Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Instituto de Protesto-MG alerta para golpe em mensagens de celular

Instituto de Protesto-MG alerta para golpe em mensagens de celular

11/02/2020 Divulgação

Entidade esclarece que avisos de cobrança relativos a dívidas protestadas ou comunicação de Protestos Extrajudiciais não são feitos por mensagens de texto, WhatsApp ou ligações telefônicas.

Instituto de Protesto-MG alerta para golpe em mensagens de celular

Um novo golpe envolvendo Protestos Extrajudiciais tem ocorrido em Minas Gerais desde o início do ano. O golpe começa quando uma mensagem de texto é enviada para o celular da vítima, alegando que uma dívida foi enviada para protesto, por causa de uma quebra de acordo no contrato. Em tom ameaçador, o sms ainda informa que a pessoa sofrerá ações extrajudiciais ou que, após diversas tentativas de acordo, sem sucesso, o débito será protestado. O truque termina com uma suposta proposta de negociação, inclusive apresentando valor, telefone para contato e o nome de uma falsa empresa de cobrança.

Diante disso, o Instituto de Protesto – MG, entidade que representa os cartórios de protesto do estado, informa que nenhum cartório entra em contato com devedores por meio de mensagens usuais por telefone, e-mail ou ligações telefônicas. “Se você receber um sms ou um aviso pelo WhatsApp, informando possuir um título protestado em seu nome ou de sua empresa, oferecendo a oportunidade de negociar um protesto por meio de depósito, transferência ou por qualquer outra forma, não o faça, pois trata-se de um golpe”, explica Leandro Santos Patrício, presidente do Instituto de Protesto-MG.

Ele explica que o contato oficial dos cartórios de protesto com devedores ocorre apenas por meio de cartas registradas, com Aviso de Recebimento (AR), ou pessoalmente, quando representantes do cartório vão ao endereço do devedor comunicando que, se a pessoa não negociar a dívida dentro do prazo de três dias úteis, ela será protestada. “Caso o devedor não se encontre, o comunicado é feito via Edital Eletrônico, que pode ser consultado no site www.protestomg.com.br”, orienta.

Leandro reforça que o protesto é efetivado apenas se a pessoa que recebeu a intimação não negociar o débito dentro do período estipulado. “O devedor tem um prazo de três dias úteis, após o recebimento da intimação do cartório, para efetuar o pagamento, que pode ser feito diretamente com o credor (pessoa que cobra a dívida) ou no cartório de protesto em que se encontra o título”, explica.

O tabelião ressalta que, se houver dúvida ao receber uma cobrança de protesto, a pessoa deve telefonar para o cartório ou consultar o www.protestomg.com.br. No site é possível verificar, gratuitamente, se uma pessoa ou empresa, possui protesto em seu Cadastro de Pessoa Física (CPF) ou Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ). A busca é de abrangência nacional e não requer nenhum tipo de cadastro prévio. No site também consta o telefone de todos os cartórios de protesto de todo o estado. “Lembrando que não é recomendado ligar para o número que consta na mensagem de cobrança da dívida, porque se o documento for falso, o telefone também será”, enfatiza o presidente.

Fonte: Partners Comunicação



Bares e restaurantes seguram preços por medo de perder clientes

Inflação em bares e restaurantes é mais baixa que os índices de alimentação no domicílio e também dos insumos, aponta IPCA.

Autor: Divulgação

Bares e restaurantes seguram preços por medo de perder clientes

Idoso de 100 anos ganha ensaio fotográfico de pré-casamento

Nilza e Paraná convivem há quase 18 anos na unidade da Fhemig em Betim (MG).

Autor: Divulgação

Idoso de 100 anos ganha ensaio fotográfico de pré-casamento

Calvície já teve lá seu glamour, mas hoje só afeta a autoestima

Talvez você não saiba, mas já houve um tempo em que ser calvo não apenas era algo dissociado de uma doença capilar como ainda era sinônimo de status.

Autor: ‌Melina Oliveira

Calvície já teve lá seu glamour, mas hoje só afeta a autoestima

Aloísio Teixeira Garcia, ex-deputado estadual, morre aos 80 anos

Cultura, política e educação perderam com o falecimento no domingo passado do ex-deputado estadual e ex-membro da Academia Mineira de Letras, Aloísio Teixeira Garcia.

Autor: Divulgação


O que a pandemia nos ensinou que podemos usar no enfrentamento à dengue?

A palavra pandemia sempre nos transporta a lembranças de dias difíceis.

Autor: Jarbas da Silva Motta Junior


Catástrofe do RS exige união de esforços e não combate a Fake News

A catástrofe do Rio Grande Sul tem comovido o país inteiro.

Autor: Bady Curi Neto

Catástrofe do RS exige união de esforços e não combate a Fake News

O poder sedutor do dinheiro

Dinheiro e Poder, que dupla!

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra

O poder sedutor do dinheiro

Relacionamentos: sabemos realmente o que necessitamos?

Interessante observar que o casamento, por exemplo, não cai de moda, todas as gerações ainda migram para esse modelo.

Autor: Viviane Gago

Relacionamentos: sabemos realmente o que necessitamos?

O peso dos idosos na balança eleitoral

Dados consolidados pelo Tribunal Superior Eleitoral, referentes a abril de 2024, mostram que o Brasil possui 33,7 milhões de eleitores com mais de 60 anos.

Autor: Wilson Pedroso

O peso dos idosos na balança eleitoral

Contribuintes podem ajudar vítimas no Rio Grande do Sul através do IR

O prazo de entrega da declaração do Imposto de Renda termina em 31 de maio, exceto para as cidades atingidas pelas enchentes no Rio Grande do Sul.

Autor: Divulgação


Quais são os problemas que o perfeccionismo causa?

No mundo complexo e exigente em que vivemos, é fácil se deparar com um padrão implacável de perfeição.

Autor: Thereza Cristina Moraes


A tragédia se repete e a insensibilidade política permanece

É estranho que, mesmo com todos os recursos técnicos hoje disponíveis, não se tenha conseguido evitar uma enchente de proporção ainda maior que a de 1941.

Autor: Samuel Hanan

A tragédia se repete e a insensibilidade política permanece