Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Novo projeto transforma resíduos sólidos em combustível

Novo projeto transforma resíduos sólidos em combustível

12/05/2023 Divulgação

Inédito, o Minas Recicla Energia utiliza sobras da triagem da coleta seletiva.

Novo projeto transforma resíduos sólidos em combustível

Foto: Ingrid Bao / Semad

O Governo de Minas lançou, nesta quinta-feira (11/5), o Minas Recicla Energia, projeto estadual inédito que promove a obtenção de energia para produção de cimento por meio das sobras da triagem da coleta seletiva. 

Coordenada pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), a iniciativa é executada pelo Estado, em parceria com as prefeituras de Pedro Leopoldo, Matozinhos e Lagoa Santa, com a empresa CSN Cimentos – Unidade Pedro Leopoldo, com a Universidade Federal de Lavras e a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). 

Considerado o símbolo de uma nova era na gestão mineira de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU), o Minas Recicla Energia é um projeto piloto e pioneiro na temática de Coprocessamento por meio do Combustível Derivado de Resíduos Sólidos Urbanos (CDRU). Nesse processo, a sobra das coletas seletivas, feitas pelas associações de catadores de material reciclável, são transformadas em combustível para a produção de cimento, evitando a disposição em aterro.  

A expectativa é a de que, no início do projeto, por mês, mais de cem toneladas de RSU sejam recuperadas e transformadas em energia para esse tipo de produção. Além disso, a Semad espera que, com o projeto, haja redução de emissão de carbono em comparação a fontes de combustível tradicional e de fonte não renovável.  

“Todo esse processo está alinhado com a campanha Race To Zero, cuja adesão de Minas é pioneira na América Latina e no Caribe, e aderente à política de mudanças climáticas. E esse é o primeiro passo para que a gente possa estender a todo estado de Minas, gerando energia, fomentando a economia circular e aproveitando nossos resíduos sólidos de maneira otimizada, em parceria com os catadores. Implementamos, com esse projeto, todo ciclo da gestão de resíduos sólidos em Minas Gerais”, comenta a secretária de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Marília Melo. 

Para o monitoramento da execução do programa, o Estado está firmando termos de cooperação técnica com as prefeituras, a universidade, a CSN Cimentos e ABNT. A avaliação dos parâmetros científicos acerca do potencial calorífico das sobras de material da triagem das associações contribuirá para a criação da Certificação Padrão para CDRU para todo o país. 

Associações de Catadores e CSN Cimentos  

De acordo com a Política Estadual de Resíduos Sólidos, a atividade de Coprocessamento de RSU em fornos de clínquer (matéria-prima do cimento) é admitida como forma de destinação final no estado. “O projeto respeita a hierarquia do fluxo ideal dos resíduos sólidos, na qual a prioridade é a reciclagem, antes da recuperação energética.  A sobra é o material que não é usado pelas associações e, como tal, disponibilizado em aterros”, explica o subsecretário de Gestão Ambiental e Saneamento da Semad, Rodrigo Franco.  

O subsecretário destaca que o Governo de Minas tem compromisso com as associações de catadores, que desempenham um papel de fundamental importância nas políticas públicas estaduais. “Registramos recordes históricos de repasse financeiro de pagamentos por serviços ambientais por meio do Programa Bolsa Reciclagem”, diz.  

De acordo com a presidente da Associação dos Catadores de Pedro Leopoldo, Isaura Aureliano, esse é um marco para a entidade. “Representa melhorias para outras entidades de Minas e também do Brasil”, afirma.  

Para Edvaldo Rabelo, diretor da CSN Cimentos, a parceria no projeto Minas Recicla Energia reforça o comprometimento da empresa com a sustentabilidade e com ações que tragam impacto positivo para as comunidades. “Temos metas ESG ambiciosas para os próximos anos e um forte compromisso com o meio ambiente e o desenvolvimento socioeconômico das comunidades, sobretudo das áreas em que atuamos. A parceria com o Governo de Minas no projeto Minas Recicla Energia está totalmente alinhada com as nossas ambições de sustentabilidade no Grupo CSN”, reitera o executivo.  

O projeto pode representar ganhos sociais, econômicos, geração de renda e mitigação dos impactos climáticos. As associações de catadores terão a possibilidade de receber investimentos em infraestrutura; a indústria terá uma matéria-prima alternativa, alinhada às diretrizes das políticas ambientais; e as prefeituras poderão reduzir o custo de disposição em aterro e de logística.  

Os resultados do projeto abrem portas para ampliação da Recuperação Energética de Lixo em todo o estado, que se posiciona como o maior produtor de cimento do Brasil e, consequentemente, com maior potencial de utilização de combustíveis alternativos. 

Para mais informações sobre Energia clique aqui...

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Entre para o nosso grupo de notícias no WhatsApp

Fonte: SEC.GERAL Superintendência de Imprensa



Rio Grande do Sul: a reconstrução passa pela recuperação da vegetação nativa

A nova realidade criada pela tragédia exige igualmente novas respostas da gestão pública, incluindo um olhar prioritário para a questão ambiental.

Autor: Divulgação

Rio Grande do Sul: a reconstrução passa pela recuperação da vegetação nativa

Investir em saneamento traz retorno para a saúde

A aprovação do Novo Marco Legal do Saneamento, em julho de 2020, trouxe novas e importantes perspectivas para o avanço da infraestrutura do setor.

Autor: Elzio Mistrelo

Investir em saneamento traz retorno para a saúde

Descoberta de Luzia, um dos esqueletos mais antigos das Américas, completa 50 anos

Arqueólogos encontraram os primeiros ossos em 1974, na área do Monumento Estadual Lapa Vermelha, em Pedro Leopoldo

Autor: Divulgação

Descoberta de Luzia, um dos esqueletos mais antigos das Américas, completa 50 anos

Governo de Minas e Ibama reabilitam onça parda atropelada e a devolvem à natureza

Animal havia sido atingido em rodovia, próximo a Campos Altos, e foi submetido a cirurgia; espécie é a segunda maior espécie de felino das Américas e está ameaçada de extinção.

Autor: Divulgação

Governo de Minas e Ibama reabilitam onça parda atropelada e a devolvem à natureza

Qual produto é mais recomendado para manutenção de fossa séptica?

A manutenção ideal de uma fossa séptica é crucial para manter um sistema de saneamento confiável e saudável.

Autor: Divulgação


A revolução das soluções baseadas na natureza

De acordo com um estudo liderado pela UFRJ, 48 mil pessoas morreram por ondas de calor entre 2000 e 2018 no Brasil.

Autor: Danilo Roberti Alves de Almeida

A revolução das soluções baseadas na natureza

Municípios têm oportunidades com o saneamento

O saneamento básico galgou um novo patamar no interesse de investidores e especialistas.

Autor: Maurício Vizeu de Castro

Municípios têm oportunidades com o saneamento

As bactérias do bem que salvam as águas

Pode soar surpreendente, mas são os microrganismos os agentes mais capacitados para tratar da água de forma natural.

Autor: Monique Zorzim

As bactérias do bem que salvam as águas

Cuidar da água para não faltar

“O Brasil, que se ergueu à beira do mar e em volta dos rios, também escreveu histórias de sede, de muita sede”, já apontava Graciliano Ramos, em 1938, na sua obra “Vidas Secas”.

Autor: Luiz Pladevall

Cuidar da água para não faltar

Dia das Florestas: vale a pena derrubar árvores?

Era de amor a relação dos indígenas com a mata, principalmente antes da invasão portuguesa.

Autor: Víktor Waewell

Dia das Florestas: vale a pena derrubar árvores?

Shopping distribui adubo oriundo da compostagem dos resíduos orgânicos

O adubo é utilizado no paisagismo do próprio shopping, doado para os colaboradores e agora está indo para a casa dos frequentadores.

Autor: Divulgação

Shopping distribui adubo oriundo da compostagem dos resíduos orgânicos

Cada passo importa para um futuro sustentável

O ano de 2023 foi confirmado como o mais quente da história, de acordo com o observatório Copernicus Climate Change Service, da União Europeia.

Autor: Artur Grynbaum

Cada passo importa para um futuro sustentável