Portal O Debate
Grupo WhatsApp

O DREX e seu potencial de tokenização da economia

O DREX e seu potencial de tokenização da economia

25/11/2023 Divulgação

Nos últimos anos, a digitalização financeira fez com que diversos países investissem na criação de suas CBDC, sigla para Central Bank Digital Currency – ou Moeda Digital emitida pelo Banco Central.

O DREX e seu potencial de tokenização da economia

Basicamente, trata-se de uma versão virtual da moeda do país, usada para realizar compras, estipular o valor de um produto, guardar para o futuro, entre outras finalidades.

Para se ter uma noção de como as moedas digitais representam o futuro do mercado financeiro, um total de 130 países, que juntos representam 98% do PIB global, estão atualmente explorando essa tecnologia em seus respectivos bancos centrais, segundo estudo do Atlantic Council dos Estados Unidos, um think tank de relações internacionais.

O Brasil não está fora desta tendência. O país está testando sua nova moeda digital, o DREX, ou Digital Real Exchange, uma inovadora representação digital da moeda oficial do Brasil, o Real. Jonatas Montanini, CGO e Co-Founder da Zuvia, empresa que atua com Tokenização, blockchain, criptomoedas e distribuição de ativos digitais, explica que, o Drex emerge como uma representação digital do mundo físico, operando e sendo supervisionado sob a tutela do Bacen e garantido pela segurança do blockchain. Esta moeda digital mantém uma equivalência direta com o real, adotando a relação fixa de 1 para 1 (R$ 1 = RD$ 1).

Além de digitalizar o Real, a ideia do Banco Central é avançar na tokenização do sistema. É importante diferenciar a digitalização de moedas, que se refere a uma conversão direta do formato físico para o digital, ou seja, 1 Drex será sempre igual a 1 real, da tokenização que é a transformação de bens e direitos em representações digitais, ou tokens, dentro de uma blockchain.

Assim, o impacto do DREX na tokenização é proeminente e tem grande potencial para impulsioná-la, uma vez que introduz uma forma digitalizada do Real. Segundo Montanini, a plataforma oferece uma estrutura robusta para a criação e negociação de tokens representativos da moeda brasileira, promovendo a digitalização dos ativos financeiros de forma mais ampla. Ao oferecer uma solução inovadora, ele pode catalisar a aceitação e integração de ativos financeiros tokenizados, facilitando transações e promovendo a inclusão financeira.

A tokenização do sistema financeiro nacional com o DREX pode agilizar substancialmente as transações. A representação digital da moeda simplifica processos, proporcionando eficiência e praticidade, além de reduzir os custos associados às transações financeiras. Além disso, a infraestrutura do Banco Central foi desenvolvida considerando a transição para o formato digital. Sua compatibilidade com estruturas de tokens existentes garante uma transição suave, promovendo a interoperabilidade e estabelecendo as bases para um ecossistema financeiro digital coeso e modernizado.

Para mais informações sobre digitalização clique aqui...

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Entre para o nosso grupo de notícias no WhatsApp

Fonte: Jonatas Montanini, CGO e Co-Founder da Zuvia



Nomofobia e os impactos do uso de smartphones no ambiente de trabalho

“Você é um nomofóbico?”. Essa foi a pergunta de partida de minha fala no Congresso da Academia Brasileira de Direito do Trabalho, em outubro de 2023, na cidade de São Paulo.

Autor: Eduardo Pragmácio Filho

Nomofobia e os impactos do uso de smartphones no ambiente de trabalho

O envelhecer e seus impactos na sociedade

Quando jovens, muito comumente pensamos e sentimos que somos imortais; e não pensamos na velhice, na morte; que é bom e ruim.

Autor: Viviane Gago

O envelhecer e seus impactos na sociedade

Poupança X Investimento: economista explica a diferença

De forma bem-humorada e sem enrolação, o influenciador explica os princípios que o regem por trás das cifras milionárias.

Autor: Divulgação

Poupança X Investimento: economista explica a diferença

Menos procrastinação, mais sucesso

Você sabe o que é procrastinação? É aquela mania de deixar tudo para depois.

Autor: Juliana Brito

Menos procrastinação, mais sucesso

História do comércio e a fidelização de clientes

"Só existe uma definição válida para a finalidade de uma empresa: criar um consumidor”.

Autor: Luiz Fernando Dias Guedes

História do comércio e a fidelização de clientes

Escorpiões: quem são esses animais temidos pela população?

Veneno produzido pelo animal é usado para o desenvolvimento de novos medicamentos e tratamentos para doenças crônicas.

Autor: Divulgação

Escorpiões: quem são esses animais temidos pela população?

Boletos se popularizam frente às taxas astronômicas dos cartões de crédito

No atual cenário financeiro, uma disparidade significativa se faz presente entre os boletos e os cartões de crédito no Brasil, especialmente no que se refere às taxas de juros aplicadas.

Autor: Divulgação

Boletos se popularizam frente às taxas astronômicas dos cartões de crédito

Imposto de Renda: veja que documentos são necessários e separe-os antes do prazo

Neste ano, a data de entrega da Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física deverá ser entre 15 de março e 31 de maio.

Autor: Divulgação

Imposto de Renda: veja que documentos são necessários e separe-os antes do prazo

Carnaval é feriado? Advogado orienta funcionários e empresas

Uma das épocas mais aguardadas, o Carnaval é uma festa tradicional, embora não seja considerada feriado nacional.

Autor: Divulgação

Carnaval é feriado? Advogado orienta funcionários e empresas

Taxação do Pix é uma loucura

A “iluminada economista” e ex-presidente, Dilma Rousseff, conseguiu a proeza de decepcionar e prejudicar os poupadores de menor renda.

Autor: Julio César Cardoso

Taxação do Pix é uma loucura

Crianças: curiosidade coloca mãozinhas em risco

As mãos da criançada, que tudo querem tocar, estão expostas a sérios acidentes; SBCM ressalta cuidado redobrado no período de férias escolares.

Autor: Antônio Carlos Costa

Crianças: curiosidade coloca mãozinhas em risco

Você está pronto para o futuro?

Existem basicamente três tipos de indivíduos no mundo: os ignorantes, os desesperados e os preparados.

Autor: Martha Gabriel

Você está pronto para o futuro?