Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Manifestações – A Voz e a força do Povo

Manifestações – A Voz e a força do Povo

05/07/2019 Bady Curi Neto

As manifestações populares são legítimas, republicanas, sejam elas a favor ou contra o governo.

Manifestações – A Voz e a força do Povo

Pela segunda vez nesse ano, pessoas saíram às ruas para manifestarem apoio ao ex-Juiz e atual Ministro da Justiça Sérgio Moro, ao governo Bolsonaro e a reforma da previdência.

As manifestações populares são legítimas, republicanas, sejam elas a favor ou contra o governo. Por óbvio, aquelas nas quais não haja violência e não impeçam o direito de ir e vir dos cidadãos. Não se pode admitir é que, com a escusa da manifestação, façam barricadas, bombas e destruição de patrimônio público ou privado, sob pena de estarmos diante de vandalismo provocado por um grupo de pessoas.

A manifestação popular é a segunda maior arma de apoio ou crítica aos nossos representantes eleitos, perdendo, por evidente, apenas para o voto popular, no qual por um simples apertar de algumas teclas na urna eletrônica o indivíduo tem o poder de defenestrar um mau candidato da vida pública.

Os cidadãos despertaram para esta forma de pressão popular, desde a época do impeachment da ex-presidente Dilma Rousself, onde milhares de pessoas foram às ruas, em diversos Estados do país, em protestação contra a corrupção e pro impedimento.

O amadurecimento da Democracia exige de todos uma maior consciência política e o respeito por opiniões contrárias. A convergência única de pensamentos é apenas unanimidade e nada tem a ver com a liberdade de pensar.

Nas palavras de Nelson Rodrigues, maior dramaturgo brasileiro, toda unanimidade é burra. Isto porque, somente se alcança a unanimidade pela força, pela imposição ou por dominação de ideias.

Uma nação não pode ser refém da submissão do pensar, da imposição ideológica ou qualquer outra forma ditatorial de reflexões.

Não é por acaso que o direito de se manifestar é agasalhado pela Constituição Federal de 1988, em seu artigo V, inciso XVI, que dispõe sobre a liberdade de reunião, dizendo respeito a uma variedade de enfoques, seja de pensamentos políticos, social, filosófico e científico.

É de se notar que o direito de manifestar e reunir, por seu um dos pilares da democracia não exige, a teor do artigo supracitado, sequer autorização prévia das autoridades competentes, apenas a prévia comunicação.

De outra monta, como não se admite direito absoluto, há de ser uma reunião ou manifestação pacífica, sem armas e que não impeça o direito de ir e vir de outras pessoas e que, por serem em locais públicos, não venham a frustrar outra manifestação marcada anteriormente.

E não se diga que estar-se a defender esta ou aquela manifestação por comungar com os pensamentos dos manifestantes, sob pena de tornar-se rasa a importância do livre pensamento e o direito de reunir-se para evolução cultural da democracia.

Seja uma reunião pública “Lula Livre” ou pró-Bolsonaro, a liberdade que se impõe é a mesma. Vale-se da lição de Voltaire, filosofo e pensador Francês, nascido em 1694: “Posso não concordar com uma só palavra sua, mas defenderei até a morte o seu direito de dizê-las.”

O Brasil está despertando para a força e a voz das ruas, que através de manifestações ordeiras, começam a ecoar nos ouvidos de nossos Governantes.

* Bady Curi Neto é advogado fundador do Escritório Bady Curi Advocacia Empresarial, ex-juiz do Tribunal Regional 

Fonte: Naves Coelho Comunicação



Helena lidera ranking dos nomes mais escolhidos de 2019

Entre os nomes masculinos, Miguel segue no topo do ranking desde 2011.

Helena lidera ranking dos nomes mais escolhidos de 2019

Número de feriados em dias úteis cresce em 2020

Para grande parte da população, os feriados são uma das poucas opções de descanso e período para viagens.

Número de feriados em dias úteis cresce em 2020

Messi conquista Bola de Ouro pela sexta vez

Jogador argentino se isola como maior vencedor da história da premiação da revista France Football.

Messi conquista Bola de Ouro pela sexta vez

Pequenos negócios ganham mais espaço na pauta do Poder Legislativo mineiro

Forum vai debater os desafios e as oportunidades para estimular a economia dos municípios.


Brasil tem 12,4 milhões de pessoas desempregadas, diz IBGE

Número de brasileiros com carteira de trabalho assinada no setor privado, chega a 33,2 milhões de pessoas.

Brasil tem 12,4 milhões de pessoas desempregadas, diz IBGE

Eleitores com mais de 70 anos precisam fazer a biometria

De acordo com o TSE, os títulos podem ser cancelados.

Eleitores com mais de 70 anos precisam fazer a biometria

Médicos pelo Brasil é aprovado pelo Congresso Nacional

O programa vai ofertar 18 mil vagas em regiões onde há maior carência de médicos no país para ampliar o acesso do cidadão a cuidados básicos em saúde. Texto segue para sanção presidencial.


Cresce percentual de brasileiros que vão usar 13º salário para comprar presentes

32% dos trabalhadores vão gastar com presentes do que com pagamento de dívidas, aponta pesquisa.

Cresce percentual de brasileiros que vão usar 13º salário para comprar presentes

Ganhador do Prêmio Jovem Empreendedor na Austrália é brasileiro

Ribeirão-Pretano conquista Prêmio Jovem Empreendedor 2019 em Sydney, após 10 anos de sua chegada ao país.

Ganhador do Prêmio Jovem Empreendedor na Austrália é brasileiro

Arrecadação com loterias aumenta 22,7% em 2019

Repasses para programas do governo somam R$ 5,83 bilhões.

Arrecadação com loterias aumenta 22,7% em 2019

Uma cidade em que não há jornal

Por mais inacreditável que pareça, 30 milhões de brasileiros vivem em locais considerados “desertos” de notícia.

Uma cidade em que não há jornal

Nascidos em junho e julho sem conta na Caixa podem sacar FGTS

Banco antecipou calendário de retirada de até R$ 500 por conta.

Nascidos em junho e julho sem conta na Caixa podem sacar FGTS