Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Live commerce: o poder do vídeo nas compras on-line

Live commerce: o poder do vídeo nas compras on-line

19/04/2022 Rodrigo Ricco

Quando um novo cliente aparece na porta da loja física, automaticamente você o cumprimenta e dá início às interações.

O que poucas pessoas sabem é que antes mesmo desse contato, a experiência de compra já está acontecendo. Seja por meio da exposição dos produtos na vitrine ou até mesmo com as opiniões de amigos.

E para quem tem e-commerce não é diferente. Levantamento da CX Trends 2022, realizado pela Octadesk em parceria com a Opinion Box, revela que uma boa experiência continua sendo crucial quando o assunto é conversão de vendas.

A pesquisa mostra que 62% dos consumidores desistiram de uma compra por conta de uma experiência ruim durante o processo de aquisição de um serviço ou produto.

Ou seja, em média, a cada três pessoas que decidem fazer uma compra, duas desistem por conta de uma vivência negativa.

Com o avanço da tecnologia, a transformação digital afetou claramente a maneira como fazemos negócios hoje.

As redes sociais, aplicativos e sites auxiliam nas demandas do dia a dia. No entanto, existem alguns casos que um toque de interação humana pode dar um “plus”.

O live commerce, conhecido como shopstreaming ou live stream shopping, chega para preencher exatamente essa lacuna, combinando a experiência de compra na loja com a conveniência online.

A transmissão ao vivo de um comércio eletrônico, onde acontecem interações em tempo real entre compradores e vendedores, pode ser um excelente atrativo.

Esta modalidade pode ser utilizada para dois fins: vender efetivamente um produto ou simplesmente criar uma conexão com os espectadores.

Essa tendência de compras ao vivo teve início na China em 2018 e ganhou ainda mais força com o avanço do isolamento social imposto pela Covid-19 em 2020.

Neste período, a necessidade exigiu que as empresas se reinventassem, disponibilizando mais um canal de ativação. Muitas empresas migraram para o online e a transformação digital se potencializou.

As lives conquistaram seu espaço, impactando pessoas que ainda não estavam prontas para comprar online. Dados da CX Trends 2022 mostram que o YouTube é um dos principais canais utilizados para pesquisar produtos durante uma pré-compra.

Recomendações de outros usuários e até mesmo de influenciadores podem também auxiliar na reputação e no apoio durante a tomada de decisão.

49% dos participantes afirmam que buscam comentários na página do produto e 45% decidem pela compra após a indicação de amigos e familiares. Ou seja, o primeiro passo da jornada de compra, muitas vezes, começa pela pré-experiência.

E é exatamente por isso que as marcas precisam, sim, se preocupar em produzir conteúdo com informações relevantes e garantir experiências diferenciadas.

Uma dica que tenho é: aposte em influencers para ajudar a expandir seu alcance. Com uma boa base de seguidores e com alto engajamento em relação ao público da sua marca, estes profissionais interagem e transmitem opiniões sinceras que acabam conectando naturalmente com o seu público.

Outra oportunidade do live commerce é oferecer descontos, conteúdos específicos e até mesmo vendas exclusivas que ficam ativas apenas no período da live.

Assim, é possível aproveitar a comunicação com os interessados, obter conversões de vendas e gerar uma base de leads.

O futuro é agora. E lembre-se: tudo que o cliente lê e vê sobre a marca influencia na decisão final. Está nas mãos deles se vão ou não se relacionar com o seu produto.

* Rodrigo Ricco é CEO da Octadesk, mostra como as vendas por vídeos podem impactar no futuro do negócio.

Para mais informações sobre live commerce clique aqui…

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: VCRP Brasil



Não são apenas números

Vinte e duas redações receberam nota mil, 95.788, nota zero, e a média geral de 634,16.


Formas mais livres de amar

A busca de afeição, o preenchimento da carência que nos corrói as emoções, nos lança a uma procura incessante de aproximação com outra pessoa: ânsia esperançosa de completude; algum\a outro\a me vai fazer feliz.


Dia da Educação: transformação das pessoas, do mercado e da sociedade

A Educação do século 21 precisa, cada vez mais, conciliar as competências técnicas e comportamentais.


Uma carta à Elon Musk

O homem mais rico do mundo, Elon Musk, acaba de chegar a um acordo para adquirir uma das redes sociais mais importantes do mundo, o Twitter, por US$ 44 bilhões.


Liberdade de expressão: lembrança do passado recente

Na manhã do dia 19 de agosto de 1968, tropas da polícia e do Exército invadiram a Universidade de Brasília, agredindo violentamente vários estudantes dentro das salas de aula.


Mitos sobre a recuperação judicial

Criou-se uma verdadeira quimera quando o tema é recuperação judicial e o objetivo deste artigo é desmistificar alguns dos mitos sobre esse instituto.


Quem vive em união estável tem direito à pensão por morte?

A pensão por morte é um benefício do INSS destinado aos dependentes de um segurado quando o instituidor faleceu.


O que a inveja desperta em você?

Inveja é um sentimento de natureza humana que se caracteriza por ódio ou rancor em relação a algo de bom que o outro tem, e você não.


“Os bem-comportados podem sair”

Havia na empresa onde trabalhei quase quarenta anos, o costume, enraizado na tradição, de não abandonar o local de trabalho, sem o chefe do departamento, dizer: “Podem sair!”


Dados sobre religião entre jovens nos USA

As religiões cristãs no ocidente têm motivos para preocupação diante de um crescente número de ‘sem religião’ entre as novas gerações.


Tecnologia e EPIs

Áudio e vídeo inteligente para a segurança de colaboradores de infraestrutura crítica.


Dia Mundial do DNA: o que a data representa para a medicina?

No ano de 1953, os cientistas James Watson, Francis Crick, Maurice Wilkins, Rosalind Franklin e outros colegas publicaram artigos na revista Nature com o objetivo de desvendar a estrutura da molécula de DNA.