Portal O Debate
Grupo WhatsApp

O Meio ambiente e a vida

O Meio ambiente e a vida

05/06/2020 Victor Correa

Caso tivéssemos dúvidas da intensidade de nossas relações globais, a pandemia nos provou que um vírus consegue, hoje, viajar o mundo inteiro em poucos meses.

Isso não significa apenas o reconhecimento do Antropoceno, mas também que para o estabelecimento dessa nova Era, ainda temos que buscar soluções que permitam problemas antigos ficarem no passado.

Esse fato nos ajuda a entender melhor o bem mais valioso que a Terra tem: a vida. Apenas nós, em todo o universo conhecido, temos acesso a ela.

E compreender isso é aceitar que toda vida deve ser valorizada e que existem refinadas e complexas combinações que permitem as mais belas formas que encontramos na natureza.

O grande dilema que a sociedade moderna enfrenta talvez seja o encontro do mundo natural, que sempre existiu e tem sido suprimido em detrimento do mundo digital, com realidades virtuais.

Não enxergar como essas questões estão diretamente relacionadas com a escassez de recursos naturais em determinados países, surgimento de epidemias, desigualdade social extrema, entre outras mazelas que já deveriam ter sido suprimidas, é cair no limbo do conhecimento. Isso cria vazios difíceis de serem preenchidos.

Talvez somente a fome e a sede sejam capazes de conscientizar aqueles que insistem em negar a relação das ações indiscriminadas em busca de desenvolvimento acelerado com a continuidade das mazelas do nosso tempo.

Mas não devemos ser pessimistas. O humano e sua resiliência são testados constantemente em sua história: em geral, aprendem com seus erros.

Mas talvez nessa nova Era, devêssemos não precisar ver cidades, população e natureza serem destruídos em segundos e impossibilitados de existirem por décadas, para entendermos que bombas atômicas podem destruir nossa existência.

Por outro lado, vemos algumas pessoas realizando o improvável: negando os problemas, como o próprio perigo de um vírus avassalador.

Aqueles que entraram na pandemia negando a intensidade do impacto do humano na natureza, e saem dela com o mesmo pensamento, carecem de racionalidade na compreensão das dinâmicas sociais.

No entanto, enquanto há vida, há esperança. Apesar de tudo, é possível plantar sementes do bem. Para isso, é possível dar os primeiros passos para hábitos sustentáveis, como forma de cada um buscar fazer sua parte.

Trata-se de uma rotina que você tem que incorporar no seu dia a dia. Está na maneira de pensar o que está consumindo e para o que está consumindo. É um processo que nos conecta à vida e ao nosso propósito enquanto humanos.

Mas cuidado, a desinformação tem feito seu papel em postergar as mudanças necessárias. Somente o conhecimento vai acelerar esse processo.

Em números de 2019, a sociedade brasileira produziu 265 mil toneladas dia de lixo. Caso ache que existe possibilidade da natureza absorver isso, só demonstra o quão desconectado você está com ela.

Então, não se trata de algo que deveríamos tratar como uma escolha ou se ainda não houvesse consenso sobre a importância de sermos sustentáveis. A natureza clama por ajuda. Faça sua parte.

* Victor Correa é geógrafo, cofundador do Grão Coworking e consultor de resíduos sólidos.

Fonte: Agência Drumond



Amazônia: tão necessária quanto pulmões, coração e cérebro

Na medicina sabemos que é necessário respirar e o coração bater para nos mantermos vivos, além da função cerebral.

Amazônia: tão necessária quanto pulmões, coração e cérebro

Julho registra temperatura média mais alta da história

Nos últimos anos, o país tem registrado invernos mais quentes que a média histórica.

Julho registra temperatura média mais alta da história

A mente de uma abelha

As abelhas demonstraram habilidade para entender conceitos abstratos como “igual” ou “diferente”.

A mente de uma abelha

Museu Oceanográfico Univali recebe exposição Gigantes do Passado

Acervo de animais da “Era do Gelo” pode ser visitado no Balneário Piçarras, Santa Catarina.

Museu Oceanográfico Univali recebe exposição Gigantes do Passado

Nasa divulga imagem de galáxia em caos após colisão

Imagem foi obtida pelo Telescópio Espacial James Webb.

Nasa divulga imagem de galáxia em caos após colisão

Cidade de São Paulo tem mês de julho mais quente desde 1943

Temperatura mais alta tinha sido registrada em julho de 1977.

Cidade de São Paulo tem mês de julho mais quente desde 1943

Cientistas detectam buraco negro adormecido fora da Via Láctea

Fenômeno foi constatado na galáxia Grande Nuvem de Magalhães.

Cientistas detectam buraco negro adormecido fora da Via Láctea

Plantio de mudas ajuda a preservar nascentes em Sorocaba

Emrpesa realiza plantio de mudas, em parceria com prefeitura de Sorocaba e Secretaria de Meio Ambiente.

Plantio de mudas ajuda a preservar nascentes em Sorocaba

Nasa divulga fotos de Júpiter capturadas pelo telescópio James Webb

Registros feitos ainda na fase de testes mostram detalhes do Planeta, luas e asteroides com detalhamentos nunca antes vistos.

Nasa divulga fotos de Júpiter capturadas pelo telescópio James Webb

Projeto sobre plantas medicinais faz sucesso nas redes

Com conteúdos multimídia e atividades práticas sobre o mundo vegetal, iniciativa estimula a curiosidade e o conhecimento científico em jovens estudantes.

Projeto sobre plantas medicinais faz sucesso nas redes

Bioma amazônico tem 30 a 40 mil espécies só de plantas, mostra estudo

Trabalho divulgado hoje mapeia pesquisas científicas na região.

Bioma amazônico tem 30 a 40 mil espécies só de plantas, mostra estudo

Observatório em Minas Gerais capta meteoro brilhante

Evento luminoso foi registrado na cidade mineira de Brazópolis.

Observatório em Minas Gerais capta meteoro brilhante