Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Nos campos e nas empresas, treino é treino e jogo é jogo

Nos campos e nas empresas, treino é treino e jogo é jogo

21/12/2022 Luiz Alberto Ferla

Estudar é um ciclo sem fim? Se a meta é dar o seu melhor e ser bem-sucedido naquilo que faz, a resposta é sim.

Nos campos e nas empresas, treino é treino e jogo é jogo

Vale para profissionais de todos os segmentos, incluindo atletas. No esporte, atletas, técnicos e delegações se planejam durante quatro anos para ganhar uma Copa do Mundo em conjunto, mas todos também fazem o próprio dever de casa. Os jogadores buscam aprimorar suas habilidades em campo durante os campeonatos e levam referências para compartilhar com seus colegas de seleção.

Assim como nos campeonatos de futebol ou qualquer outro esporte, a meta é participar de grandes competições e sair vitorioso. E o trabalho continua no dia seguinte, em busca de treinamento, melhores rotinas, desenvolvimento, descoberta de novas habilidades e, por consequência, melhores resultados.

Fazendo um paralelo com a educação corporativa, a premissa é a mesma. Ser produtivo, alcançar metas, entregar projetos ou ascender na carreira são vitórias do dia a dia da organização e do profissional, mas atingi-las não significa que é hora de parar a busca por mais conhecimento, pelo contrário.

Assim como nos gramados, no mundo corporativo ter treino e preparo constantes para lidar com as adversidades ou novos “adversários” é o que fará toda a diferença. Porém, um grande diferencial – que não deveria existir – entre os esportes e as empresas é que os técnicos estão preocupados com o desenvolvimento dos seus atletas e, muitas vezes, não é isso que acontece no mundo corporativo. É comum vermos empresas que acreditam que o aprendizado de seus colaboradores é uma obrigação ou responsabilidade dos funcionários.

Aí é que se enganam. O treinamento corporativo traz inúmeros benefícios para todos os envolvidos. Profissionais bem desenvolvidos e com aptidões atualizadas desempenham suas funções com qualidade, trazendo melhores resultados. Um recente estudo da Talent LMS aponta que 76% dos colaboradores são mais propensos a ficar em uma empresa quando ela oferece processos contínuos de treinamento e desenvolvimento, ou seja, contribui para a redução da rotatividade.

Para isso, o que precisa mudar é a cultura organizacional. Colocar em prática programas de treinamento e desenvolvimento é uma missão árdua, mas com planejamento e a construção cultural da empresa é possível criar projetos capacitadores cada vez mais completos e personalizados. No entanto, isso também demanda flexibilidade, diversidade e a criação de um ambiente em que os profissionais se sintam seguros para colocar em prática tudo o que aprendem no dia a dia.

A educação corporativa e os treinamentos esportivos se assemelham também ao fato de que tudo acontece ao mesmo tempo: treinos, campeonatos, acertos, erros e desenvolvimento pessoal. No DOT, temos o DOT Academy e as “Horas de Sofia” (em referência à palavra grega sophia, que significa sabedoria), um projeto que permite que o colaborador se programe e dedique algumas horas do expediente em aprendizado, como palestras, eventos e leituras, além de ter uma verba disponível específica para esse fim. Com a tecnologia, o profissional pode até utilizar o WhatsApp para fazer cursos rápidos e de qualidade.

Jogar e ganhar é tão importante quanto treinar, desenvolver e entregar. Nos paralelos da vida, treino sempre será treino e jogo sempre será jogo.

* Luiz Alberto Ferla é fundador e CEO do DOT Digital Group, edtech líder nacional no mercado de educação corporativa digital.

Para mais informações sobre treinamento corporativo clique aqui...

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: Nova PR



Oportunidade única

Imóveis em áreas nobres da capital de Minas com instalações voltadas para a área médica.

Autor: Divulgação

Oportunidade única

Gerenciamento de prazos

Para que uma empresa tenha sucesso e consiga assumir seus compromissos, é fundamental dar importância ao gerenciamento de prazos.

Autor: Leonardo Chucrute

Gerenciamento de prazos

IA para empreendedores: impulsione negócios com ChatGPT e Gemini

Lançamento da DVS Editora oferece guia prático para empresários que desejam aprimorar suas potencialidades a partir dos benefícios da Inteligência Artificial.

Autor: Divulgação

IA para empreendedores: impulsione negócios com ChatGPT e Gemini

Minas Gerais já abriu quase 40 mil novas empresas este ano

Relatório da Jucemg aponta alta de 12,51% em relação aos cinco primeiros meses do ano anterior.

Autor: Divulgação


Multas e sanções administrativas podem ‘matar’ uma PME

Como evitá-las adequando-se à LGPD?

Autor: Ricardo Maravalhas

Multas e sanções administrativas podem ‘matar’ uma PME

Minas atrai investimento que vai gerar 300 vagas para engenheiros na Grande BH

Empresa Wabtec anuncia construção de novo centro de engenharia em Contagem após Minas vencer concorrência com estados de dez países.

Autor: Divulgação


Como empresas e empresários devem agir para sobreviver às intempéries

Intempérie. No dicionário, a definição para esse substantivo feminino traz como significado: mau tempo ou tempestade.

Autor: Haroldo Matsumoto

Como empresas e empresários devem agir para sobreviver às intempéries

Desafios empresariais

Empreender envolve correr riscos e encontrar soluções para os problemas das pessoas.

Autor: Leonardo Chucrute

Desafios empresariais

Um líder de verdade ensina o que sabe

Não são incomuns as histórias de profissionais que, voluntariamente, trocam de emprego para ganhar menos do que em suas posições anteriores.

Autor: Yuri Trafane

Um líder de verdade ensina o que sabe

Luciano Hang apoia manifesto isenção de impostos nas compras até US$50

Na noite de sexta-feira, 17, o dono da Havan, Luciano Hang, participou do jantar de encerramento do 39º Congresso Nacional de Sindicatos Empresariais (CNSE), em Balneário Camboriú (SC).

Autor: Divulgação


Como usar a inteligência emocional para lidar com os negócios?

Ser um empreendedor em um negócio altamente estressante é como estar em uma montanha-russa emocional.

Autor: João Roncati

Como usar a inteligência emocional para lidar com os negócios?

Azul cria fundo social para captação de recursos para desastres nacionais

Itaú Unibanco se torna o primeiro apoiador após doação de R$ 5 milhões.

Autor: Divulgação