Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Brasil como um mercado chave para investidores de e-commerce

Brasil como um mercado chave para investidores de e-commerce

02/04/2012 Alessandro Gil

Os últimos quinze anos significaram uma história de sucesso para o Brasil.

Apesar da desaceleração em 2008, provocada pela recessão mundial, o seu crescimento econômico tem chamado a atenção por ser um dos mais rápidos do mundo, com uma taxa de 2,7% em 2011, de acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o que demonstra que apesar da crise européia, o Brasil tem feito a lição de casa e a economia está mais resistente do que no passado. Este avanço vem sendo impulsionado pela aceleração nos setores de agricultura, mineração e indústria.

No entanto, durante os últimos anos, o Brasil também apresentou sinais de que sua força econômica pode estar também em um campo menos tradicional – o comércio eletrônico. Há uma série de dados que mostram quão proveitoso esse segmento pode se tornar. O Centro de Estudos em Private Equity e Venture Capital da FGV-EAESP demonstrou que um número crescente de empresários internacionais está optando por lançar startups no País, e estão financiando esses projetos por meio de participações privadas (private equity).

A consultoria e-bit prevê que o comércio eletrônico no Brasil deve crescer 25% em 2012 e mais 23% em 2013. Hoje, o País é visto como um mercado de crescimento estratégico pelos empresários de e-commerce internacionais. De acordo com a Forrester, grandes marcas como a Netflix estão entrando no mercado, enquanto empresas europeias, como a Rocket Internet, estão atuando como incubadoras para marcas de e-commerce, incluindo o promissor e-commerce da Dafiti.

Seja por meio de investimento ou aquisição, os grandes players globais estão aumentando a presença no Brasil. A pergunta que não quer calar é: por que só agora? Os principais motivos são a estabilidade econômica, política e social, que desempenharam um importante papel na definição das bases para o crescimento brasileiro, proporcionando a entrada massiva da classe média na economia. Esta porção da sociedade brasileira se viu com mais renda disponível e uma parte desse valor está sendo gasto em celulares e conexões de banda larga.

Portanto, a infraestrutura básica necessária para o crescimento do e-commerce já está disponível. Tais fatores, também estão presentes em outros mercados, como o da China. Mas por que a China não atrai tantos investidores de e-commerce? O motivo é simples. O Brasil é muito mais receptivo para os negócios estrangeiros. O País facilitou a entrada de empresas estrangeiras e a população tem um perfil bastante acolhedor.

Ao avaliar o potencial de crescimento dos dois mercados, todos os fatores citados fazem do Brasil uma opção de investimento atrativo. Para investidores e empresas de e-commerce que contemplam os benefícios de se instalar no Brasil, a chave para o sucesso reside em aproveitar a maré enquanto há tempo. Atualmente, como o mercado e-commerce está menos desenvolvido, há menos concorrentes. Mesmo alguns dos gigantes do e-commerce estão apenas realizando incursões experimentais no País, o que significa que existe espaço no mercado para quem quiser ingressar nele.

Esta situação não irá perdurar por muito tempo e prevemos que no final de 2012, o setor de comércio eletrônico brasileiro parecerá mais saturado do que é hoje. É por essas razões que a Rakuten ingressou no mercado brasileiro em 2010, com a compra da Ikeda, provedora de soluções de e-commerce. Acreditamos que atualmente o Brasil ofereça um dos melhores ambientes para ganhar posição no mercado sul-americano. O nosso investimento na região é prova de uma jogada rentável.

Nossa mensagem é simples – o Brasil é o próximo grande mercado para o e-commerce. As empresas que se apressarem o suficiente, aproveitando as atuais condições do mercado, estarão se posicionando de uma forma mais vantajosa numa das principais economias do futuro.

* Alessandro Gil, CMO da Rakuten Brasil.



Sebrae aproxima startups e empresas inovadoras de investidores

Programa Capital Empreendedor 2022 está com inscrições abertas até o dia 15 de maio


Fintech especializada em cashback agora passa oferecer conta digital

Startup que atuava apenas como aplicativo de recompensas em cashback investe no desenvolvimento de novos recursos para realizar transações financeiras na plataforma.

Fintech especializada em cashback agora passa oferecer conta digital

Startup mineira discute tendências tecnológicas do mercado de comércio conversacional

Evento de Take Blip acontece no dia 18 de maio, em São Paulo, e contará com painéis da META, Nestlé, Mercado Pago, Riachuelo e outras grandes empresas.


Startup leva a educação do futuro para as escolas

Programa idealizado pela StarHire365 leva as competências e habilidades fundamentais do século XXI para a grade curricular do ensino fundamental

Startup leva a educação do futuro para as escolas

Startup gera economia de mais de R$ 2 milhões na conta de energia dos mineiros em 2021

Evolua Energia contribuiu diretamente para a preservação de mais de 20 mil litros de água, 840 kg de madeira, redução de 140 toneladas de emissão de carbono e 140 kg de lixo.

Startup gera economia de mais de R$ 2 milhões na conta de energia dos mineiros em 2021


Startup cria tecnologia que ajuda a driblar alta de preços nos combustíveis

Ferramenta conduz melhor a gestão de frotas, tornando-a mais eficiente - e mais barata.

Startup cria tecnologia que ajuda a driblar alta de preços nos combustíveis

Yamaha Motor lidera rodada de investimento na startup ARPAC

ARPAC desenvolve e opera drones para monitoramento de sanidade de lavouras.

Yamaha Motor lidera rodada de investimento na startup ARPAC

Startup do agronegócio desenvolve diagnósticos biológicos do solo usando IA

A empresa está em busca do seu primeiro investimento depois de passar por programa de aceleração da Bluefields.


3 Startups que estão revolucionando o marketing

Seja qual for a área de atuação de uma empresa, o marketing é extremamente importante para garantir o seu sucesso e crescimento.


Startup cresce 75% com tecnologia para seleção e recrutamento

Com velocidade de startup, curitibana Selecty lança versão 4.0, pivota modelo de negócios e já colhe bons resultados.

Startup cresce 75% com tecnologia para seleção e recrutamento

Startup CertifiCafé conecta produtores com o mercado para atrair investidores

Única startup brasileira que faz parte do Sustainable Coffee Challenge, Certificafé é destaque no portfólio da NovoAgro Ventures.