Portal O Debate
Grupo WhatsApp

De Truman a Trump: como a economia se comporta com cada partido no poder

De Truman a Trump: como a economia se comporta com cada partido no poder

20/01/2021 Divulgação

Stake traça linha do tempo de expansão e retração da economia nos Estados Unidos com governos Republicanos e Democratas desde o fim da 2º Guerra Mundial.

As eleições dos Estados Unidos geraram muito assunto em 2020, coroando a vitória de Joe Biden do partido Democrata, que assumirá seu lugar na Casa Branca hoje, dia 20 de janeiro, como 46º presidente do país.

Ao redor do mundo, as Bolsas de Valores são afetadas por movimentos políticos e na bolsa americana não é diferente.

Para entender como os governos Democratas e Republicanos influenciaram os índices norte-americanos, um levantamento feito pela Stake, plataforma recém-chegada ao Brasil que conecta investidores de fora dos Estados Unidos ao mercado americano, elenca as principais altas e quedas na economia com cada um dos partidos no poder, de Truman a Trump.

Antes de mais nada, é preciso entender como funcionam o ciclos financeiros. Os ciclos de expansão (Booms) e retração (busts) da economia são característicos dos sistemas capitalistas e ocorrem ininterruptamente.

Durante os Booms, a economia cresce, os empregos são abundantes e os investidores têm grandes retornos do mercado.

Do lado oposto, durante os Busts, a economia encolhe, diminuem-se as oportunidades no mercado de trabalho e os investidores perdem dinheiro. Os ciclos Boom-bust duram por períodos e proporções variadas.

Com isso em mente, podemos traçar um paralelo destes ciclos na bolsa americana em governos republicanos, democratas com seus pontos de virada.

Desde o fim da Segunda Guerra Mundial em 1945, os Estados Unidos experimentam uma alternância de poder, tendo eleitos onze presidentes Democratas (contando com Biden) e onze Republicanos no período. Analisando essa linha do tempo, alguns resultados interessantes se destacam.

Os governos republicanos são marcados por grande volatilidade de ciclos econômicos. Os eventos que tiveram maior influência na expansão durante o período que o partido esteve no comando, foram impulsionados por eventos e políticas locais e globais como o fim da Guerra da Coréia, início da corrida espacial, Olímpiadas de Los Angeles e o fim da Guerra Fria.

Já os acontecimentos que levaram a economia para baixo no século XX foram marcados pelo escândalo de Watergate e embargo ao petróleo do Oriente Médio.

Com o ataque às torres gêmeas em 11 de setembro de 2001, logo no início de mandato de George W. Bush, reflexos foram sentidos durante todo seu governo, quando a economia entrou em colapso com a Guerra contra o Iraque e a Crise Financeira Global (GFC) de 2008.

Mais recente, no governo Trump, a Guerra comercial com a China e a crise sanitária da Covid-19 foram causadoras de perdas nos mercados americanos.

Já os governos democratas, costumam ter ciclos econômicos mais longos. Os principais acontecimentos que marcaram as gestões Democratas no século XX foram o próprio fim da Segunda Guerra Mundial e a Guerra do Vietnã.

Sob a liderança de Bill Clinton, os Estados Unidos passaram por um período de Boom econômico com o crescimento tecnológico. O lançamento do Google e a bolha da Internet são exemplos dessa época.

Após um período conturbado, o presidente Barack Obama nos primeiros meses no poder, assina a liberação de um pacote de US$ 787 Bilhões para estimular a economia muito debilitada pela Crise Financeira Global, trazendo estabilidade para o mercado.

Em números, Republicanos passaram por sete períodos de expansão e dez períodos retração. Já os Democratas têm na conta dois grandes períodos de Boom e cinco momentos nos quais o mercado recuou.

As variáveis para o mandato do presidente eleito Joe Biden ainda estão muito abertas, tornando qualquer projeção em pura especulação.

Porém, se a História servir de parâmetro, os mercados terão um período de estabilidade, só não se sabe se em alta ou em recessão.

Fonte: VCRP Brasil



O sucesso de toda empresa começa por dentro

Empresas são mais do que um número de CNPJ, endereço fiscal, obrigações contábeis, ou o espaço ocupado em escritório, fábrica ou loja.

O sucesso de toda empresa começa por dentro

Comércio perde 7,8% de empresas e reduz salários em 2020, aponta IBGE

Dados fazem parte da Pesquisa Anual de Comércio.

Comércio perde 7,8% de empresas e reduz salários em 2020, aponta IBGE

Mercado infantil tem projeções de crescimento para os próximos cinco anos

Ramo de franquias no setor registra alta tanto em faturamento quanto em número de unidades.

Mercado infantil tem projeções de crescimento para os próximos cinco anos

Empresas poderão renegociar dívidas com o Fisco com 70% de desconto

Portaria estende à Receita Federal a modalidade de renegociação chamada de transação tributária.

Empresas poderão renegociar dívidas com o Fisco com 70% de desconto

Gestão de custos e planejamento a longo prazo

Gestão de custos é o processo de planejar e controlar efetivamente os custos envolvidos em um negócio.

Gestão de custos e planejamento a longo prazo

Salário mínimo pode ser de R$ 1.294 em 2023

Se o valor for confirmado, vai ser o quarto ano seguido sem reajuste real.

Salário mínimo pode ser de R$ 1.294 em 2023

CNC prevê alta de 5,3% nas vendas para o Dia dos Pais

Estimativa é criar 18,5 mil vagas temporárias.

CNC prevê alta de 5,3% nas vendas para o Dia dos Pais

Confiança dos pequenos negócios cai em julho

Comércio foi o setor mais confiante e serviços foi o que apresentou menor confiança.

Confiança dos pequenos negócios cai em julho

Arquivei marca presença em grande evento de contabilidade em BH

Coordenadoras da empresa participam de palestra sobre visões estratégicas que podem gerar economia no setor contábil.


Pequenos negócios geram 72% das vagas de emprego no primeiro semestre

Micro e pequenas empresas criam 961 mil postos no período no país.


Quatro principais desafios de vendas para superar até 2023

À medida que o mundo volta a alguma normalidade, começamos a perceber também que a forma de vender mudou fundamentalmente em comparação com os tempos pré-pandemia.

Quatro principais desafios de vendas para superar até 2023

MEI poderá emitir nota fiscal de serviço no Portal do Simples Nacional

Mais de 13 milhões de empreendedores devem ser beneficiados.

MEI poderá emitir nota fiscal de serviço no Portal do Simples Nacional