Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Época de quarentena pode ajudar a população a separar o lixo corretamente

Época de quarentena pode ajudar a população a separar o lixo corretamente

20/04/2020 Divulgação

Separação por tipo de embalagem facilita o trabalho de catadores, cooperativas e empresas que lidam com os recicláveis.

Época de quarentena pode ajudar a população a separar o lixo corretamente

Implantar a coleta seletiva na rotina dos brasileiros sempre foi um desafio muito grande. Porém, com a chegada do novo coronavírus, o período de quarentena e distanciamento social, o problema pode se agravar com o aumento na geração do resíduo doméstico. Segundo a Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe), estima-se um crescimento de 15% a 25% na quantidade resíduos sólidos domiciliares durante este período.

Mesmo sendo natural que o descarte de resíduos seja elevado nesses dias, está mais do que na hora de utilizar o tempo dentro de casa para implantar a coleta seletiva na rotina familiar, separando os recicláveis corretamente. Afinal, este é o primeiro e o mais importante passo para que seja possível reintroduzir embalagens pós-consumo na cadeia produtiva, evitando a exploração de recursos naturais e emissões de CO2 deste processo.

Quando o material é separado corretamente por tipo (vidro com vidro, lata com lata, PET com PET), as pessoas envolvidas na logística do material não precisam entrar em contato direto com a embalagem. Os sacos são coletados e levados até centrais de armazenamento onde as embalagens podem ser transportadas, diretamente, para containers exclusivos para cada tipo de material. O prazo para encher estes containers e enviá-los para usinas de reciclagem é maior que os cinco dias que material precisa para estar isolado e, assim, livre do risco de contaminação.

A "segregação na fonte de geração", ou seja, a separação por tipo de embalagem realizada na casa de cada um facilitará o trabalho de catadores, cooperativas e empresas que lidam com os recicláveis, evitando que rejeitos jogados, de maneira equivocada, contaminem os recicláveis. Além disso, reduzirá em até 95% a necessidade de triagem.

E mesmo que o serviço de coleta seletiva tenha sido suspenso, temporariamente, por causa da pandemia, em alguns bairros de São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília, é possível contar com empresas privadas, como a Green Mining, que neste período de quarentena tem realizado a coleta dos recicláveis que são separados por tipo em condomínios, mercados e estabelecimentos que estão trabalhando com delivery.

É importante ressaltar que a Abrelpe orienta o descarte de luvas e máscaras no lixo comum e com um revestimento extra - elas podem ser colocadas em mais um saco plástico - e pessoas com Covid-19 ou suspeitas de estarem com o vírus não devem realizar a separação do lixo para evitar contaminação. Vale lembrar que o descarte desses itens de proteção junto aos materiais recicláveis coloca em risco os coletores e outros profissionais que trabalham nessa atividade.

Vivemos um período de incertezas. Faça por você, por quem está do seu lado, pelo meio ambiente e empatia pelo próximo. Chegou a hora de mudarmos a maneira como enxergamos, cuidamos e vivemos no planeta.

Texto: Rodrigo Oliveira - presidente da Green Mining, startup brasileira acelerada pela Cervejaria Ambev e que atua na coleta seletiva e logística reversa de forma inteligente e eficiente.

Fonte: ML&A Comunicações




Titanossauro descoberto na Argentina é exemplar mais antigo da espécie

Fóssil de 140 milhões de anos foi encontrado na Patagônia.

Titanossauro descoberto na Argentina é exemplar mais antigo da espécie

Mais de 25 mil espécies da flora só existem no Brasil, mostra estudo

Dados são de pesquisa coordenada pelo Jardim Botânico do Rio de Janeiro.

Mais de 25 mil espécies da flora só existem no Brasil, mostra estudo

Estados Unidos voltam formalmente ao Acordo de Paris sobre o clima

Após exatos 107 dias, os Estados Unidos estão de volta ao Acordo de Paris sobre o clima.

Estados Unidos voltam formalmente ao Acordo de Paris sobre o clima

Poluição por combustíveis fósseis é responsável por 1 em cada 5 mortes no mundo

Sudeste do Brasil destaca-se entre as regiões mais afetadas, mostra estudo.

Poluição por combustíveis fósseis é responsável por 1 em cada 5 mortes no mundo

Pesquisa internacional de mercado pretende plantar até 10 mil árvores na Amazônia

Com objetivo de compreender novos hábitos e preferências de pacientes odontológicos, ação vai acontecer em 13 países e auxiliar no reflorestamento.

Pesquisa internacional de mercado pretende plantar até 10 mil árvores na Amazônia

Índice de reciclagem de plástico no país cresceu 8,5% em 2019

Em 2019 foram produzidas 838 mil toneladas de plásticos reciclados.

Índice de reciclagem de plástico no país cresceu 8,5% em 2019

14º Seminário Nacional de Resíduos Sólidos, evento online da ABES

O evento tem como objetivo discutir os dez anos da Política Nacional de Resíduos Sólidos, seus avanços, retrocessos e desafios. As inscrições estão abertas.


Serra da Piedade vira Reserva de Patrimônio Natural

IEF comemora criação de Reservas de Patrimônio Natural na Serra da Piedade, em Caeté.

Serra da Piedade vira Reserva de Patrimônio Natural

Desestatização de visitações de parques tem adesão de seis estados

Programa do BNDES estimula a desestatização dos parques.

Desestatização de visitações de parques tem adesão de seis estados

Projeto de agrofloresta é implantado em Brumadinho

Iniciativa recuperou área degradada e fortaleceu a sustentabilidade socioeconômica e ambiental.

Projeto de agrofloresta é implantado em Brumadinho

Por que o plástico não precisa ser o vilão do meio ambiente?

O plástico tem sido tema central de amplos debates públicos, especialmente em relação a seus riscos ambientais.

Por que o plástico não precisa ser o vilão do meio ambiente?

Massa dos objetos construídos pelo homem supera a dos seres vivos na Terra

Estudo publicado na Revista Nature aponta que a cada 20 anos, a massa antropogênica – produzida pelo ser humano – dobra.

Massa dos objetos construídos pelo homem supera a dos seres vivos na Terra