Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Saneamento precisa de um rumo

Saneamento precisa de um rumo

10/06/2019 Luiz Pladevall

O governo federal precisa dar um norte para o saneamento brasileiro para atender às antigas demandas da população por melhor qualidade de vida.

A complexidade desse setor levou o governo do presidente Michel Temer a optar pela transferência deste problema complexo para o setor privado, mostrando total incompetência no enfrentamento das dificuldades políticas e de transformar o saneamento em uma prioridade de Estado.

A apresentação das MPs (Medidas Provisórias) 844 e 868 são frutos desta incapacidade de centralizar as ações de saneamento e garantir o avanço do setor rumo à universalização do abastecimento de água e esgotamento sanitário.

A casa requer uma boa arrumação antes de qualquer avanço e precisa começar pela definição dos responsáveis pelo saneamento.

Com a criação do Plansab (Plano Nacional de Saneamento Básico), o Ministério das Cidades, hoje extinto, por meio da SNSA (Secretaria Nacional de Saneamento Básico), ficou com a incumbência de responder pela coordenação de um programa de saneamento básico integrado, com o objetivo de atender as metas previstas neste planejamento, principalmente pela necessidade de integrar as ações em vários programas do governo federal.

Infelizmente, essa coordenação não foi efetivada, tendo como a maior dificuldade a insubordinação natural de um ministério em relação a uma secretaria. Ou seja, como uma secretaria pode coordenar ações de outros ministérios sem ter o controle dos recursos financeiros?

Assim, acabamos com uma configuração que deixa o saneamento sem uma paternidade. O panorama atual continua sem parâmetros de responsabilidade.

A SNSA responde pelo apoio ao saneamento nas cidades com população acima de 50 mil habitantes – são 669 municípios, respondendo por 12% das localidades -, e a Funasa (Fundação Nacional de Saúde), subordinada ao Ministério da Saúde, responde pelo apoio ao saneamento nos municípios com população inferior a 50 mil habitantes – 4.901 cidades que correspondem a 88% do total.

As várias paternidades transformam as decisões ainda mais confusas e dificultam até mesmo a criação de medidas para alcançar soluções. Sem mudanças nessa cultura e a adoção, pelo Governo Federal, do saneamento como programa de Estado, fica muito difícil organizar um planejamento mínimo com tantos atores nesse cenário.

Da maneira como está, o saneamento corre o risco de continuar a caminhar a passos lentos nos próximos anos e a população a sofrer com as doenças e os demais problemas causados pela falta de empreendimentos no setor.

* Luiz Pladevall é engenheiro, presidente da Apecs (Associação Paulista de Empresas de Consultoria e Serviços em Saneamento e Meio Ambiente) e vice-presidente da ABES-SP (Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental).

Fonte: Ex-Libris Comunicação Integrada



UNESCO no Brasil e Fundação Renova assinam parceria

Entre as ações do projeto estão a promoção do desenvolvimento sustentável de comunidades de Mariana e de outros 38 municípios atingidos pelo rompimento da barragem do Fundão.

UNESCO no Brasil e Fundação Renova assinam parceria

Como a reciclagem pet pode reduzir o lixo no Brasil?

O meio ambiente vem sofrendo com as toneladas de lixo produzidas pelos humanos. Será que a reciclagem pet pode ajudar nisso? Descubra aqui!

Como a reciclagem pet pode reduzir o lixo no Brasil?

Descoberta de brasileiros pode mudar história da humanidade

As descobertas demonstraram que o homem não deixou a África por volta de 1,9 milhão, mas há 2,4 milhões

Descoberta de brasileiros pode mudar história da humanidade

Campanha inicia coleta de pneus inservíveis em Minas Gerais

Municípios interessados em fazer parte da iniciativa devem entrar em contato com a associação parceira até 17/7

Campanha inicia coleta de pneus inservíveis em Minas Gerais

Dois filhotes de onça-pintada nascem na reserva de Itaipu, no Paraná

Macho e fêmea são saudáveis e pesam cerca de 3,5 quilos

Dois filhotes de onça-pintada nascem na reserva de Itaipu, no Paraná

IEF reabilita animais silvestres vítimas de crimes ambientais

Neste mês de junho, três tamanduás ameaçados de extinção voltaram à natureza no Triângulo Mineiro

IEF reabilita animais silvestres vítimas de crimes ambientais

Exposição apresenta elementos da pré-história no DF e em Santa Catarina

A exposição Arqueologia e Habitantes da Pré-História pode ser vista no Museu de Geociências da Universidade de Brasília (UnB)

Exposição apresenta elementos da pré-história no DF e em Santa Catarina

Insetos como alternativa para ração animal

A mais moderna fazenda de insetos da Europa acaba de ser inaugurada na Holanda. Empresa aposta na produção em grande escala para alimentar animais. Quais são as vantagens desta fonte de proteína?

Insetos como alternativa para ração animal

Ameaças à fauna marinha estão aumentando, diz SeaWorld

Metade dos peixes-bois resgatados na costa da Flórida desde 2015 estavam em perigo

Ameaças à fauna marinha estão aumentando, diz SeaWorld

Plataforma facilita doação de matéria-prima e reaproveitamento de resíduos sólidos

No site é possível anunciar diversos tipos de materiais como alumínio, metal e madeira

Plataforma facilita doação de matéria-prima e reaproveitamento de resíduos sólidos

Cuidar do ar importa

No ano de 1972 na Suécia, a sociedade dava um grande passo em relação as questões ambientais, através da Conferência de Estocolmo.

Cuidar do ar importa

Brasil e Alemanha assinam acordo para repatriar ararinhas-azuis

Projeto inédito vai levar de volta ao país 50 aves que vivem num criadouro alemão. Apenas 163 ararinhas-azuis existem no mundo.

Brasil e Alemanha assinam acordo para repatriar ararinhas-azuis