Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Trabalhar em casa contribui para o meio ambiente?

Trabalhar em casa contribui para o meio ambiente?

03/03/2021 Cleonir Tumelero

A pandemia da Covid-19 tem demonstrado que o home office é tecnicamente viável e veio para ficar.

Trabalhar em casa contribui para o meio ambiente?

Firma-se o modelo híbrido de trabalho remoto, na medida em que este permite o revezamento entre o trabalho em casa e na empresa, equilibrando qualidade de vida, produtividade e necessidade de interação social.

Atento às milhares de notícias (e fake news) sobre a pandemia que leio, vejo e escuto diariamente em todos os meios, uma delas me chamou a atenção: ela dizia que, além de inúmeros benefícios para as empresas, o home office contribui ainda para o  meio ambiente. Essa afirmação trata-se de uma realidade complexa que precisa de análise crítica e mensuração científica. No centro dessa discussão estão, principalmente, energia, água, alimentação e mobilidade, justamente os recursos que mais causam lesão ambiental ao planeta.

De fato, é possível considerar que o home office acelerou a transformação digital, especialmente em digitização e digitalização de processos corporativos. Além de agilidade nos processos, houve diminuição do uso de papel e impressões. Também há que se considerar a menor mobilidade e, portanto, menor consumo de combustíveis. Ainda é possível considerar a menor necessidade por roupas e calçados novos.  

Contudo, a realidade já dá alguns indícios de que o impacto do trabalho remoto no meio ambiente também depende do estilo de vida do colaborador. Se a rotina de trabalho está implicando em maior uso de recursos, como água e energia, então, o home office pode estar sendo uma prática menos sustentável se comparado ao trabalho tradicional na empresa. O mesmo é válido para a alimentação. Se houver aumento do consumo de alimentos industrializados, então é esperada maior geração de resíduos, especialmente plásticos, que também são predominantemente originados do petróleo.

Percebe-se, portanto, que estilo de vida e hábitos de consumo são elementos decisivos na análise do impacto do trabalho remoto sobre o meio ambiente. Diante disso, a empresa deve promover a sustentabilidade ambiental também no home office, uma vez que ocorre uma evidente transferência de responsabilidades sobre o uso de recursos, especialmente os já mencionados, como energia, água e alimentação. Deve, por exemplo, orientar a adequada disposição de móveis e equipamentos para o melhor uso de iluminação natural, o uso de embalagens retornáveis para aquisição de refeições, o consumo consciente de água, o consumo de serviços e produtos ofertados próximos à residência dos colaboradores, dentre outros possíveis comportamentos domésticos que ampliem a consciência sobre o consumo de recursos, como princípios do minimalismo, por exemplo.

Consciência sobre o consumo significa abandonar comportamentos automáticos e agir objetivamente nos chamados 3Rs (reduzir, reutilizar e reciclar), princípios basilares da sustentabilidade ambiental que também devem estar presentes nas práticas de toda empresa.

Este tempo, do novo normal do trabalho remoto, também é o tempo em que o planeta chega ao chamado ponto de não retorno da capacidade de autorrecuperação dos sistemas naturais. Sobram evidências científicas dessa possível realidade sem volta. Portanto, pesa sobre o colaborador a necessidade de transformar o seu escritório doméstico em um reduto ambientalmente sustentável, inclusive podendo contribuir com as letárgicas práticas de neutralização de emissões de carbono da grande massa das empresas globais.

* Cleonir Tumelero, doutor em Administração, é professor dos Programas de Pós-Graduação em Administração e Gestão Ambiental da Universidade Positivo.

Fonte: Central Press



Projeto incentiva o plantio de 1 bilhão de árvores em Minas Gerais

Conspiração Mineira pelo Plantio de Árvores é apresentada pela ACMinas.

Projeto incentiva o plantio de 1 bilhão de árvores em Minas Gerais

Estudo avalia a situação hídrica da Bacia do Rio da Prata, em Presidente Olegário

Diagnóstico de Zoneamento Ambiental Produtivo (ZAP) faz parte das ações do Programa Restaurar, estruturado pelo Sebrae Minas, no noroeste do estado.

Estudo avalia a situação hídrica da Bacia do Rio da Prata, em Presidente Olegário

Brasil registra reciclagem de 98,7% de latas de alumínio em 2021

Índice é o maior já alcançado pelo setor.

Brasil registra reciclagem de 98,7% de latas de alumínio em 2021

Onça-parda é vista em área onde era considerada extinta no Rio de Janeiro

Reserva ambiental fica em Maricá, na região metropolitana.

Onça-parda é vista em área onde era considerada extinta no Rio de Janeiro

Livro mostra biodiversidade do Parque Nacional do Iguaçu

Publicação tem imagens e infográficos para explicar como é o trabalho de conservação na região e curiosidades sobre espécies.

Livro mostra biodiversidade do Parque Nacional do Iguaçu

Acordo prevê remuneração para conservação de florestas

Estudo de viabilidade será feito em duas etapas.

Acordo prevê remuneração para conservação de florestas

Copasa prevê investir R$ 34 milhões na recuperação de nascentes em 2022

Investimento no programa Pró-Mananciais é recorde; nos últimos cinco anos, companhia empregou R$ 62 mi na revitalização de minas, córregos e rios.

Copasa prevê investir R$ 34 milhões na recuperação de nascentes em 2022

Inmet lança documento com informações meteorológicas de 30 anos

Dados do Inmet mostram elevação das temperaturas e maior frequência de chuvas intensas no Brasil.

Inmet lança documento com informações meteorológicas de 30 anos

Apenas 7% dos rios da Mata Atlântica apresentam água de boa qualidade

Dados são divulgados no Dia Mundial da Água, comemorado neste 22 de março.

Apenas 7% dos rios da Mata Atlântica apresentam água de boa qualidade

São Paulo inaugura programa que plantará um milhão de árvores pelo Brasil

União Química, em parceria com a ONG Ipê e o Centro de Educação Ambiental de Guarulhos, já começa a plantar 100 mil mudas de árvores nativas no estado.

São Paulo inaugura programa que plantará um milhão de árvores pelo Brasil

Parem de culpar o clima pelos desastres

Todos os anos, no período de janeiro a março, existe grande concentração de chuvas em algumas regiões brasileiras.

Parem de culpar o clima pelos desastres

Fundação UniAbralimp lança e-book gratuito sobre ESG

Entenda como funciona a adesão das melhores práticas ambientais, sociais e de governança na limpeza profissional.

Fundação UniAbralimp lança e-book gratuito sobre ESG