Portal O Debate
Grupo WhatsApp

O que falta às startups?

O que falta às startups?

18/10/2021 Claudinei Elias

As startups estão “na moda”, e a cada dia nasce uma nova empresa.

O que falta às startups?

Porém, nove em cada dez delas morrem antes de completarem um ano de vida, como aponta a pesquisa realizada pela PwC Brasil. Já o relatório da Distrito, mostra que as startups brasileiras captaram, somente em julho deste ano, R$ 484 milhões em investimentos, valor que é 35% superior ao mesmo período do ano passado e que é um marco na história do setor. Ambíguo, porém real.

Uma startup não é feita apenas de inovação, mas deve conter todos os mesmos princípios de qualquer organização. É clara a importância do viés tecnológico para respostas estruturadas e tempestivas em tempos de crise, como a pandemia, e por isso mesmo o GRC (Governança, Riscos e Compliance) tem um papel extremamente relevante para as startups. Com sangue jovem e uma enorme vontade de desbravar o mercado, o GRC traz a elas o pé no chão necessário para dar tração aos negócios e fomentar as boas práticas, começando de dentro para fora. Ou seja, falamos aqui de sustentabilidade.

Pessoas e companhias são afetadas por transformações em suas atividades diárias, e portanto, no segmento de governança, riscos e compliance, não poderia ser diferente, pois este é um ecossistema que funciona de forma integrada e colaborativa. Há de se pensar que, neste ponto, não falamos apenas de negócios, mas do seu ambiente e das pessoas que fazem parte dele e o constroem no dia a dia.

Essa diretriz trazida pelo GRC para dentro das startups, define normas e obrigações e responsabilidades para o indivíduo, especialmente para gestores e administradores. Cumprindo com estes modelos, são inúmeros os benefícios de um trabalho mais automatizado e para desenvolver planos de ação que mitiguem riscos - que não são apenas financeiros. Um dos grandes problemas das startups hoje é a retenção de talentos. Os impactos de uma má gestão de governança é justamente a reputação da empresa nas mais diversas áreas: legal, ambiental, perda de receita, perda de participação de mercado, colaboradores, etc. Afinal, de que adiantam os investimentos, se o ambiente de negócios incentiva a fuga de talentos?

Isso prejudica o crescimento estruturado, ágil e sustentável e impede que a empresa alcance objetivos estratégicos e organizacionais de forma robusta e com princípios. Atualmente é fundamental que uma startup já possa nascer sob essas regras para estar dentro das novas premissas do mercado. É preciso ter um olhar robusto sobre o GRC e um olhar crítico e profundo sobre o ESG, e assim podermos transformar e levar a democratização da governança para o ecossistema de inovação.

* Claudinei Elias é CEO e fundador da Bravo GRC, uma empresa de consultoria em GRC e ESG que, por meio da tecnologia, integra pessoas e processos com mais de quinze anos de atuação no mercado de Governança, Riscos e Compliance.

Para mais informações sobre Startups clique aqui...

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: Bravo GRC



Startup lança solução para integrar a cadeia de frutas, legumes e verduras

OpenSolo desenvolve ferramenta ágil e completa para produtores, varejistas, distribuidores, importadores e exportadores que responda ao dinamismo do mercado de FLV.

Startup lança solução para integrar a cadeia de frutas, legumes e verduras

Como tornar uma startup atraente para investidores

Especialista em investimentos indica os principais passos a serem seguidos pelas empresas que estão em busca de captação.

Como tornar uma startup atraente para investidores

Startup abre inscrições para curso gratuito para formar profissionais de tecnologia

Interessados podem se inscrever até 22/12 e os melhores alunos serão selecionados para programa de trainee.


Como investir com segurança em uma startup?

As startups continuam trazendo resultados surpreendentes e estão movimentando aplicações bilionárias, atraindo cada vez mais o interesse de investidores.

Como investir com segurança em uma startup?

Cinco startups mineiras estão na etapa final do programa Capital Empreendedor

Nos dias 24 e 25 de novembro, as empresas participam do Circuito de Investimentos, em São Paulo. Ao todo, 50 startups de todo o Brasil foram selecionadas.


Travel Tech mineira é reconhecida entre as 25 startups mundiais mais promissoras

Desde a sua fundação, em setembro de 2018, empresa vem revolucionando o mercado de viagens corporativas do Brasil.

Travel Tech mineira é reconhecida entre as 25 startups mundiais mais promissoras

Startup lança plataforma de contratação para mulheres em vulnerabilidade

{reprograma} aumenta a empregabilidade feminina na área tech.


Dez startups investidas pelo BMG UpTech estão entre as mais atraentes do mercado

BMG UpTech identifica as startups cujos negócios sejam viáveis, investe no seu desenvolvimento e as coloca em contato com o mercado.

Dez startups investidas pelo BMG UpTech estão entre as mais atraentes do mercado

Startup de logística Uello expande operação para Minas Gerais

Logtech realiza mais de 7 mil entregas por dia para mais de 150 clientes, entre eles MMartan, Petz, Polishop e Etna.


Como uma PME ou startup pode vender para grandes empresas?

Investir no relacionamento com tomadores de decisão e utilizar novos canais para prospecção é o primeiro passo para ter êxito nas negociações.

Como uma PME ou startup pode vender para grandes empresas?

BlackRocks Startups anuncia selecionadas mineiras para o Grow Startups 2021

Grow Startups é um programa aceleração de startups voltado para o crescimento econômico e escalável dos negócios liderados por empreendedores negros.

BlackRocks Startups anuncia selecionadas mineiras para o Grow Startups 2021

Startup gaúcha investe em sistema antifraude

Com análise em duas etapas, Appmax utiliza tecnologia híbrida para analisar fraudes levantadas por sistemas comuns e elevar resultados em até 50% na taxa de aprovação.

Startup gaúcha investe em sistema antifraude