Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Um presente dos duendes

Um presente dos duendes

21/12/2022 Júlia Roscoe

Suponho que seja inevitável sentir nostalgia no final do ano.

O fim de cada ciclo nos traz de volta ao início: nos faz relembrar os passos anteriores, tudo o que passamos para chegar onde estamos. Às vezes, ou melhor, na maioria das vezes, nos encontramos em um lugar que nunca imaginamos que estaríamos. Por mais que planejemos e nos preparemos para as adversidades que virão, sempre haverá pedras no meio do caminho. Essas pedras podem ser obstáculos reais, podem nos prejudicar, podem nos fazer querer desistir ou mudar de caminho, ou elas podem ser diamantes, belas descobertas que não esperávamos encontrar; de qualquer forma, elas sempre nos moldam em uma versão diferente de nós mesmos.

Durante essa época do ano, as pessoas começam a planejar sua próxima aventura. Criamos resoluções que sabemos que provavelmente não seguiremos. Desenvolvemos novos sonhos, novas metas, novos ideais de onde devemos chegar.

Hoje, porém, convido você a fazer o contrário. Tire um dia de folga das metas e das resoluções. Esqueça o que você deveria estar fazendo e deixe a vida decidir por você. Vá a um novo restaurante e peça algo que nunca pediria antes. Vá para a esquerda onde normalmente vira à direita. Ligue para alguém com quem você não fala há algum tempo. Jogue uma moeda, feche os olhos e aponte para o mapa ao acaso, faça algo sem planejar.

Porque o que aprendi este ano é que a vida acontece quando você está ocupada fazendo planos (parafraseando John Lennon).

Isso não significa que você sempre deve seguir o fluxo e não pode forjar seu próprio caminho. Não, o que isso significa é que, na sociedade de hoje, muitas vezes nos concentramos tanto em realizar e nos tornar o que esperam de nós que nos esquecemos de ser quem realmente somos. Não abrimos espaço para mudanças – mudança de quem somos, das nossas opiniões, dos nossos sonhos.

Não acredita em mim? Olhe para trás. Tenho certeza que você encontrará um momento em que uma adversidade, ou algo que não estava em sua agenda apertada, acabou sendo uma coisa boa.

Por exemplo, nas últimas três semanas tenho tentado agendar uma ida a um Mercado de Natal com meus amigos. Na primeira vez, choveu, na segunda vez, duas pessoas cancelaram no último minuto, finalmente, ontem, nevou. E fomos ao mercado, que parecia a perfeita aldeia de duendes com a neve branca em cima das casinhas e da árvore de Natal.

Agora, se eu fiquei frustrada nas duas primeiras vezes em que meu plano falhou? Sim! Mas o universo (ou os duendes) tinham algo melhor para mim: eles me deram o dia perfeito para curtir uma noite com meus amigos.

Dito isso, desejo a você um ótimo final de ano com aqueles que você ama (especialmente você mesma!).

Mais depois... Enquanto isso, você pode ler meu blog aqui



O poder das escolhas positivas

Livrar-se de pensamentos intrusivos, sentimentos pessimistas e crenças negativas é um desafio e tanto para muitos.

Autor: Nuno Paiva

O poder das escolhas positivas

Viramos escravos das redes sociais?

A presença de celulares se tornou certa em momentos marcantes, sejam eles as primeiras palavras de um bebê ou shows de grandes artistas.

Autor: Lucas Franco Freire

Viramos escravos das redes sociais?

A solidão pode ser uma bomba relógio para o seu coração

Álcool, Isolamento social e saúde mental conheça os fatores que afetam a saúde cardíaca que vão além do sedentarismo e a má alimentação.

Autor: Divulgação

A solidão pode ser uma bomba relógio para o seu coração

Quaresma: tempo favorável à conversão

Por meio do tempo litúrgico da Quaresma, a Igreja se prepara para celebrar o mistério do Cristo Ressuscitado, vencedor da morte e do pecado.

Autor: Padre Wagner Ferreira da Silva

Quaresma: tempo favorável à conversão

Mesmo enfermo, eu sou guerreiro!

Vários cientistas, de todas as partes do mundo, pesquisam exaustivamente a relação entre a fé e a superação de doenças.

Autor: Luzia Santiago


Levar a felicidade para passear

Um modelo de felicidade para mim é levar minha cachorrinha, Bella, para passear. Uma atividade que o resto da família não curte e não reproduz quando eu não posso fazê-lo.

Autor: Marco Antonio Spinelli

Levar a felicidade para passear

Família Salesiana comemora 200 anos do sonho de Dom Bosco

O sonho de Dom Bosco aos nove anos nos convida a olhar para nossa vida e perceber o chamado de Deus.

Autor: Vera Lúcia Reis


Uma história de ninar para quem tem medo do escuro

Inspirado na própria infância, quadrinista Landis Blair publica "A Cabana Noturna", que transforma a hora de dormir em um momento tranquilo, longe de monstros imaginários.

Autor: Divulgação

Uma história de ninar para quem tem medo do escuro

Uma caminhada em direção ao amor-próprio

Beatriz Ribeiro explora as várias facetas da complexa experiência humana em livro.

Autor: Divulgação


5 dicas para lidar com os pesadelos

Estratégias que podem ajudar a ter uma noite de sono tranquila.

Autor: Dra. Márcia Assis

5 dicas para lidar com os pesadelos

366 dias para estreitar o relacionamento com Deus

Pastor Michel Simplício lança devocional interativo para exercitar a fé e aliviar o estresse diário.

Autor: Divulgação


Gratidão ou obrigado

Em última análise gratidão não é uma obrigação social ou uma palavra da moda, mas um convite para viver de maneira mais conectada.

Autor: Danilo Suassuna

Gratidão ou obrigado