Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Libere-se a vacina para a iniciativa privada

Libere-se a vacina para a iniciativa privada

20/01/2021 Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves

O Brasil não pode esperar!...

Libere-se a vacina para a iniciativa privada

Já defendemos, em artigo anterior, a liberação das vacinas da Covid-19 – hoje restritas ao SUS (Sistema Único de Saúde) para que empresas possam adquirir e ministrar as doses aos seus empregados e familiares. 

A tese é de que essa atividade em nada atrapalha a vacinação oficial e até poderia ajudar, já que retiraria milhares de pessoas da fila dos postos públicos de vacinação. Além de diminuir as aglomerações, ainda reservaria o imunizante comprado pelo governo para um maior número de não pagantes, prioritários, desempregados e vulneráveis de diferentes espécies.  

A aprovação Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) das duas vacinas – Coronavac e Oxford – e a disponibilidade da agência para analisar e autorizar o produto de outros fabricantes, encheu o brasileiro de esperança quanto ao fim da pandemia e, principalmente, a volta da normalidade. Mas agora se verifica a frustração e até o temor causados pelo retardo da Índia em fornecer os 2 milhões de doses que o Brasil comprou naquele país, deveriam ter chegado no início da semana e já se encontrar em distribuição. Também preocupa  a demora da China no fornecimento dos insumos para o Instituto Butantã e a Fiocruz produzir localmente as duas vacinas aprovadas. É um duro golpe no povo, que já fazia as contas de quantos dias faltava para receber a vacina e agora fica sabendo que terá de aguardar mais um, dois, três ou mais meses.

Independente das tratativas de governo com a Índia, a China e outros possíveis fornecedores, é chegada a hora de liberar a iniciativa privada para atuar no processo. Sabe-se que, por conta da escassez, os preços internacionais da droga ainda são elevados. Mas se nosso país tiver grandes corporações e entidades empresariais atuando no setor, estas terão poder de negociação e acabarão trazendo as doses por valores minimamente aceitáveis. E o que importa é cortar caminho e fazer com que a vacina chegue o mais rápido possível aos brasileiros. Pouco importa se através do sistema público ou pela via privada; o grande objetivo é vacinar.

Com mais de mil mortes diárias causadas pela Covid-19, temos que correr com a vacinação, única solução apontada pelos especialistas e órgãos de controle. Pouco importa quem vai pagar a conta ou aplicar as injeções no braço das pessoas. O fundamental é a dose chegar e cumprir sua finalidade. Vencida a pandemia, faça-se o balanço e providencie-se as devidas compensações.

Espera-se que as autoridades – federais, estaduais e municipais – não percam de vista o grande objetivo que é vacinar a população para, através disso, afugentar o vírus.  Isso é mais importante do que tudo, principalmente do que saber qual das aves de rapina vai ganhar ou perder politicamente com esse trabalho. É preciso ter dignidade, espírito público e senso humanitário. Colocar em primeiro lugar o dever de aplacar o sofrimento do povo. Em vez do cabo-de-guerra que aí está, os agentes públicos – Executivo, Legislativo, Judiciário e até a iniciativa privada por suas lideranças – precisam se unir e buscar o máximo da eficiência na solução desse flagelo que varre literalmente o país e mata em larga escala ignorando raça, ideologia, credo, situação financeira e todas as demais variáveis de suas vítimas. Ação, senhores. O Brasil não pode esperar!...

* Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves - dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo) 

Fonte: ASPOMIL




Abaixo as gavetas grandes do Congresso

A grande discussão nacional desse momento é a imunidade parlamentar.

Abaixo as gavetas grandes do Congresso

Privatize-se tudo. Chega de governo-empresário!

O governo só deve atuar empresarialmente nas áreas básicas onde não há o particular interessado ou com poderio econômico para fazê-lo.

Privatize-se tudo. Chega de governo-empresário!

Programa da declaração do IR 2021 já pode ser baixado

Prazo de entrega começa em 1º de março e vai até 30 de abril.

Programa da declaração do IR 2021 já pode ser baixado

Qual o melhor cartão de crédito para você?

Ferramenta gratuita compara principais cartões do mercado

Qual o melhor cartão de crédito para você?

Receita Federal anuncia regras para declaração do Imposto de Renda

Sem expectativas de correções na tabela do IR, a declaração conta com regras semelhantes àquelas de 2019.

Receita Federal anuncia regras para declaração do Imposto de Renda

INSS suspende prova de vida de aposentados e pensionistas até abril

Órgão incentiva beneficiários a regularizem a situação o quanto antes.

INSS suspende prova de vida de aposentados e pensionistas até abril

O petróleo e o reajuste de preço aos consumidores

Quando não se tinha fontes, por exemplo, de petróleo, não podíamos reclamar da variação do preço.

O petróleo e o reajuste de preço aos consumidores

Posto será obrigado a informar composição do preço de combustível

TJMG lança programa para destravar obras públicas paralisadas

O "Destrava-Minas Avante" é um programa inovador para pacificação de conflitos.

TJMG lança programa para destravar obras públicas paralisadas

Campanha da Fraternidade de 2021 é lançada propondo diálogo e amor

CNBB lança CFE 2021 com o tema "Fraternidade e Diálogo: compromisso de amor".

Campanha da Fraternidade de 2021 é lançada propondo diálogo e amor

Acidentes nos condomínios

É importante saber que o condomínio edilício tem como representante o síndico.

Acidentes nos condomínios

Violência contra jornalistas cresce 105,77% em 2020

Foram 428 casos de ataques, incluindo dois assassinatos, registrados no ano passado.

Violência contra jornalistas cresce 105,77% em 2020