Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Como a ida à padaria trouxe reflexões sobre liderança

Como a ida à padaria trouxe reflexões sobre liderança

23/08/2022 Virgilio Marques dos Santos

No artigo de hoje, quero compartilhar uma experiência que tive no final de semana, ao ir comprar pão para o lanche do sábado à noite.

Como a ida à padaria trouxe reflexões sobre liderança

Chegando à padaria, vi um senhor tentando empurrar seu carro ladeira acima e seu filho, já adulto, dentro do carro. Chamou-me atenção a cena, haja vista que era de se esperar que ambos se ajudassem na tarefa. Como não aguento ver alguém e não ajudar, resolvi me aproximar.

O senhor ficou muito animado ao me ver e disse que o filho não estava ajudando, pois estava em recuperação de uma cirurgia. Justificativa feita, iniciei a tarefa física de empurrar o carro ladeira acima. O problema, porém, foi que o senhor pedia ao filho que conduzisse o veículo no assento do passageiro - o que, obviamente, não dava certo.

Depois de empurrar o carro ladeira acima três vezes sem conseguir estacioná-lo, o senhor começou a brigar com o filho. "Poxa", dizia ele, "você não consegue estacionar". O filho, por sua vez, retrucava e dizia que era impossível estacionar do passageiro. E, eu lá, suando e esperando a discussão terminar. Não aguentando mais ver a cena, fiz a sugestão que o filho saísse do carro e o senhor assumisse o volante. 

Quando me vi sozinho, o peso do carro dobrou e empurrá-lo exigiu toda a tração que meu chinelo era capaz de dar. Nisso, parou uma moça e veio nos ajudar. Foi uma situação reconfortante. Juntos, continuamos a empurrar o carro e o senhor a tentar dirigi-lo, sem muita maestria. Depois de três tentativas, começamos ajudá-lo com dicas de como manobrar. Ao final, ele conseguiu. Findo o processo, nos agradeceu e cada um tomou seu rumo. 

O que refleti sobre o acontecimento?

Primeiro: ajudar o próximo é muito importante. Ao ver alguém em apuros, ofereça ajuda. Sentir-se acolhido nessas horas é condição fundamental para nos sentirmos humanos. Segundo: se você começar a ajudar, logo em seguida outras pessoas irão se juntar a você. Não sei se é da nossa evolução como espécie, mas funciona. Terceiro: se você conseguiu o engajamento de outras pessoas para resolver um problema, lidere corretamente. Tenha calma com a situação que saiu-lhe ao controle. Quarto: não discuta com os seus, na frente dos que lhe ajudam. Quinto: se está num time com problema, mesmo que combalido por uma cirurgia, ajude. Não fique sentado à espera, se você puder andar.

Sobre liderança

Na situação que presenciei, ficou claro como era importante o senhor ter liderado a galera que o ajudava. Quando sou recurso em algum projeto, espero que o líder conduza corretamente o veículo para a vaga desejada. No caso, passar 10 minutos fazendo força para alguém não conseguir transformar seu trabalho em algo útil é frustrante. Se isso acontece numa empresa, tenha certeza, haverá risco dos seus colaboradores procurarem alternativas melhores.

Também fiquei incomodado com a discussão do pai e do filho, pois não adiantava buscar um culpado. O senhor, imbuído da tarefa de liderar o estacionamento, não deveria reclamar do filho por não conseguir fazê-lo. Deveria dar instruções claras sobre como esse teria de proceder para resolver o problema. Na experiência que tivemos, ficou clara a falta de liderança do pai em relação ao problema.

Sobre engajamento

Aqui, as lições foram mais positivas. Ver uma moça parar o carro e nos ajudar na tarefa foi uma lição de humanidade. E, o mais importante, a certeza de que ao iniciar uma empreitada cuja causa é nobre, outros irão ajudá-lo. 

Num país polarizado, como o que vivemos, às vezes nos esquecemos de como podemos compartilhar objetivos e trabalhar juntos por eles, independentemente das opiniões divergentes em algumas coisas. Nem todos os meus amigos professam a mesma fé ou torcem para o mesmo time; entretanto, o portfólio de coisas que fizemos juntos é bem extenso. 

Num projeto de melhoria, sempre iremos enfrentar o medo da baixa adesão e a angústia pelo sucesso. Mas a certeza de que dará certo é condição fundamental para começá-lo. Precisa estar convencido disso, pois é essencial para convencer os demais da causa que defende e que os demais precisarão defender consigo. 

E assim, numa noite quente do inverno de Rio Claro, terminei por associar meu pão a uma aula de liderança.

* Virgilio Marques dos Santos, CEO da FM2S Educação e Consultoria.

Para mais informações sobre liderança clique aqui...

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!



Nomofobia e os impactos do uso de smartphones no ambiente de trabalho

“Você é um nomofóbico?”. Essa foi a pergunta de partida de minha fala no Congresso da Academia Brasileira de Direito do Trabalho, em outubro de 2023, na cidade de São Paulo.

Autor: Eduardo Pragmácio Filho

Nomofobia e os impactos do uso de smartphones no ambiente de trabalho

O envelhecer e seus impactos na sociedade

Quando jovens, muito comumente pensamos e sentimos que somos imortais; e não pensamos na velhice, na morte; que é bom e ruim.

Autor: Viviane Gago

O envelhecer e seus impactos na sociedade

Poupança X Investimento: economista explica a diferença

De forma bem-humorada e sem enrolação, o influenciador explica os princípios que o regem por trás das cifras milionárias.

Autor: Divulgação

Poupança X Investimento: economista explica a diferença

Menos procrastinação, mais sucesso

Você sabe o que é procrastinação? É aquela mania de deixar tudo para depois.

Autor: Juliana Brito

Menos procrastinação, mais sucesso

História do comércio e a fidelização de clientes

"Só existe uma definição válida para a finalidade de uma empresa: criar um consumidor”.

Autor: Luiz Fernando Dias Guedes

História do comércio e a fidelização de clientes

Escorpiões: quem são esses animais temidos pela população?

Veneno produzido pelo animal é usado para o desenvolvimento de novos medicamentos e tratamentos para doenças crônicas.

Autor: Divulgação

Escorpiões: quem são esses animais temidos pela população?

Boletos se popularizam frente às taxas astronômicas dos cartões de crédito

No atual cenário financeiro, uma disparidade significativa se faz presente entre os boletos e os cartões de crédito no Brasil, especialmente no que se refere às taxas de juros aplicadas.

Autor: Divulgação

Boletos se popularizam frente às taxas astronômicas dos cartões de crédito

Imposto de Renda: veja que documentos são necessários e separe-os antes do prazo

Neste ano, a data de entrega da Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física deverá ser entre 15 de março e 31 de maio.

Autor: Divulgação

Imposto de Renda: veja que documentos são necessários e separe-os antes do prazo

Carnaval é feriado? Advogado orienta funcionários e empresas

Uma das épocas mais aguardadas, o Carnaval é uma festa tradicional, embora não seja considerada feriado nacional.

Autor: Divulgação

Carnaval é feriado? Advogado orienta funcionários e empresas

Taxação do Pix é uma loucura

A “iluminada economista” e ex-presidente, Dilma Rousseff, conseguiu a proeza de decepcionar e prejudicar os poupadores de menor renda.

Autor: Julio César Cardoso

Taxação do Pix é uma loucura

Crianças: curiosidade coloca mãozinhas em risco

As mãos da criançada, que tudo querem tocar, estão expostas a sérios acidentes; SBCM ressalta cuidado redobrado no período de férias escolares.

Autor: Antônio Carlos Costa

Crianças: curiosidade coloca mãozinhas em risco

Você está pronto para o futuro?

Existem basicamente três tipos de indivíduos no mundo: os ignorantes, os desesperados e os preparados.

Autor: Martha Gabriel

Você está pronto para o futuro?