tiveram pensamentos suicidas ou tentaram o suicídio, percebi que sofriam de baixa autoestima, tinham a impressão de que ninguém os amava, ou sofriam de algum distúrbio mental.

Por isso, nós adultos que desfrutamos de uma boa saúde mental, temos o dever moral de estar atentos a essas questões e expressar o mais puro amor e compaixão para com aqueles que estão ao nosso redor. Essa é uma solução!

Mas talvez você se pergunte: “Como posso expressar amor para aqueles que não conheço”? “Como meu amor pode fazer a diferença para aqueles que estão sofrendo tanto”?

Bem, há uma maneira de fazê-lo: orar!

Ao orar podemos abraçar mentalmente todos aqueles que estão angustiados, que não reconhecem o seu valor, que acreditam que o sofrimento ou a morte traga alguma solução.

A oração à que me refiro reconhece que há um poder supremo que pode salvar, proteger e guiar a todos. Esse poder é o próprio Amor divino, o único Criador, a fonte de todo o bem e da saúde.

Saber que todos podemos sentir a presença sanadora do Amor divino, porque é natural, já é uma oração. Somos todos a expressão do Amor e podemos expressá-lo em nossas atividades e orações.

Há uns anos, senti a necessidade de orar para os jovens em geral e saber que todos podem sentir a presença do Amor divino e saber que são amados. Justamente nessa época, recebi uma chamada durante a noite, de uma jovem desesperada. Ela pensou que estava ligando para seu namorado e que eu estava com ele. Demorou um tempo para ela acreditar que tinha ligado para o número errado. Mas, conversamos, e senti muito amor pela jovem. Ele se acalmou e começou a me ouvir. Eu lhe falei sobre a importância de se amar e se valorizar, reconhecendo que ela não dependia de ninguém para ser feliz. Seu namorado e outros só poderiam apreciá-la se ela mesma o fizera. Ela poderia sentir-se amada e valorizada simplesmente porque o Amor Criador a amava e lhe dera a capacidade de amar e amar-se. Conversamos por um bom tempo.

No dia seguinte, ela me deixou uma bela mensagem de gratidão, dizendo que estava planejando suicídio, quando decidiu fazer uma última chamada... e eu atendi! Depois da nossa conversa, ela mudou de ideia. Disse que iria tentar se amar, procurar novas e boas amizades.

Quando você ora com o coração cheio de amor e reconhecendo que a oração atinge outro coração receptivo, muitos se beneficiam, mesmo aqueles que não conhecemos.

Todos nós podemos investir alguns minutos por dia para orar por jovens que precisam de amor, e esperar que essa oração toque seus corações para que se sintam amados e, assim, mudem de perspectiva e procurem o que lhes faça bem.

* Leide Lessa é professora e conferencista da Ciência Cristã. Email: [email protected] Twitter @LeideLessa 



Ajuda psicológica traz confiança e aceitação para quem vive com HIV

Pessoas que vivem com o vírus podem apresentar as mesmas angústias e receios.

Ajuda psicológica traz confiança e aceitação para quem vive com HIV

Sempre é tempo para começar a pedalar

Segundo psicóloga, o sistema cognitivo de aprendizado dos adultos é diferente de quando criança, mas é possível desenvolver novas habilidades.

Sempre é tempo para começar a pedalar

O fetiche do cinema e o autismo

O autismo infantil é um assunto que tem dominado a agenda dessa semana.

O fetiche do cinema e o autismo

Por que usar muito a cabeça não é pensar com inteligência ?

O cérebro humano é um órgão incrível, mas, assim como a própria natureza humana ele também é limitado.

Por que usar muito a cabeça não é pensar com inteligência ?

Boca seca é alerta: descubra as causas e saiba como prevenir

Conheça as verdadeiras causas da boca seca.

Boca seca é alerta: descubra as causas e saiba como prevenir

Conheça as verdadeiras causas da boca seca

A xerostomia ou boca seca é mais comum entre os mais idosos.

Conheça as verdadeiras causas da boca seca

O condomínio é responsável por danos aos veículos nas garagens?

O condomínio não tem personalidade jurídica.

O condomínio é responsável por danos aos veículos nas garagens?

Mulheres de 50 anos, o tempo de ser feliz é agora!

Se alguém ainda acredita que uma mulher de 50 anos ou mais está no declínio da sua vida anda meio desinformado.

Mulheres de 50 anos, o tempo de ser feliz é agora!

O futuro é digital e é idoso

O que aprendi com minha mãe de 83 anos durante a pandemia.

O futuro é digital e é idoso

Crianças homenageiam heróis no combate ao Covid-19

Estudantes irão entregar uma faixa aos profissionais de saúde do Hospital Universitário da UEL, em Londrina (PR).

Crianças homenageiam heróis no combate ao Covid-19

Sorrir melhora a autoestima e o humor, promovendo conexão pessoal e bem-estar

Ter autoconfiança na hora de sorrir aumenta a autoestima, gera conexão com outras pessoas, melhora o humor, libera hormônios de bem-estar e pode até promover o rejuvenescimento.

Sorrir melhora a autoestima e o humor, promovendo conexão pessoal e bem-estar

Experiência de vida muda comunicação entre cães e humanos, diz estudo

Animais domésticos têm troca de olhares mais intensa com os donos.

Experiência de vida muda comunicação entre cães e humanos, diz estudo