Portal O Debate
Grupo WhatsApp


A preservação da integridade de homens e mulheres

A preservação da integridade de homens e mulheres

30/05/2016 Ingrid Peschke

Uma resposta espiritual a um comportamento destrutivo.

A preservação da integridade de homens e mulheres

As ações de uma multidão na véspera do último Ano Novo em Colônia, Alemanha, resultaram em mais de 100 mulheres sendo insultadas, molestadas ou roubadas por homens descritos com aparência norte-africana ou árabe.

A indignação com essa onda de crimes tem intensificado a pressão sobre a política de refugiados do governo alemão, e apontou para a falta de aplicação da lei pela polícia de Colônia. Mas esse incidente também ajudou a expor um problema de longa data do sexismo e da violência na própria Alemanha. As mulheres alemãs têm dirigido a conversa a uma política de não tolerância em relação aos crimes sexuais, independentemente da etnia de um homem ("Ataques de Colônia: a Alemanha tem um problema com relação à agressão sexual?" CSMonitor.com).

Como Cientista Cristã, descobri que uma das maneiras mais eficazes de mudar começa com a mudança do meu pensamento, com a lente da oração e da inspiração espiritual. Nesse caso, é necessária uma compreensão mais profunda da identidade espiritual e da integridade de homens e mulheres.

Os homens que cometeram esses crimes se comportaram como se estivessem mentalmente embriagados, guiados pelo pensamento coletivo e pela falsa proteção de uma mentalidade de massa. Suas ações não são de forma alguma desculpáveis, e não devem ser ignoradas pela aplicação da lei, mas ir mais a fundo na verdadeira natureza da masculinidade e da feminilidade é essencial para encontrar a liberdade constante.

A integridade espiritual consiste no entendimento do homem (incluindo homens, mulheres e crianças) como feito à imagem de Deus, como a Bíblia nos diz (veja Gênesis 1:26) – como imagem do Amor, Deus, regido pelo Amor divino e não por impulsos animalescos. Quando essa verdadeira natureza é entendida, existe uma maneira de melhorar esses pensamentos e ações.

Foi a oração sobre a integridade inata que me ajudou quando um homem me seguiu e tentou entrar no meu apartamento, na época em que eu estava trabalhando no Japão. Embora eu tivesse conseguido mantê-lo de fora, ele permanecia lá, e eu me senti abalada e vulnerável. Imediatamente me voltei em oração, reconhecendo o meu direito de me sentir sem medo e o direito daquele indivíduo de ser livre de impulsos negativos, contrários à sua verdadeira natureza como a expressão de Deus. Orar dessa forma me trouxe paz e me senti guiada a ligar para o meu chefe que veio para o meu apartamento e convenceu o homem a não me incomodar mais. Eu me senti segura pelo resto do verão, e nunca mais vi aquele homem.

Compreender a presença e o poder de Deus, e nossa identidade como Sua imagem, permite-nos ser verdadeiros à nossa integridade dada por Deus, e a viver de acordo com o mais alto padrão moral. Mary Baker Eddy escreve que Deus, o bem, "aniquila... tudo o que está errado nos códigos sociais, civis, criminais, políticos e religiosos; estabelece a igualdade dos sexos; anula a maldição sobre o homem, e não deixa nada que possa pecar, sofrer, ser punido ou destruído" (Ciência e Saúde, p. 340).

Como cada um de nós vem a confiar na Mente divina para governar nossos pensamentos e ações, podemos ajudar a provar que a bondade todo-poderosa de Deus, representada em Seus filhos, triunfa sobre as transgressões. Isso é fazer a nossa parte na preservação da integridade dos homens e mulheres.

* Ingrid Peschke é Comitê de Publicação da Ciência Cristã no estado de Massachusetts, EUA. Originalmente publicado no The Christian Science Monitor. Reimpresso com permissão.



O julgamento que pode desmoralizar o Supremo Tribunal Federal

Não pode o STF cair em descrédito, apequenando o tribunal, caso venha a mudar entendimento já pacificado.


O trabalho como dever moral e amor ao próximo

Encontrei um amigo do tempo de faculdade, há muitos anos não o via, e ele me disse que se aposentou aos 53 anos como funcionário graduado de uma repartição pública.


A nova CPMF seria bem-vinda

A reforma tributária é o grande destaque de discussões no ambiente político e econômico, no momento.


A depressão e o desemprego

Em todo país, o desemprego atinge 12,6 milhões de pessoas.


Prisão após condenação em segunda instância

Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 410/18, que deixa clara a possibilidade de prisão após condenação em segunda instância, avança na CCJ da Câmara Federal.


Sou uma péssima professora!

Sou uma péssima professora! Primeiramente, porque ser professor não foi minha primeira escolha de carreira.


As ferramentas tecnológicas e a educação

Os avanços tecnológicos podem estar a serviço da Educação, na medida em que permitem um maior acesso à informação e mais rapidez nas trocas do conhecimento.


Eu, professor

Comecei a dar aulas aos 18 anos. Meus alunos, em um supletivo de bairro, eram todos mais velhos que eu.


Gestão pública é o caminho contra a corrupção

A corrupção é pré-requisito do desenvolvimento, já dizia Gunnar Myrdall, Prêmio Nobel de Economia, em 1974.


Quando a desinformação é menos tecnológica e mais cultural

Cenário é propício para o descrédito de pesquisas, dados, documentos e uma série de evidências de veracidade.


Igualdade como requisito de existência

Na última cerimônia de entrega do EMMY, o prêmio da TV Norte Americana, um ator negro foi premiado, fruto de reconhecimento praticamente unânime de seu trabalho.


Liderança é comunicação, conexão e confiança

Cada dia que passa, percebo que uma boa comunicação e liderança têm total relação com conexão.