Portal O Debate
Grupo WhatsApp


A mulher que descobriu o seu valor

A mulher que descobriu o seu valor

08/03/2017 Dijanira Silva

A mulher que descobriu seu valor tem um comportamento delicado, mas também a coragem de agir.

A mulher que descobriu o seu valor

E demonstra sempre grande atenção em suas relações, porque sabe reconhecer nas pessoas o bem que cada um carrega na alma, embora muitas vezes esteja coberta pelos escombros da perda e dor.

Ela sabe quem é, de onde veio, e para onde vai, por isso, não pára no que é vazio, transitório e mesquinho. Comunica-se sempre com respeito porque sabe que é dele que depende o sucesso de toda e qualquer relação neste mundo.

Para com todos, usa de delicadeza e maturidade, procurando compreender e praticar o que a caridade exige a cada momento, sem deter-se no julgamento. Nunca perde de vista a dignidade, nobreza e as inspirações mais íntimas de sua alma porque sabe que é aí onde Deus mora.

É uma pessoa de paz porque não é apegada às próprias ideias, sabe falar, mas também sabe ouvir sem se chocar com os outros. Preocupa-se, geralmente, em fazer tudo com amor, bem feito, por isso é segura em seu agir. Por outro lado, a mulher que ainda não descobriu seu real valor, pode até estar convencida de sua popularidade, mas na prática, muitas vezes se comporta como um elefante em uma loja de porcelana.

A delicadeza, expressão nata da alma feminina não se compra em lojas, nem se produz com filtros ou efeitos especiais, é um dom dado de graça pelo Criador, que aliás teve também a ideia de fazer o coração da mulher bem parecido com o d"Ele: disposto a amar até às últimas consequências.

A Sagrada Escritura não relata muitas coisas a respeito da feminilidade de Maria, a Mãe de Jesus, mas chama-me a atenção a maneira como descreve tão detalhadamente a passagem das “Bodas de Caná” (Jo19, 25-27), permitindo que imaginemos o agir daquela que é “bendita entre as mulheres”.

A mulher que a exemplo de Maria já descobriu seu valor, tem posse de um comportamento delicado, mas também a coragem de agir quando é preciso. Maria não apenas percebeu que faltava o vinho e assimilou o embaraço dos noivos, como também foi procurar a solução para o problema e a encontrou em Jesus.

Ela mais do que ninguém, já sabia que está Nele a capacidade de fazer a transformação que a humanidade precisa e continua a nos ensinar o mesmo caminho apresentado em Caná: “Fazei tudo o que Ele vos disser”... Por isso, quando pensamos em uma mulher que descobriu sua dignidade e valor, podemos certamente compará-la a um raio de sol que desponta anunciando um novo amanhecer.

Ilumina tudo com seus variados tons e aquece o universo com o calor do seu fecundo amor. Diz, muitas vezes, mesmo sem palavras, que a vida não acaba no entardecer de uma perda; existe uma nova chance em cada amanhecer. Portanto, a exemplo de Maria, podemos ir hoje até Jesus, com a água que temos, para que Ele a transforme em “vinho novo”, capaz de saciar o mundo que tem tanta sede de amor.

* Dijanira Silva é missionária, autora do livro “Por onde andam seus sonhos”, da Editora Canção Nova e apresentadora da Rádio América em São Paulo e do programa “De mãos unidas” da TV Canção Nova.



Prisão após condenação em segunda instância

Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 410/18, que deixa clara a possibilidade de prisão após condenação em segunda instância, avança na CCJ da Câmara Federal.


Sou uma péssima professora!

Sou uma péssima professora! Primeiramente, porque ser professor não foi minha primeira escolha de carreira.


As ferramentas tecnológicas e a educação

Os avanços tecnológicos podem estar a serviço da Educação, na medida em que permitem um maior acesso à informação e mais rapidez nas trocas do conhecimento.


Eu, professor

Comecei a dar aulas aos 18 anos. Meus alunos, em um supletivo de bairro, eram todos mais velhos que eu.


Gestão pública é o caminho contra a corrupção

A corrupção é pré-requisito do desenvolvimento, já dizia Gunnar Myrdall, Prêmio Nobel de Economia, em 1974.


Quando a desinformação é menos tecnológica e mais cultural

Cenário é propício para o descrédito de pesquisas, dados, documentos e uma série de evidências de veracidade.


Igualdade como requisito de existência

Na última cerimônia de entrega do EMMY, o prêmio da TV Norte Americana, um ator negro foi premiado, fruto de reconhecimento praticamente unânime de seu trabalho.


Liderança é comunicação, conexão e confiança

Cada dia que passa, percebo que uma boa comunicação e liderança têm total relação com conexão.


“A educação é a arma mais poderosa…” mas para quem?

Tudo o que se cria ou se ensina no mundo tem dois lados. Geralmente as intenções são boas e as pessoas as tornam ruins.


“Golpe do Delivery”

Entregadores usam máquina de cartão para enganar consumidor.


A inclusão educacional e o mês das crianças

O tema da inclusão está na ordem do dia, dominando as agendas no mês das crianças.


A velha forma de fazer política não tem fim

Ser político no Brasil é um grande negócio, uma dádiva caída do céu, visto as grandes recompensas de toda a ordem obtidas pelos políticos.