Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Com população envelhecida, Portugal abre portas para jovens brasileiros

Com população envelhecida, Portugal abre portas para jovens brasileiros

19/05/2023 Hellen Garcia

O número de brasileiros que se mudam para Portugal em busca de oportunidades de trabalho cresceu exponencialmente nos últimos anos.

A migração acentuada de brasileiros para o país começou em 2017 e vem batendo recordes consecutivos desde então. Em 2023, os brasileiros formam a maior comunidade estrangeira no país.

E, na mesma medida em que os estrangeiros se mudam para Portugal de forma rápida e crescente, a população nativa envelhece. O país possui a população que mais envelhece na União Europeia.

De forma acelerada, enquanto os países da UE envelheceram uma média de 2,5 anos em uma década, Portugal atingiu a marca de 4,7 anos de envelhecimento no mesmo período.

Diante desse panorama, abrem-se as portas para a entrada de estrangeiros que buscam se estabelecer na terra lusitana.

Segundo dados do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), mais de 300 mil brasileiros possuem vistos para morar em Portugal.

Entretanto, apesar das facilidades para obter o visto do país europeu de mesma língua, a mudança para o outro continente deve ser bem planejada.

Isso porque apesar do grande número de brasileiros em Portugal, muitas pessoas enxergam no país lusitano uma possibilidade de construir patrimônio e ainda garantir uma vida mais segura, com maior qualidade de vida.

De fato, as possibilidades para brasileiros em Portugal são grandes, mas é preciso avaliar qual a vida que se almeja construir do outro lado do mundo e essa escolha começa ainda quando se está no Brasil.

Em princípio, existem possibilidades de se conseguir a cidadania portuguesa através de investimentos no país. Essa modalidade é chamada de Visto Gold, quando o estrangeiro investe cerca de 250 mil euros em imóveis ou empresas portuguesas, almejando a cidadania de forma permanente.

Até o momento, os brasileiros que buscam a cidadania portuguesa já investiram mais de R$ 200 milhões no país em troca do visto.

Para os que não possuem o valor para investimentos em negócios já existentes no país, Portugal também é um bom local para empreender.

No início da pandemia, cerca de 65% dos negócios criados em Portugal foram desenvolvidos por brasileiros. Os dados são do Alto Comissariado para as Migrações (ACM).

As possibilidades também chegam aos profissionais que já possuem uma profissão ou buscam outra ocupação no país, já que a população portuguesa está em decréscimo, ou seja, diminui a cada ano.

De 2011 a 2021, a população diminuiu cerca de 2%. Se comparado ao Brasil, em 2010 havia 190 milhões de habitantes. Agora, são mais de 213 milhões de pessoas, segundo estimativas do IBGE.

Além disso, existem projeções que apontam um forte envelhecimento da população portuguesa nas próximas décadas.

De acordo com o Eurostat, mais da metade da população portuguesa possui mais de 46 anos. Em 2012, o número era de 42 anos.

Por fim, ressalta-se a mais recente modalidade de visto pedida por brasileiros: a de nômades digitais. O visto contempla exclusivamente os estrangeiros que trabalham em home-office, sem lugar fixo, e querem morar em Portugal.

As oportunidades são grandes e atendem do empresário ao empreendedor local. Dos graduados que procuram indústrias aos nômades digitais que trabalham de forma remota. Mas, ainda assim, não é uma escolha para todo mundo.

As políticas estão cada vez mais inclusivas, é uma boa hora para mudanças, mas não nos esqueçamos do - tão necessário - planejamento.

* Hellen Garcia é advogada, sócia do Escritório de Advocacia Bastos Freire.

Para mais informações sobre Portugal clique aqui…

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Entre para o nosso grupo de notícias no WhatsApp

Fonte: Naves Coelho Comunicação



A tragédia já foi. E agora?

Impossível não se sensibilizar e chocar com a situação do Rio Grande do Sul, atingido por chuvas sem precedentes que causaram inundações em grande parte do estado, da capital ao interior.

Autor: Janguiê Diniz


O preconceito que condena

O programa Fantástico da Rede Globo trouxe mais uma história de injustiça cometida pelo Poder Judiciário brasileiro contra um jovem preto e periférico.

Autor: Marcelo Aith


O risco de politização da tragédia no RS

O Brasil todo tem assistido, consternado, ao desastre ambiental que se abateu sobre o Rio Grande do Sul nos últimos dias.

Autor: Wilson Pedroso


Cavalo Caramelo e quando a água baixar

O final de Abril e o começo de Maio foram marcados pelo pior desastre ecológico da história do Rio Grande do Sul, com inundações, mortes e milhares de desabrigados e de pessoas ilhadas.

Autor: Marco Antonio Spinelli

Cavalo Caramelo e quando a água baixar

O fim da reeleição de governantes

Está tramitando pelo Congresso Nacional mais um projeto que revoga a reeleição de Presidente da República, Governador de Estado e Prefeito Municipal.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


PEC das drogas

O que esperar com a sua aprovação?

Autor: Marcelo Aith


PEC do Quinquênio simboliza a metástase dos privilégios no Brasil

Aprovar a PEC significará premiar, sem justificativa plausível, uma determinada categoria.

Autor: Samuel Hanan


O jovem e o voto

Encerrou-se no dia 8 de maio o prazo para que jovens de 16 e 17 anos pudessem se habilitar como eleitores para as eleições municipais deste ano.

Autor: Daniel Medeiros


Um mundo fragmentado

Em fevereiro deste ano completaram-se dois anos desde a invasão russa à Ucrânia.

Autor: João Alfredo Lopes Nyegray


Leitores em extinção

Ontem, finalmente, tive um dia inteiro de atendimento on-line, na minha casa.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Solidariedade: a Luz de uma tragédia

Todos nós, ou melhor dizendo, a grande maioria de nós, está muito sensibilizado com o que está sendo vivido pela população do Rio Grande do Sul.

Autor: Renata Nascimento


Os fios da liberdade e o resistir da vida

A inferioridade do racismo é observada até nos comentários sobre os cabelos.

Autor: Livia Marques