Portal O Debate
Grupo WhatsApp


ONG planta 265 milhões de árvores no Brasil

ONG planta 265 milhões de árvores no Brasil

18/01/2021 Divulgação

Foram recuperadas áreas na Amazônia, Cerrado e Mata Atlântica, por meio da campanha Restaura Brasil.

ONG planta 265 milhões de árvores no Brasil

O ano de 2021 marca o início da Década da Restauração de Ecossistemas da Organização das Nações Unidas (ONU), reconhecendo a importância da restauração dos ecossistemas para minimizar as mudanças climáticas, manter a biodiversidade e garantir o fornecimento de alimentos e água, além de engajar as pessoas nessa empreitada.

Nesse contexto, a organização ambiental The Nature Conservancy (TNC) divulga os resultados das suas ações que permitiram a restauração de 265 milhões de árvores na Amazônia, no Cerrado e na Mata Atlântica.

As ações foram desenvolvidas em parceria com dezenas de instituições públicas e privadas, com especial destaque ao governo do Espírito Santo, a Prefeitura de Extrema, por quase duas décadas, e culminaram no lançamento da campanha Restaura Brasil, que acaba de completar dois anos de existência.

Criado em novembro de 2018, o Restaura Brasil tem como meta contribuir com 1 bilhão de árvores restauradas até 2030 - equivalente a 400 mil hectares. Nas regiões de atuação, foram definidas, com base científica, áreas prioritárias para restauração, como regiões de conexão entre fragmentos florestais para formação de corredores ecológicos, beira de rios, nascentes e cursos d’água de importantes bacias hidrográficas.




Mais de 25 mil espécies da flora só existem no Brasil, mostra estudo

Dados são de pesquisa coordenada pelo Jardim Botânico do Rio de Janeiro.

Mais de 25 mil espécies da flora só existem no Brasil, mostra estudo

Estados Unidos voltam formalmente ao Acordo de Paris sobre o clima

Após exatos 107 dias, os Estados Unidos estão de volta ao Acordo de Paris sobre o clima.

Estados Unidos voltam formalmente ao Acordo de Paris sobre o clima

Poluição por combustíveis fósseis é responsável por 1 em cada 5 mortes no mundo

Sudeste do Brasil destaca-se entre as regiões mais afetadas, mostra estudo.

Poluição por combustíveis fósseis é responsável por 1 em cada 5 mortes no mundo

Pesquisa internacional de mercado pretende plantar até 10 mil árvores na Amazônia

Com objetivo de compreender novos hábitos e preferências de pacientes odontológicos, ação vai acontecer em 13 países e auxiliar no reflorestamento.

Pesquisa internacional de mercado pretende plantar até 10 mil árvores na Amazônia

Índice de reciclagem de plástico no país cresceu 8,5% em 2019

Em 2019 foram produzidas 838 mil toneladas de plásticos reciclados.

Índice de reciclagem de plástico no país cresceu 8,5% em 2019

14º Seminário Nacional de Resíduos Sólidos, evento online da ABES

O evento tem como objetivo discutir os dez anos da Política Nacional de Resíduos Sólidos, seus avanços, retrocessos e desafios. As inscrições estão abertas.


Serra da Piedade vira Reserva de Patrimônio Natural

IEF comemora criação de Reservas de Patrimônio Natural na Serra da Piedade, em Caeté.

Serra da Piedade vira Reserva de Patrimônio Natural

Desestatização de visitações de parques tem adesão de seis estados

Programa do BNDES estimula a desestatização dos parques.

Desestatização de visitações de parques tem adesão de seis estados

Projeto de agrofloresta é implantado em Brumadinho

Iniciativa recuperou área degradada e fortaleceu a sustentabilidade socioeconômica e ambiental.

Projeto de agrofloresta é implantado em Brumadinho

Por que o plástico não precisa ser o vilão do meio ambiente?

O plástico tem sido tema central de amplos debates públicos, especialmente em relação a seus riscos ambientais.

Por que o plástico não precisa ser o vilão do meio ambiente?

Massa dos objetos construídos pelo homem supera a dos seres vivos na Terra

Estudo publicado na Revista Nature aponta que a cada 20 anos, a massa antropogênica – produzida pelo ser humano – dobra.

Massa dos objetos construídos pelo homem supera a dos seres vivos na Terra

O poder de transformação do saneamento

Tudo indica que entramos na era do acerto de contas com a nossa dívida histórica com o saneamento.

O poder de transformação do saneamento