Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Saneamento 4.0, Inovação e Universalização

Saneamento 4.0, Inovação e Universalização

30/03/2020 André Telles

Saneamento 4.0, que nos permitirá sermos uma nação mais igualitária e digna.

Saneamento 4.0, Inovação e Universalização

Somos um Brasil de diversas geografias, realidades e com necessidades tão diversas, quanto à densidade populacional de nossas cidades. Assim a resposta principal que todos buscamos é como tornar possível o acesso seguro à água potável e o tratamento de esgoto viável, em um país onde nossas engenharias devam estar atentas desde o município de São Paulo com 12 milhões de habitantes, até Serra da Saudade em Minas Gerais com 786 habitantes, segundo o IBGE.

A busca pela dignidade coletiva não é mais uma fantasia, a opinião pública, os meios de comunicação, o governo e a sociedade privada buscam caminhos para atender às demandas e já se percebe, que a universalização ocorrerá com Inovação. Inovação para um Saneamento 4.0, que emerge tardiamente para que tenhamos além de qualidade adequada para nossas águas, o controle eficaz da disponibilidade e distribuição nos lares e indústrias.

Com a visão de um Saneamento 4.0, agregamos monitorar e desenvolver sistemas autônomos, que monitorarão desde a qualidade da água de entrada, vazão e velocidade do líquido, que seguirá para nossas estações e as tornarão inteligentes, autônomas e assertivas, até que ocorra a adequada distribuição aos lares. Que alarmem, se necessário em nossas centrais de monitoramento para o caso de interrupção no fornecimento e/ou perda de volume, pressão e/ou qualidade.

Foco em inovação, equipe multidisciplinar e objetivos definidos são temas para acelerar a implantação com padronização de ETE´s, ETA´s, ETAR´s e ETDI´s. Parametrizar tamanhos e compartilhar projetos com a sociedade e órgãos públicos e privados são temas já superados em outros mercados, que emergiram e desenvolveram situações igualitárias para os usuários. Unir lacunas ainda não preenchidas com empresas e governo, desenvolvendo uma ponte tecnológica para emergirmos o #Saneamento 4.0, com inteligência em sistemas complexos, garantindo viabilidade econômica e segurança de qualidade no tratamento, com foco em redução de custos operacionais e segurança de operação para o consumo de químicos e demais insumos operacionais, são objetivos comuns de pensamento, bem como a visão de sistemas open source, que devem ser otimizados na expectativa e tipificação do meio líquido acordados e qualificados.

O saneamento 4.0, que integra a chamada 4ª Revolução industrial, abraçará inúmeras tecnologias digitais que já surgiram e que venham a surgir. Os novos devices e soluções ajudarão de sobremaneira a performance e a eficiência no conjunto de etapas dos processos de saneamento. E todas as empresas que desejarem sobreviver nesse novo universo terão que se ajustar confortavelmente aos novos adventos tecnológicos, sem nenhuma ligação afetiva e cultural com os processos seguros, porém antigos e ultrapassados. As tão faladas disrupções, aquelas quebras ou descontinuação de um processo já estabelecido ou também interrupções, suspenções ou afastamento do funcionamento normal serão a cena mais corriqueira nos projetos.

Como têm dito jovens executivos da era digital “não dá para usar mais mapas antigos para os caminhos novos”. Por isso, o uso da inteligência artificial ou internet das coisas cada vez mais serão partes integrantes dos novos projetos, obras civis e equipamentos em saneamento ambiental. Embora signifiquem maiores investimentos iniciais nos contratos, no final das contas a relação custo-benefício será positiva para empresários, governos e outros players do setor. Na realidade, já há inúmeras tecnologias 4.0 a pronta-entrega no mercado de saneamento para serem inseridas nos novos trabalhos e demandas. As alternativas são variadas podendo se encontrar hoje produtos e componentes digitais mais acessíveis como também aqueles mais sofisticados e complexos, tanto com origem nacional como estrangeira.

Os novos cenários tecnológicos vão contar ainda com mais financiamentos que promovam especialmente a inovação, no entanto será preciso mudar também a cultura de muitos profissionais que ainda pensam analogicamente e resistem a experimentar o novo ou inusitado pelo receio de seu desempenho pessoal com essas novidades não corresponderem às expectativas da administração das suas empresas e talvez até por não quererem se mexer na zona de conforto.

O caminho segue em identificarmos as oportunidades, de mudarmos nossos paradigmas, de aplicarmos as leis já existentes para P&D existentes, no aperfeiçoamento das tecnologias nos projetos de nossas máquinas e equipamentos, na melhoria e otimização dos nossos sistemas e onde vislumbraremos, o além do trivial para o desenvolvimento de um Saneamento 4.0, que nos permitirá sermos uma nação mais igualitária e digna.

* André Ricardo Telles, Presidente Executivo da ECOSAN Water Technologies e Vice-Presidente do Sindesam

Fonte: Vervi Assessoria



A geopolítica do clima e as consequências de ignorar

Nos últimos anos, estamos percebendo de forma bastante clara como as questões climáticas vêm influenciando o xadrez geopolítico global.

Autor: João Alfredo Lopes Nyegray

A geopolítica do clima e as consequências de ignorar

Não, as praias não serão privatizadas – entenda a PEC 3/2022 e por que defendê-la

É necessário que o bem do Brasil esteja acima de qualquer preciosismo político.

Autor: Lucas Sampaio


Cemig recicla quase 100% dos resíduos sólidos gerados pela companhia

Desde 2020, a empresa evitou o descarte de 200 mil toneladas de materiais no meio ambiente.

Autor: Divulgação

Cemig recicla quase 100% dos resíduos sólidos gerados pela companhia

Minas garante a preservação de espécies raras de fauna e flora

As unidades de conservação (UCs) em Minas Gerais, geridas pelo Instituto Estadual de Florestas (IEF), são verdadeiros oásis para a conservação da natureza.

Autor: Divulgação

Minas garante a preservação de espécies raras de fauna e flora

Traças de roupas e livros: curiosidades e prejuízos causados pelos insetos

Encontradas em lares, roupas e livros, as traças tem hábitos alimentares e de sobrevivência distintos, de acordo com Biólogo do CEUB.

Autor: Divulgação

Traças de roupas e livros: curiosidades e prejuízos causados pelos insetos

Rio Grande do Sul: a reconstrução passa pela recuperação da vegetação nativa

A nova realidade criada pela tragédia exige igualmente novas respostas da gestão pública, incluindo um olhar prioritário para a questão ambiental.

Autor: Divulgação

Rio Grande do Sul: a reconstrução passa pela recuperação da vegetação nativa

Investir em saneamento traz retorno para a saúde

A aprovação do Novo Marco Legal do Saneamento, em julho de 2020, trouxe novas e importantes perspectivas para o avanço da infraestrutura do setor.

Autor: Elzio Mistrelo

Investir em saneamento traz retorno para a saúde

Descoberta de Luzia, um dos esqueletos mais antigos das Américas, completa 50 anos

Arqueólogos encontraram os primeiros ossos em 1974, na área do Monumento Estadual Lapa Vermelha, em Pedro Leopoldo

Autor: Divulgação

Descoberta de Luzia, um dos esqueletos mais antigos das Américas, completa 50 anos

Governo de Minas e Ibama reabilitam onça parda atropelada e a devolvem à natureza

Animal havia sido atingido em rodovia, próximo a Campos Altos, e foi submetido a cirurgia; espécie é a segunda maior espécie de felino das Américas e está ameaçada de extinção.

Autor: Divulgação

Governo de Minas e Ibama reabilitam onça parda atropelada e a devolvem à natureza

Qual produto é mais recomendado para manutenção de fossa séptica?

A manutenção ideal de uma fossa séptica é crucial para manter um sistema de saneamento confiável e saudável.

Autor: Divulgação


A revolução das soluções baseadas na natureza

De acordo com um estudo liderado pela UFRJ, 48 mil pessoas morreram por ondas de calor entre 2000 e 2018 no Brasil.

Autor: Danilo Roberti Alves de Almeida

A revolução das soluções baseadas na natureza

Municípios têm oportunidades com o saneamento

O saneamento básico galgou um novo patamar no interesse de investidores e especialistas.

Autor: Maurício Vizeu de Castro

Municípios têm oportunidades com o saneamento