Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Querendo morar em Portugal? Saiba qual é o passo a passo para tirar a cidadania

Querendo morar em Portugal? Saiba qual é o passo a passo para tirar a cidadania

24/05/2023 Divulgação

Uma nova onda de emigração brasileira para Portugal tem acontecido nos últimos anos.

Somente em 2020, o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) apontou que mais de 180 mil residentes brasileiros estavam vivendo no país, excluindo da estatística aqueles em situação irregular e os que possuem cidadania de outro país europeu.

Nem sempre é fácil encontrar informações sobre o que é preciso fazer para conseguir ser um cidadão português. Mas com o encaminhamento correto, acredita-se que milhares de brasileiros podem ter a chance de realizar esse sonho.

Segundo Itay Mor, fundador do Clube do Passaporte, empresa especialista em cidadania portuguesa que assessora interessados, o primeiro passo é escolher por qual via o processo será iniciado: por atribuição (transmitida de geração para geração quando o requerente é até neto de português) ou por naturalização, como ocorre pela via sefaradita (um direito concedido por Portugal) além da possibilidade concedida por meio do Golden Visa português.

Mor explica que para cada um dos processos há a necessidade de apresentar documentos diferentes. No caso de quem busca o processo por atribuição, se faz necessário fazer um levantamento de todos os documentos necessários para comprovação do direito à cidadania. “É preciso recolher as certidões e documentos para a entrada com o pedido de cidadania”, conta.

No caso da opção Golden Visa, o programa oferece vistos de residência em Portugal e em toda a Europa em troca de investimentos no país ibérico.

Já para aqueles que buscam a cidadania portuguesa pela via sefaradita é preciso realizar um estudo genealógico, com preparação de toda documentação familiar até a descoberta do ancestral judeu.

Nessa opção, a lei que concede a nacionalidade portuguesa a descendentes de judeus de comunidades sefarditas, cujos antepassados foram expulsos ou forçados à conversão entre os séculos XV e XIX, possibilita pular inúmeras gerações.

“Para se ter uma ideia, estima-se que mais de 30 milhões de pessoas no Brasil descendem de judeus e não sabem que têm direito à cidadania. Isso porque, segundo a atual lei portuguesa, qualquer descendente judeu da época da Inquisição, independentemente se este tenha se convertido ao cristianismo ou conseguido fugir para outros países, tem direito à cidadania”, explica.

O fundador do Clube do Passaporte comenta que, para saber se tem direito à cidadania através da lei que abrange cristãos novos, é preciso estabelecer um parecer sobre a viabilidade do processo, realizando um estudo genealógico, com preparação de toda documentação familiar até a descoberta do ancestral judeu.

“Com resultado positivo, os documentos são enviados para a Comunidade Judaica de Portugal, que irá emitir o certificado oficial”, destaca.

O último passo, que vale para todos os meios, é a entrada com pedido de cidadania no Ministério da Justiça de Portugal. “Percorrer esse caminho sozinho nem sempre é viável e percebemos que muitos desistem. Mas é possível contar com ajuda especializada para isso”, fala Mor.

Números

De maio de 2020 até o fim do mesmo ano, 950 pessoas procuraram o Clube do Passaporte para dar entrada no processo de cidadania portuguesa. De janeiro de 2021 até o momento, esse número saltou para 2.500 pessoas.

“Temos observado um aumento exponencial de interessados que têm os mais diferentes motivos para irem embora do Brasil e viver legalmente na Europa. Muitos nem sabiam que poderiam ter esse direito”, conta Victor Coifman, sócio do Clube do Passaporte no Brasil.

Para mais informações sobre cidadania portuguesa clique aqui…

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: Agência Maverick



Aloísio Teixeira Garcia, ex-deputado estadual, morre aos 80 anos

Cultura, política e educação perderam com o falecimento no domingo passado do ex-deputado estadual e ex-membro da Academia Mineira de Letras, Aloísio Teixeira Garcia.

Autor: Divulgação


O que a pandemia nos ensinou que podemos usar no enfrentamento à dengue?

A palavra pandemia sempre nos transporta a lembranças de dias difíceis.

Autor: Jarbas da Silva Motta Junior


Catástrofe do RS exige união de esforços e não combate a Fake News

A catástrofe do Rio Grande Sul tem comovido o país inteiro.

Autor: Bady Curi Neto

Catástrofe do RS exige união de esforços e não combate a Fake News

O poder sedutor do dinheiro

Dinheiro e Poder, que dupla!

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra

O poder sedutor do dinheiro

Relacionamentos: sabemos realmente o que necessitamos?

Interessante observar que o casamento, por exemplo, não cai de moda, todas as gerações ainda migram para esse modelo.

Autor: Viviane Gago

Relacionamentos: sabemos realmente o que necessitamos?

O peso dos idosos na balança eleitoral

Dados consolidados pelo Tribunal Superior Eleitoral, referentes a abril de 2024, mostram que o Brasil possui 33,7 milhões de eleitores com mais de 60 anos.

Autor: Wilson Pedroso

O peso dos idosos na balança eleitoral

Contribuintes podem ajudar vítimas no Rio Grande do Sul através do IR

O prazo de entrega da declaração do Imposto de Renda termina em 31 de maio, exceto para as cidades atingidas pelas enchentes no Rio Grande do Sul.

Autor: Divulgação


Quais são os problemas que o perfeccionismo causa?

No mundo complexo e exigente em que vivemos, é fácil se deparar com um padrão implacável de perfeição.

Autor: Thereza Cristina Moraes


A tragédia se repete e a insensibilidade política permanece

É estranho que, mesmo com todos os recursos técnicos hoje disponíveis, não se tenha conseguido evitar uma enchente de proporção ainda maior que a de 1941.

Autor: Samuel Hanan

A tragédia se repete e a insensibilidade política permanece

BH Airport suspende temporariamente arrecadação de doações

Mais de 15 toneladas de doações para o Rio Grande do Sul chegaram nos pontos de coleta do BH Airport nos últimos 5 dias.

Autor: Divulgação


Após 1500, como os portugueses conquistaram o Brasil?

De início, os portugueses passavam aqui para buscar produtos como o pau-brasil, a caminho da Índia, onde estavam as especiarias.

Autor: Víktor Waewell

Após 1500, como os portugueses conquistaram o Brasil?

Saber escutar nos aproxima das pessoas

Desde que desenvolvemos a linguagem, passamos a valorizar os grandes oradores.

Autor: Roberta Perdomo

Saber escutar nos aproxima das pessoas