Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Na ânsia de arrecadar, João Dória esquece que a prioridade é sobreviver

Na ânsia de arrecadar, João Dória esquece que a prioridade é sobreviver

18/01/2021 Antonio Tuccilio

2020 não terminou bem para o governador paulista João Dória, flagrado no aeroporto de Miami (mas os EUA estão permitindo a entrada de brasileiros?) logo após o Natal e o anúncio feito por ele mesmo sobre restrições de movimentação e abertura de comércio.

Ficou feio, como um garoto pego fazendo travessura. Mas o assunto sumiu rapidamente do noticiário. Porém, 2021 começou igualmente ruim para o governador do Estado de São Paulo.

Uma lei aprovada pela Assembleia Legislativa de São Paulo em outubro (sim, os deputados estaduais têm muita culpa nisso!) causou um movimento sem precedentes na história recente do estado, unindo representantes de várias áreas contra o aumento da tributação do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias (ICMS).

Segundo estudo da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), o aumento previsto era de até 13,6% contra uma inflação pouco superior a 4% no ano.

A justificativa da Lei 17.293 é a redução de “benefícios fiscais” de diversos setores. A questão é que há setores essenciais, como alimentos e medicamentos, que passariam a ser tributados fortemente em um momento especialmente delicado para a saúde das pessoas. Isso sem contar a dramática redução de renda que milhões de paulistas enfrentam.

O governo estadual voltou atrás em relação aos alimentos e aos medicamentos genéricos, mas essa medida não foi suficiente para aplacar a ida dos agricultores paulistas, que foram às ruas e fizeram tratoraço em mais de 440 municípios.

Mas o risco ainda está aí. Há diversos setores que serão afetados pela lei, a partir de 15 de janeiro. Um deles é o de automóveis.

Viralizou na internet o emocionado depoimento de um empresário de carros usados que denuncia aumento de 207% na tributação em dois anos.

Mesmo convivendo com queda de 25% nas vendas de carros em 2020, até o momento o aumento de ICMS para essa atividade está mantido.

Além de infeliz, essa lei foi (e é) um tiro no pé de políticos que fazem discursos pomposos mas definitivamente pensam em si e não no povo.

De um lado, o governador paulista posa de salvador da pátria por conta da vacina Corovac, do Instituto Butantan. Por outro, joga por terra o ganho político que teria com uma lei absolutamente fora de propósito.

Importante destacar, ainda, as várias decisões desastrosas do governador durante 2020. Em ano de pandemia, Dória se superou.

Também sob o pretexto de recompor o caixa do Estado devido aos custos da calamidade sanitária, ele foi o artífice do brutal aumento de tributação previdenciária – especialmente dos aposentados –, além do aumento da contribuição ao Hospital dos Servidores Públicos tanto dos titulares, quanto dos acompanhantes e agregados.

Realmente, 2020 foi um ano para esquecer em termos de gestão pública do Estado de São Paulo.

Mas a conta está aí para ser paga e o governador quer empresários, empreendedores, o funcionalismo e, por extensão, todos os consumidores, arquem com as despesas.

* Antonio Tuccilio é presidente da Confederação Nacional dos Servidores Públicos (CNSP).

Fonte: Texto Assessoria



A violência e o exemplo dos parlamentos

O péssimo exemplo que os políticos, em geral, dão nos parlamentos, insultando, ridicularizando os antagonistas, leva, por certo, a população a comportar-se de modo semelhante.


Brasileiro residente no exterior, por que fazer um planejamento previdenciário?

É muito comum no processo emigratório para o exterior ter empolgação e expectativas sobre tudo o que virá nessa nova fase da vida.


LGPD: é fundamental tratar do sincronismo de dados entre todas as aplicações

Se um cliente solicita alteração nos dados cadastrais ou pede a sua exclusão da base de dados que a empresa possui, o que fazer para garantir que isso ocorra em todos os sistemas e banco de dados que possuem os dados deste cliente ao mesmo tempo e com total segurança?


As gavetas que distorcem a vida política do país

Finalmente, está marcada para terça-feira (30/11), na Comissão de Constituição e Justiça do Senado, a sabatina do jurista André Mendonça, indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para ocupar a vaga decorrente da aposentadoria do ministro Marco Aurélio, no Supremo Tribunal Federal.


O novo normal e a justiça!

Não restam dúvidas que o avanço tecnológico veio para melhorar e facilitar a vida das pessoas.


Repousar de fadigas, livrar-se de preocupações

O dicionário diz que descansar é repousar de fadigas, livrar-se de preocupações.


O fim da violência contra a mulher é causa de direitos humanos

O dia 25 de novembro marca a data internacional da não-violência contra as mulheres.


A primeira romaria do ano em Portugal

A 10 de Janeiro – ou domingo mais próximo dessa data, dia do falecimento de S. Gonçalo, realiza-se festa rija em Vila Nova de Gaia.


Medicina Preventiva x Medicina Curativa

A medicina curativa domina o setor de saúde e farmacêutico. Mas existe outro tipo de cuidado em crescimento, chamado de Medicina Personalizada.


A importância da inovação em programas de treinamento e desenvolvimento

O desenvolvimento de pessoas em um ambiente corporativo é um grande desafio para gestores de recursos humanos, principalmente para os que buscam o melhor aproveitamento das habilidades de um time através do autoconhecimento.


Por que o 13º salário gera “confiança” nos brasileiros?

O fim do ano está chegando, mas antes de pensar no Natal as pessoas já estão de olho no 13º salário.


O gênero “neutro” ou a “neutralização” de gênero

Tenho visto algumas matérias sobre a “neutralização” do gênero na língua portuguesa, no Brasil, algumas contra e algumas a favor. Digo no Brasil, porque em Portugal não vejo isto.