Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Quando substituir o botox pela cirurgia plástica?

Quando substituir o botox pela cirurgia plástica?

20/03/2020 Divulgação

A toxina botulínica não ameniza muito o envelhecimento avançado e, em excesso, deixa a face enrijecida, perdendo a graça da naturalidade.

Quando substituir o botox pela cirurgia plástica?

Vaidosas, as brasileiras dispostas a combater as rugas estão cada vez mais adeptas à aplicação de toxina botulínica A, que é popularmente chamada de botox, feita por meio de uma simples injeção. O procedimento é campeão de busca entre tantos outros tratamentos estéticos existentes em consultórios dermatológicos. A preferência pelo método se deve ao efeito que nenhum outro tem. Atua no músculo e costuma ser muito eficiente.

Viciante, quem faz uso da toxina botulínica pela primeira vez sempre aplica novamente. A ação do botox é eficaz para amenizar rugas dinâmicas, geradas por vícios de expressão, que surgem quando os músculos da face estão em movimento, e também as rugas estáticas, que são visíveis mesmo quando o rosto está parado. Bem diferente do que muitos pensam, o botox não atua na flacidez da pele.

Porém o uso excessivo do tratamento estético e até mesmo a procura por profissionais inadequados para a aplicação do produto causam problemas desagradáveis, como a assimetria facial — quando uma sobrancelha fica mais erguida do que a outra, uma parte do rosto mais enrijecida ou até mesmo um olho mais fechado do que o outro, por exemplo — e também a inibição das expressões naturais, que podem provocar um sorriso falso, ou testa lisa demais, sem as linhas inerentes ao rosto. O transtorno pela má utilização da toxina só diminui quando ela perde efeito, podendo demorar de quatro a seis meses.

Uma dúvida existente é: até quando usar botox e quando fazer cirurgia plástica na face? "A questão de tratar rugas antigas e muito profundas divide opiniões, mas o botox age melhor nas peles com um grau de envelhecimento suave e médio. Envelhecimento muito avançado pode até ser tratado com a toxina, mas como complemento de tratamentos cirúrgicos", explica Arnaldo Korn, Diretor do Centro Nacional -- Cirurgia Plástica.

Por causa da idade, do avanço do envelhecimento e até mesmo da durabilidade do procedimento, muitos dão preferência às cirurgias plásticas. Para eliminar rugas na testa, ao redor dos olhos e em outras áreas, e também vincos entre o nariz e a boca, entre outras marcas na pele, há procedimentos como a ritidoplastia ou o minilifting, assim como o levantamento das sobrancelhas, que confere à face um semblante mais leve e alegre. E para melhorar o aspecto das pálpebras superiores e inferiores, existe a blefaroplastia. Há quem se aventure a fazer mais de um procedimento de uma vez, podendo ainda aperfeiçoar o nariz e o queixo. Mas, para tamanha ousadia, sem dúvida é necessário consultar um médico especializado e ver o que realmente é necessário e possível, de forma que preserve a saúde do paciente. Porém uma grande vantagem de fazer mais de uma plástica no mesmo dia é que evita que a pessoa passe por dois pré e pós-operatórios. Outro benefício é a economia, já que os custos são menores, pois será apenas uma anestesia e uma internação. Mesmo economizando em algumas despesas, unir procedimentos tem um custo alto e, se o impedimento é o pagamento, hoje há facilidades, como o parcelamento do pagamento por meio de um serviço de assessoria administrativa financeira, como o que é feito pelo Centro Nacional -- Cirurgia Plástica.

Seja por meio de tratamento estético com a toxina botulínica ou de cirurgia plástica, vale investir na autoestima e buscar uma aparência saudável, natural e bonita ao mesmo tempo. Tudo com equilíbrio e sem exageros!

Fonte: Estilo Press



Escola da vida em tempos de isolamento social

Estamos vivendo todos no mesmo barco.

Escola da vida em tempos de isolamento social

Isolamento social leva famílias a repensar despesas em casa

Especialista dá dicas de economia doméstica em tempos de crise.

Isolamento social leva famílias a repensar despesas em casa

Você sabia que a decoração do quarto influencia no seu sono?

Veja dicas de como solucionar um dos problemas mais comuns entre os brasileiros, principalmente nesse período de quarentena.

Você sabia que a decoração do quarto influencia no seu sono?

Jornal britânico dá cinco dicas para ser mais otimista com a vida

Mudança de perspectiva na vida pode, por exemplo, diminuir risco de doenças no coração.


A paixão não sobrevive à proximidade e ao cotidiano de tantas semanas iguais.

Agora você tem todo o tempo do mundo e não há mais a desculpa de que você está estressado pelo trabalho.


Em tempos de autoconhecimento: de onde vem o seu sobrenome e sua origem?

Blog indica como descobrir um pouco mais de suas origens. Silva, Garcia e Machado são alguns dos sobrenomes que já estão disponíveis no site.

Em tempos de autoconhecimento: de onde vem o seu sobrenome e sua origem?

A busca de si mesmo

Nesse momento de turbulência planetária as pessoas estão acessando situações internas que elas próprias não tinham o entendimento que estivesse mal resolvido dentro delas.


Quarentena pode ajudar na aquisição de hábitos positivos

O isolamento social pode ser uma oportunidade para identificar ações improdutivas e substituí-las por atitudes que ajudem na realização de metas pessoais e profissionais.

Quarentena pode ajudar na aquisição de hábitos positivos

Startup doará pelo menos uma tonelada de orgânicos por semana para ONGs

Conectando o campo à cidade, a Liv Up que já atua em parceria com 25 famílias de agricultores familiares vai ajudar a levar alimentação saudável a milhares de pessoas.

Startup doará pelo menos uma tonelada de orgânicos por semana para ONGs

A solidariedade não pode parar

Saiba como ajudar as famílias afetadas pelo novo coronavírus junto com a LBV.


Como fica a rotina dos consultórios médicos pós-pandemia?

Coronavírus muda hábitos e cria novas medidas que começam antes mesmo da consulta.

Como fica a rotina dos consultórios médicos pós-pandemia?

Seis dicas para não engordar durante o isolamento social

É preciso saber lidar com a ansiedade.

Seis dicas para não engordar durante o isolamento social