Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Cadeira Gamer vs. Cadeira Home Office: quem está ganhando esse jogo?

Cadeira Gamer vs. Cadeira Home Office: quem está ganhando esse jogo?

29/04/2021 Divulgação

Sentar pode parecer simples, uma atividade que não exige esforço físico, como muitas outras.

Cadeira Gamer vs. Cadeira Home Office: quem está ganhando esse jogo?

No entanto, os problemas aparecem na postura incorreta ao sentar, para trabalhar diariamente. Para quem fica até 10 horas sentado diante da tela de um PC jogando.

No que se refere a passar horas em frente do computador, a melhor forma de evitar problemas na coluna, desconforto e fadiga muscular, vai além de sentar na posição correta, fazer pausas regulares e se alongar. É fundamental ter uma cadeira com ergonomia adequada. Só assim, é possível trabalhar de forma produtiva, ter conforto e bem-estar. E quando o assunto é  jogabilidade, a cadeira gamer ideal faz parte da onda de energia, que aparece durante as sessões de jogos nos campeonatos de eSports.

Nos modelos de cadeiras para jogos e home office, o design e a ergonomia apresentam diferenças marcantes. Podem seguir uma linha elegante e minimalista, em uma cadeira de escritório clássica. Ou, ter o estilo moderno e arrojado, com todos os acessórios que um gamer deseja e precisa.

As diretrizes modernas de assento ergonômico, que visam evitar problemas ocasionados pela má postura, consideram pontos básicos:

- Encosto reclinável;

- Suporte para lombar ajustável;

- Apoios dos braços reguláveis.

As cadeiras gamer seguem padrões desenvolvidos pela indústria de assentos de carros de corrida, algumas chegam a ser semelhantes a um cockpit. Por outro lado, as cadeiras de escritório estão com uma aparência cada vez mais leve, um design mais clean.

As duas cadeiras, gamer e office, promovem uma postura saudável ao sentar na posição vertical. No entanto, a cadeira gamer consegue acompanhar uma maior amplitude de posições do usuário.

Seguindo as movimentações que um gamer está propenso a realizar, a cadeira é projetada anatomicamente para jogos. Permite regulagem na altura e profundidade do assento, vem com suportes para lombar, pescoço e cabeça. Os apoios dos braços são manobráveis, com ajustes para frente, para trás e lateral. Já as cadeiras para escritório de alto padrão, são capazes de se adaptar ao corpo do usuário, possuem sistemas de ajustes, altura regulável e formato de assento mais plano.

A cadeira home office pode ser reclinável, porém, o limite de inclinação é pequeno em relação ao modelo gamer. Algumas cadeiras para jogos, podem reclinar até quase ficarem planas. E o fato dessas cadeiras terem o acolchoamento espesso, são um estímulo para relaxar os músculos, quando for necessário um período de descanso.

Sendo assim, as cadeiras home office tendem a ser mais confortáveis por períodos menores de tempo sentado. Já em períodos mais longos, o fato de apresentarem poucas opções de ajustes, pode ser um problema. E uma vantagem para a cadeira gamer.

Frente a frente o contraste é nítido, mas e a melhor escolha?

Uma cadeira de escritório pode ser usada para jogos, da mesma forma, uma cadeira para jogos ter seu uso em um escritório. No mercado são muitas opções nos dois modelos, alguns bem confortáveis, já outros nem tanto. E ao considerar: que tipo de cadeira é a melhor? O fator ergonomia tem um peso importante, entre preferência, utilidade e conveniência.

A cadeira perfeita costuma fazer não só a pessoa esquecer que está sentada por longos períodos, mas principalmente apreciar o conforto da postura correta. Em uma experiência de jogo, a cadeira tem a função de ajudar no desempenho, aumentando o potencial de jogabilidade, por isso, ela é tão valorizada pelos jogadores.

Entre um modelo confortável e prático e outro com vários diferenciais para o usuário sentir-se especial, a cadeira gamer vem ganhando espaço. Não somente como opção para o lazer, mas também, na hora de trabalhar em home office.



Trabalho presencial: quando e como será possível?

A volta, ou não, do trabalho presencial é um dos principais temas nas instâncias diretivas das grandes empresas brasileiras.

Trabalho presencial: quando e como será possível?

Modelo híbrido é alternativa ao home office? Pela legislação não é bem assim

É preciso cuidado, pois o que se tem dentro da legislação é que esse pode ficar em até 25% da carga horária em home office.

Modelo híbrido é alternativa ao home office? Pela legislação não é bem assim

Tecnologia, home office e a transformação do mercado imobiliário

A tecnologia é uma grande aliada e uma ferramenta cada vez mais fundamental para o mercado imobiliário.

Tecnologia, home office e a transformação do mercado imobiliário

Impostômetro chega à marca de R$ 2 trilhões

Em 2020, a marca foi atingida em 22 de dezembro, informa associação de SP.

Impostômetro chega à marca de R$ 2 trilhões

Setor de food service deve movimentar R$ 167 bilhões em 2021

Enfraquecido pela pandemia, segmento de food service deve estar preparado para o boom das operações, que se dará em 2022.

Setor de food service deve movimentar R$ 167 bilhões em 2021

CNC estima faturamento recorde do varejo para o Dia das Crianças

A data é a terceira mais importante depois do Natal e do Dia das Mães.

CNC estima faturamento recorde do varejo para o Dia das Crianças

Serasa mostra que empresas pagam 51% das dívidas em até 60 dias

Dívidas recentes são recuperadas em maior número que antigas.

Serasa mostra que empresas pagam 51% das dívidas em até 60 dias

4 dicas de decoração e arquitetura para escritórios

Há tempos que o local de trabalho deixou de ser um ambiente sem graça.

4 dicas de decoração e arquitetura para escritórios

Maioria de postos de trabalho foi criada por micro e pequena empresas

No acumulado do ano, as micro e pequenas empresas foram responsáveis por aproximadamente 70% dos postos de trabalho gerados no país.

Maioria de postos de trabalho foi criada por micro e pequena empresas

Pequenos negócios ainda registram queda no faturamento e se recuperam gradativamente

Pesquisa do Sebrae e da FGV mostra que indicadores do segmento apresentaram uma leve melhora em setembro, mas os impactos da crise ainda são sentidos pela maioria.

Pequenos negócios ainda registram queda no faturamento e se recuperam gradativamente

Um terço dos pequenos negócios mineiros investiu em RH para enfrentar a pandemia

Estudo do Sebrae Minas mostra, ainda, que 40% destas empresas precisaram reduzir as capacitações das equipes nos últimos 18 meses.

Um terço dos pequenos negócios mineiros investiu em RH para enfrentar a pandemia

Como evitar a estagnação empresarial?

Já pensou no porquê de algumas pessoas continuarem a avançar pessoal e profissionalmente, enquanto outros permanecem estagnadas?

Como evitar a estagnação empresarial?