Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Será que alguém sabe o que é o Natal?

Será que alguém sabe o que é o Natal?

21/12/2016 Leide Lessa

Não podemos mudar o mundo inteiro de uma só vez mas podemos oferecer amizade sincera e amor incondicional.

Quando era adolescente, eu gostava muito de ler os quadrinhos do Charlie Brown e Snoopy. Hoje em dia há vários vídeos deles no YouTube, e há uma cena muito interessante quando Charlie, gritando, pergunta a seu amigo Linus: “Será que alguém sabe o que é o Natal?”

Linus diz calmamente: “Eu posso lhe contar o que significa o Natal.” Ele vai para o centro do palco, pede para acender as luzes, e começa a recitar uma passagem da Bíblia que narra o nascimento de Jesus.

Linus, em seguida, volta para o amigo e diz: “O Natal é sobre isso, Charlie Brown.”

Muitas vezes eu me sinto como Charlie, questionando se as pessoas sabem o que é o Natal. Parece que a cada ano o comércio começa mais cedo a colocar as decorações de Natal e a instigar as compras de presentes.

Por que presentes?

Há mais ou menos 2500 anos, o profeta hebreu Isaías disse: “…um menino nos nasceu, um filho nos foi dado, e o governo está sobre os seus ombros. E ele será chamado Maravilhoso Conselheiro … Príncipe da Paz. …e haverá paz sem fim sobre o trono de Davi e sobre o seu reino…”

O povo judeu, que passara por perseguição e escravidão, aguardava o nascimento dessa criança, que seria descendente do grande Rei David, que iria governá-los e trazer-lhes a paz e a liberdade para sempre!

Por volta do ano 6 AC, três Reis Magos ficaram sabendo que o Príncipe da Paz havia nascido em Belém. Vieram de longe para ver o menino, e deram-lhe ouro, incenso e mirra. Daí vem a ideia dos presentes.

Por que essa história é relevante hoje? Para entender que o significado da história foi distorcido pelo comércio e para ver a importância desse nascimento. Quando adulto, com aproximadamente 3 anos de ministério de cura, o Príncipe da Paz mudou a história da sua região e hoje mais de 2 bilhões de pessoas no mundo seguem seus ensinamentos.

A reformadora cristã Mary Baker Eddy explica que Jesus nasceu “como o Redentor, que apresentaria uma maravilhosa manifestação da Verdade e do Amor”.

Como o mundo precisa ver mais dessa manifestação da Verdade e do Amor! No governo, nas escolas, no trabalho, nas famílias. Mais do que apenas pensar em presentes, podemos aproveitar a oportunidade para repensar nossa vida e nosso propósito no mundo, motivados pela ideia de Cristo – a manifestação da Verdade e do Amor!

Esse Cristo nos mostra como amar sem julgar, sem condenar, sem comparar. Esse amor se reflete em pensamentos e ações de respeito, cuidado, bondade, paciência, amabilidade e atenção.

Seria o mundo melhor se cada vez mais pessoas celebrassem o Natal com esses sentimentos e os mantivessem durante todo o ano? Seriam os relacionamentos mais harmoniosos? Veríamos menos corrupção e mais justiça? Sem dúvida.

Não podemos mudar o mundo inteiro de uma só vez. Mas sim podemos oferecer amizade sincera e amor incondicional. Essa atitude tem um efeito multiplicador, pois ao compartilhar paz e amor em todas as circunstâncias, colaboramos para que outros façam o mesmo.

É assim que prefiro celebrar o Natal todos os dias do ano.

* Leide Lessa é professora e conferencista da Ciência Cristã e escreve reflexões sobre a vida e a espiritualidade. Email: [email protected] Twitter: @LeideLessa



Viramos escravos das redes sociais?

A presença de celulares se tornou certa em momentos marcantes, sejam eles as primeiras palavras de um bebê ou shows de grandes artistas.

Autor: Lucas Franco Freire

Viramos escravos das redes sociais?

A solidão pode ser uma bomba relógio para o seu coração

Álcool, Isolamento social e saúde mental conheça os fatores que afetam a saúde cardíaca que vão além do sedentarismo e a má alimentação.

Autor: Divulgação

A solidão pode ser uma bomba relógio para o seu coração

Quaresma: tempo favorável à conversão

Por meio do tempo litúrgico da Quaresma, a Igreja se prepara para celebrar o mistério do Cristo Ressuscitado, vencedor da morte e do pecado.

Autor: Padre Wagner Ferreira da Silva

Quaresma: tempo favorável à conversão

Mesmo enfermo, eu sou guerreiro!

Vários cientistas, de todas as partes do mundo, pesquisam exaustivamente a relação entre a fé e a superação de doenças.

Autor: Luzia Santiago


Levar a felicidade para passear

Um modelo de felicidade para mim é levar minha cachorrinha, Bella, para passear. Uma atividade que o resto da família não curte e não reproduz quando eu não posso fazê-lo.

Autor: Marco Antonio Spinelli

Levar a felicidade para passear

Família Salesiana comemora 200 anos do sonho de Dom Bosco

O sonho de Dom Bosco aos nove anos nos convida a olhar para nossa vida e perceber o chamado de Deus.

Autor: Vera Lúcia Reis


Uma história de ninar para quem tem medo do escuro

Inspirado na própria infância, quadrinista Landis Blair publica "A Cabana Noturna", que transforma a hora de dormir em um momento tranquilo, longe de monstros imaginários.

Autor: Divulgação

Uma história de ninar para quem tem medo do escuro

Uma caminhada em direção ao amor-próprio

Beatriz Ribeiro explora as várias facetas da complexa experiência humana em livro.

Autor: Divulgação


5 dicas para lidar com os pesadelos

Estratégias que podem ajudar a ter uma noite de sono tranquila.

Autor: Dra. Márcia Assis

5 dicas para lidar com os pesadelos

366 dias para estreitar o relacionamento com Deus

Pastor Michel Simplício lança devocional interativo para exercitar a fé e aliviar o estresse diário.

Autor: Divulgação


Gratidão ou obrigado

Em última análise gratidão não é uma obrigação social ou uma palavra da moda, mas um convite para viver de maneira mais conectada.

Autor: Danilo Suassuna

Gratidão ou obrigado

Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa

Hoje são milhões de cristãos perseguidos e assassinados, especialmente na África e na Ásia, pelo simples fato de serem cristãos.

Autor: Professor Felipe Aquino

Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa