Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Saneamento precisa de um rumo

Saneamento precisa de um rumo

10/06/2019 Luiz Pladevall

O governo federal precisa dar um norte para o saneamento brasileiro para atender às antigas demandas da população por melhor qualidade de vida.

A complexidade desse setor levou o governo do presidente Michel Temer a optar pela transferência deste problema complexo para o setor privado, mostrando total incompetência no enfrentamento das dificuldades políticas e de transformar o saneamento em uma prioridade de Estado.

A apresentação das MPs (Medidas Provisórias) 844 e 868 são frutos desta incapacidade de centralizar as ações de saneamento e garantir o avanço do setor rumo à universalização do abastecimento de água e esgotamento sanitário.

A casa requer uma boa arrumação antes de qualquer avanço e precisa começar pela definição dos responsáveis pelo saneamento.

Com a criação do Plansab (Plano Nacional de Saneamento Básico), o Ministério das Cidades, hoje extinto, por meio da SNSA (Secretaria Nacional de Saneamento Básico), ficou com a incumbência de responder pela coordenação de um programa de saneamento básico integrado, com o objetivo de atender as metas previstas neste planejamento, principalmente pela necessidade de integrar as ações em vários programas do governo federal.

Infelizmente, essa coordenação não foi efetivada, tendo como a maior dificuldade a insubordinação natural de um ministério em relação a uma secretaria. Ou seja, como uma secretaria pode coordenar ações de outros ministérios sem ter o controle dos recursos financeiros?

Assim, acabamos com uma configuração que deixa o saneamento sem uma paternidade. O panorama atual continua sem parâmetros de responsabilidade.

A SNSA responde pelo apoio ao saneamento nas cidades com população acima de 50 mil habitantes – são 669 municípios, respondendo por 12% das localidades -, e a Funasa (Fundação Nacional de Saúde), subordinada ao Ministério da Saúde, responde pelo apoio ao saneamento nos municípios com população inferior a 50 mil habitantes – 4.901 cidades que correspondem a 88% do total.

As várias paternidades transformam as decisões ainda mais confusas e dificultam até mesmo a criação de medidas para alcançar soluções. Sem mudanças nessa cultura e a adoção, pelo Governo Federal, do saneamento como programa de Estado, fica muito difícil organizar um planejamento mínimo com tantos atores nesse cenário.

Da maneira como está, o saneamento corre o risco de continuar a caminhar a passos lentos nos próximos anos e a população a sofrer com as doenças e os demais problemas causados pela falta de empreendimentos no setor.

* Luiz Pladevall é engenheiro, presidente da Apecs (Associação Paulista de Empresas de Consultoria e Serviços em Saneamento e Meio Ambiente) e vice-presidente da ABES-SP (Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental).

Fonte: Ex-Libris Comunicação Integrada



População de animais em florestas cai pela metade desde 1970

WWF aponta que a situação é particularmente crítica na Amazônia e em outras florestas tropicais.

População de animais em florestas cai pela metade desde 1970

A questão das embalagens na sustentabilidade

A questão dos cuidados com o meio ambiente é uma realidade.

A questão das embalagens na sustentabilidade

ONU faz alerta sobre produção global de alimentos

Relatório sugere a redução do consumo de carne por meio de dietas com base em plantas.

ONU faz alerta sobre produção global de alimentos

Paris quer se tornar mais verde até 2020

A ideia é criar novos parques e jardins urbanos com o plantio de 20 mil novas árvores na cidade.

Paris quer se tornar mais verde até 2020

Minas define novas regras para distribuição do ICMS Ecológico

A Deliberação Normativa nº 234, publicada no último sábado (3/8), passa a vigorar a partir de janeiro de 2020.

Minas define novas regras para distribuição do ICMS Ecológico

São Paulo recicla 185 toneladas de lixo eletrônico

São Paulo tem 65 pontos de coleta espalhados pelo estado.

São Paulo recicla 185 toneladas de lixo eletrônico

Brasil fica em 65º no ranking do país mais poluído

Pesquisa analisou dados de 109 países. Brasil com poluição equivalente a 56.10%.

Brasil fica em 65º no ranking do país mais poluído

Planeta registra temperaturas mais altas dos últimos 2 mil anos

Em nenhum momento desde o início da era cristã as temperaturas subiram tão rapidamente, diz artigo.

Planeta registra temperaturas mais altas dos últimos 2 mil anos

Humanidade esgota recursos do Planeta para 2019

Humanidade começa a operar no vermelho neste 29 de julho.

Humanidade esgota recursos do Planeta para 2019

Como transformar resíduos orgânicos em nutrientes para suas plantas

Confira algumas dicas para uma compostagem de sucesso.

Como transformar resíduos orgânicos em nutrientes para suas plantas

Campos do Jordão: o paraíso das aves

O dia ainda amanhece e eles já estão de pé.

Campos do Jordão: o paraíso das aves

Dez aves para observar no seu próximo passeio

O período de férias é um bom momento para entrar em contato com a natureza. Mata Atlântica é destino para observar pássaros diversos.

Dez aves para observar no seu próximo passeio