Portal O Debate
Grupo WhatsApp

A preservação da integridade de homens e mulheres

A preservação da integridade de homens e mulheres

30/05/2016 Ingrid Peschke

Uma resposta espiritual a um comportamento destrutivo.

A preservação da integridade de homens e mulheres

As ações de uma multidão na véspera do último Ano Novo em Colônia, Alemanha, resultaram em mais de 100 mulheres sendo insultadas, molestadas ou roubadas por homens descritos com aparência norte-africana ou árabe.

A indignação com essa onda de crimes tem intensificado a pressão sobre a política de refugiados do governo alemão, e apontou para a falta de aplicação da lei pela polícia de Colônia. Mas esse incidente também ajudou a expor um problema de longa data do sexismo e da violência na própria Alemanha. As mulheres alemãs têm dirigido a conversa a uma política de não tolerância em relação aos crimes sexuais, independentemente da etnia de um homem ("Ataques de Colônia: a Alemanha tem um problema com relação à agressão sexual?" CSMonitor.com).

Como Cientista Cristã, descobri que uma das maneiras mais eficazes de mudar começa com a mudança do meu pensamento, com a lente da oração e da inspiração espiritual. Nesse caso, é necessária uma compreensão mais profunda da identidade espiritual e da integridade de homens e mulheres.

Os homens que cometeram esses crimes se comportaram como se estivessem mentalmente embriagados, guiados pelo pensamento coletivo e pela falsa proteção de uma mentalidade de massa. Suas ações não são de forma alguma desculpáveis, e não devem ser ignoradas pela aplicação da lei, mas ir mais a fundo na verdadeira natureza da masculinidade e da feminilidade é essencial para encontrar a liberdade constante.

A integridade espiritual consiste no entendimento do homem (incluindo homens, mulheres e crianças) como feito à imagem de Deus, como a Bíblia nos diz (veja Gênesis 1:26) – como imagem do Amor, Deus, regido pelo Amor divino e não por impulsos animalescos. Quando essa verdadeira natureza é entendida, existe uma maneira de melhorar esses pensamentos e ações.

Foi a oração sobre a integridade inata que me ajudou quando um homem me seguiu e tentou entrar no meu apartamento, na época em que eu estava trabalhando no Japão. Embora eu tivesse conseguido mantê-lo de fora, ele permanecia lá, e eu me senti abalada e vulnerável. Imediatamente me voltei em oração, reconhecendo o meu direito de me sentir sem medo e o direito daquele indivíduo de ser livre de impulsos negativos, contrários à sua verdadeira natureza como a expressão de Deus. Orar dessa forma me trouxe paz e me senti guiada a ligar para o meu chefe que veio para o meu apartamento e convenceu o homem a não me incomodar mais. Eu me senti segura pelo resto do verão, e nunca mais vi aquele homem.

Compreender a presença e o poder de Deus, e nossa identidade como Sua imagem, permite-nos ser verdadeiros à nossa integridade dada por Deus, e a viver de acordo com o mais alto padrão moral. Mary Baker Eddy escreve que Deus, o bem, "aniquila... tudo o que está errado nos códigos sociais, civis, criminais, políticos e religiosos; estabelece a igualdade dos sexos; anula a maldição sobre o homem, e não deixa nada que possa pecar, sofrer, ser punido ou destruído" (Ciência e Saúde, p. 340).

Como cada um de nós vem a confiar na Mente divina para governar nossos pensamentos e ações, podemos ajudar a provar que a bondade todo-poderosa de Deus, representada em Seus filhos, triunfa sobre as transgressões. Isso é fazer a nossa parte na preservação da integridade dos homens e mulheres.

* Ingrid Peschke é Comitê de Publicação da Ciência Cristã no estado de Massachusetts, EUA. Originalmente publicado no The Christian Science Monitor. Reimpresso com permissão.



Gestão empresarial e perspectivas para 2022

Após mais um ano de pandemia, a alta administração das empresas priorizou a sobrevivência enquanto teve de lidar com expectativas frustradas.


O que a pandemia nos ensinou sobre fortalecer nossas parcerias

A pandemia da COVID-19 forçou mudanças significativas na operação de muitas empresas.


O barulho em torno do criado-mudo

Se você entrar agora no site da Amazon e escrever (ou digitar) “criado-mudo”, vai aparecer uma resposta automática dizendo que você não deve usar essa expressão porque ela é racista.


Reputação digital: é possível se proteger contra conteúdos negativos

O ano é 2022 e há quem pense que a internet ainda é uma terra sem lei. A verdade é que a sociedade avançou e o mundo virtual também.


Questão de saúde pública, hanseníase ainda é causa de preconceito e discriminação

Desde 2016, o Ministério da Saúde realiza a campanha Janeiro Roxo, de conscientização sobre a hanseníase.


Desafios para o Brasil retomar o rumo

A tragédia brasileira está em cartaz há décadas.


Mortes e lama: até quando, Minas?

Tragédias no Brasil são quase sempre pré-anunciadas. É como se pertencessem e integrassem a política de cotas. Sim, há cotas também para o barro e a lama. Cota para a dor.


Proteção de dados de sucesso

Pessoas certas, processos corretos e tecnologia adequada.


Perspectivas e desafios do varejo em 2022

Como o varejo lida com pessoas, a sua dinâmica é fascinante. A inclusão de novos elementos é constante, tais como o “live commerce” e a “entrega super rápida”.


Geração millenials, distintas facetas

A crise mundial – econômica, social e política – produzida pela transformação sem precedentes da Economia 4.0 coloca, de forma dramática, a questão do emprego para os jovens que ascendem ao mercado de trabalho.


Por que ESG e LGPD são tão importantes para as empresas?

ESG e LGPD ganham cada vez mais espaço no mundo corporativo por definirem novos valores apresentados pelas empresas, que procuram melhor colocação no mercado, mais investimentos e consumidores satisfeitos.


O Paradoxo de Fermi e as pandemias

Em uma descontraída conversa entre amigos, o físico italiano Enrico Fermi (1901-1954) perguntou “Onde está todo mundo?” ao analisarem uma caricatura de revista que retratava alienígenas, em seus discos voadores, roubando o lixo de Nova Iorque.