Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Fusões & Aquisições batem recorde de negócios no Brasil

Fusões & Aquisições batem recorde de negócios no Brasil

03/09/2021 Divulgação

Especialista analisa o bom momento do setor. Confira a entrevista!

Fusões & Aquisições batem recorde de negócios no Brasil

O Brasil vem apresentando resultados inéditos de crescimento do mercado de fusões e aquisições (M&A). Pesquisa recente da consultoria KPMG, revelou que o primeiro semestre deste ano bateu o recorde, dos últimos 20 anos, no número de negócios de empresas brasileiras, com expectativa de dobrar esse número até o final do ano.

Relatório recente da plataforma Transactional Track Record (TTR), registrou que o Brasil realizou um total de 916 transações, movimentando cerca de R$ 258 bilhões no primeiro semestre de 2021, superando o valor de todo o ano passado, que foi de US$ 45,9 bilhões.

Para analisar o bom momento do setor, entrevistamos a advogada e sócia do Escritório Coimbra & Chaves Advogados, Paula Chaves Coimbra. Atuante no mercado de aquisições e fusões (M&A), direito societário e contratos, é formada em LLM pela Northwestern School of Law (EUA), Mestre em Direito pela Faculdade Milton Campos e MBA pela Fundação Dom Cabral.

1- O que significa exatamente esse cenário de aquecimento do mercado de fusões e aquisições, mesmo com as incertezas geradas pela pandemia?

O aquecimento do mercado de fusões e aquisições é um reflexo de diversos fatores, incluindo a alta liquidez devido às baixas taxas de juros, os desafios que a pandemia trouxe ao crescimento orgânico de empresas e o represamento de operações suspensas ou adiadas no ano de 2020. Por mais que a pandemia ainda gere incertezas, o avanço e a aparente eficácia da vacinação e as perspectivas de recuperação da atividade econômica – tanto a nível nacional como mundial – têm trazido confiança aos investidores e às empresas que caminham no sentido da consolidação de seus respectivos mercados.

2-Segundo pesquisa da KPMG, mais da metade das transações foram com empresas de tecnologia. Na sua avaliação, essa deve ser uma tendência no mercado M&A?

As transações com empresas de tecnologia são, sim, uma tendência. Tanto no Brasil quanto no exterior, o setor tem crescido exponencialmente, o que se reflete nas movimentações vistas nos últimos meses, algumas envolvendo números bastante expressivos.

3-O fato de a pandemia forçar muitas empresas a se reinventar e passar por uma profunda transformação digital, influenciaram o mercado na preferência pelas empresas de tecnologia?

As inovações tecnológicas e digitais, que já vinham mostrando força frente a setores tradicionais, foram colocadas à prova durante a pandemia e aprovadas com louvor, aumentando significativamente o seu alcance aos consumidores, tanto intermediários quanto finais, e, consequentemente, o valor de mercado das empresas que as desenvolvem, o que, por óbvio, renovou a atenção dos investidores e dos grandes players do setor.

4-Quais os outros segmentos econômicos estão sendo contemplados com aumento na procura e no número de transações?

Além do setor de tecnologia, também estão sendo contemplados com um aumento na procura e no número de transações os segmentos de saúde, varejo, e-commerce e educação, que demonstraram resiliência e boa capacidade de geração de caixa apesar dos desafios trazidos pela pandemia.

5-Você avalia que essa retomada indica a volta da confiança na economia do Brasil, principalmente com o aumento da vacinação?

A retomada das operações indica, sim, confiança dos investidores e empresários na recuperação da economia nacional. E, além disso, demonstra que o mercado e os consumidores têm reagido positivamente a movimentos de consolidação de determinados setores, o que impulsiona ainda mais as empresas que vem buscando este resultado.

6-Qual a sua expectativa para 2022? As eleições, que muitas vezes geram incertezas no mercado, podem afetar o crescimento do setor?

Não há como negar que as incertezas trazidas pelas eleições presidenciais em 2022 causarão um certo impacto no mercado de fusões e aquisições. Trata-se de um efeito natural e esperado. Contudo, não acreditamos que os impactos resultarão em uma queda significativa no número de transações e no apetite dos investidores. As oportunidades continuarão existindo e a perspectiva é que as empresas em busca de consolidação de seus respectivos setores contribuam para que o mercado permaneça aquecido.

Para mais informações sobre mercado clique aqui.

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: Wesley Figueiredo



Confiança dos pequenos negócios mineiros cresce em dezembro

Construção Civil puxa resultado do Iscon, índice que mede o ânimo dos empresários em relação ao desempenho das suas atividades.

Confiança dos pequenos negócios mineiros cresce em dezembro

Perspectivas positivas para a indústria em 2022

É preciso deixar de lado todo discurso derrotista e voltado apenas para desafios e privilegiar a obtenção de resultados.

Perspectivas positivas para a indústria em 2022

Nível de endividamento das famílias brasileiras em 2021 foi o maior em 11 anos

Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic) foi divulgada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo.

Nível de endividamento das famílias brasileiras em 2021 foi o maior em 11 anos

Sebrae mostra impacto da pandemia sobre empreendedores negros

Pesquisa revela dificuldades na retomada dos negócios.

Sebrae mostra impacto da pandemia sobre empreendedores negros

Uso de cheques no Brasil cai 93% desde 1995

No ano passado, volume de compensações caiu 23%.

Uso de cheques no Brasil cai 93% desde 1995

6 tendências de comunicação e marketing para 2022

Para 64% dos jovens entre 16 e 24 anos, a publicidade tradicional não impacta mais.

6 tendências de comunicação e marketing para 2022

Contribuição mensal de microempreendedores individuais será reajustada

Com o aumento do salário-mínimo, Documento de Arrecadação Simplificada de MEI (DAS) passa a ter novos valores.

Contribuição mensal de microempreendedores individuais será reajustada

Inflação oficial fecha 2021 com alta de 10,06%, diz IBGE

Poupança tem terceira maior retirada líquida da história em 2021

Retirada líquida no ano passado foi de R$ 35,5 bilhões.

Poupança tem terceira maior retirada líquida da história em 2021

Cerca de 40% dos pequenos negócios realizaram investimentos em 2021

De acordo com Sondagem Trimestral, realizada pelo Sebrae em parceria com a FGV, a Indústria é a que mais investiu.

Cerca de 40% dos pequenos negócios realizaram investimentos em 2021

Mercado financeiro prevê que economia vai crescer 0,36% em 2022

Estimativa anterior de crescimento do PIB era de 0.42%.


Capacitação no atendimento é diferencial para fidelizar clientes

Quando você chega a um restaurante, o que mais espera além de uma boa comida?

Capacitação no atendimento é diferencial para fidelizar clientes