Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Qual a importância da propriedade intelectual para as startups?

Qual a importância da propriedade intelectual para as startups?

27/02/2020 Pedro Henrique Cordeiro Machado e Fernando Augusto Sperb

Registrar a marca, produto ou modelo de serviço representa vantagem competitiva.

O lançamento de produtos e serviços total ou parcialmente inéditos é a principal característica das empresas denominadas startups. Tais empresas solucionam problemas de forma inovadora e apresentam um modelo de negócio diferenciado do que já está difundido no mercado.

Logo, não só por questões jurídicas, mas pela necessidade de proteção da criação disruptiva, é de suma importância para as startups a existência de um sistema eficiente de propriedade intelectual.

Segundo a Organização Mundial da Propriedade Intelectual (WIPO), propriedade intelectual é “a soma dos direitos relativos às obras literárias, artísticas e científicas, às interpretações dos artistas intérpretes e às execuções dos artistas executantes, aos fonogramas e às emissões de radiodifusão, às invenções em todos os domínios da atividade humana, às descobertas científicas, aos desenhos e modelos industriais, às marcas industriais, comerciais e de serviço, bem como às firmas comerciais e denominações comerciais, à proteção contra a concorrência desleal e todos os outros direitos inerentes à atividade intelectual nos domínios industrial, científico, literário e artístico”.

No Brasil, o INPI (Instituto Nacional da Propriedade Intelectual) é o órgão governamental responsável pela análise dos pedidos de proteção de diversos ativos de propriedade intelectual. Desta forma, uma startup pode solicitar ao INPI a proteção de: suas patentes, marcas, seus desenhos industriais e programas de computador. Além disso, o INPI é responsável pela averbação e registro de Contratos de Transferência de Tecnologia.

A preocupação do empresário com a efetiva proteção da sua propriedade intelectual figura como fundamento para que a startup obtenha importante vantagem competitiva. Obter o registro da sua marca, seu produto, seu modelo de serviço ou seu programa de computador é um exemplo de ativo intangível, que permitirá à startup o uso exclusivo e a propriedade da marca ou invenção; o aumento da credibilidade perante seus clientes e parceiros; e a proteção da sua marca/patente de possíveis usos indevidos.

Por outro lado, a demora excessiva em providenciar a devida proteção legal da marca ou patente pode trazer como consequência a “cópia” da tecnologia, do produto ou da marca por concorrentes. E, caso isso se concretize, os meios jurídicos para repelir o uso indevido da criação tornam-se exíguos e a startup perderá o seu principal trunfo: a inovação outrora desenvolvida.

Desta forma, a recomendação básica e inicial para qualquer empresário que almeje iniciar uma startup é o imediato registro da marca e dos objetos necessários para a consecução do negócio (produto, serviço ou programa de computador).

* Pedro Henrique Cordeiro Machado e Fernando Augusto Sperb do escritório Alceu Machado, Sperb & Bonat Cordeiro Sociedade de Advogados

Fonte: IEME Comunicação



Startups de energia, “enertechs” levam inovação e inclusão ao setor de renováveis

Em 2021, o Brasil foi o quarto país com maior crescimento em energia solar.

Startups de energia, “enertechs” levam inovação e inclusão ao setor de renováveis

Startup de educação cresce 157% e oferece vagas de trabalho em diversas áreas

SWA, do Paraná, desenvolve softwares acadêmicos e ampliará a equipe em 25%.

Startup de educação cresce 157% e oferece vagas de trabalho em diversas áreas

Qual o papel dos investidores na hora de avançar o negócio para outro país?

Discussões sobre a importância de internacionalizar startups têm se tornado assunto frequente nos últimos anos.

Qual o papel dos investidores na hora de avançar o negócio para outro país?

Dez startups mineiras seguem para a etapa de mentorias do Capital Empreendedor

Empresas vão receber orientações personalizadas para melhorias e adequações no modelo de negócios e outros processos.


15 startups japonesas buscam oportunidades para emplacar negócios e parceiros no Brasil

Selecionadas pelo ScaleUp in Brazil, startups são das áreas de energia, tecnologia limpa, agritech, fintech, healtech.

15 startups japonesas buscam oportunidades para emplacar negócios e parceiros no Brasil

Startups trazem inovação e transformam o setor automotivo

De acordo com o Google, mais de 90% das pessoas iniciam a sua busca pelo seu novo automóvel a partir de pesquisas na internet.

Startups trazem inovação e transformam o setor automotivo

Como a chegada do 5G deve impactar startups no Brasil

A expectativa é que a tecnologia ofereça velocidade de conexão até 10 vezes mais rápida que a 4G.

Como a chegada do 5G deve impactar startups no Brasil

Demissões em startups: vale a pena buscar um emprego nessas empresas?

Startup mineira Price Survey anuncia expansão para sete países

Especializada em pesquisa de mercado, empresa quebra fronteira e atuará no segmento de bebidas em nove cidades internacionais.

Startup mineira Price Survey anuncia expansão para sete países

Startup lança solução para criação de anúncios com filtro de realidade aumentada

Com a nova ferramenta, marcas como a Hyundai tem acesso a inteligência, design e desempenho de publicidade em AR.

Startup lança solução para criação de anúncios com filtro de realidade aumentada

Startup lança selo de impacto social que reconhece profissionais e empresas tech

Selo premiará os profissionais e empresas que mais investiram em educação e contratação de talentos de tecnologia.

Startup lança selo de impacto social que reconhece profissionais e empresas tech

App de alimentação para centros universitários é criado no CEUB

Para eliminar filas, estudantes criam sistema digital de "encomenda" de refeições para o intervalo das aulas

App de alimentação para centros universitários é criado no CEUB