Portal O Debate
Grupo WhatsApp


É preciso melhorar o transporte da informação e da reflexão

É preciso melhorar o transporte da informação e da reflexão

23/04/2020 Marcos Villela (Transporte Mundial)

Uma licença para falar de comunicação em tempo de pandemia, que tem a ver com o transporte das palavras, das ideias e da reflexão.

É preciso melhorar o transporte da informação e da reflexão

Saber comunicação pode ser dom, competência ou qualquer definição que queira dar. Vamos nos focar aos resultados dela.

Sabemos que a boa comunicação com honestidade gera bons resultados a curto e longo prazo. A boa comunicação sem honestidade gera bons resultados no curto prazo e um desastre a médio e longo prazo. Já a má comunicação não gera resultado nenhum, independentemente do seu conteúdo. O resultado é como um navio ou um trem desgovernado, a sorte e a conduta dos que deveriam ser os receptores da informação vão ditar o resultado.

As falhas de comunicação de vários governantes brasileiros, com algumas exceções, têm feito a população não entender as oportunidades que existem na quarentena. O egoísmo, autoritarismo e politização têm predominado. Só escutamos dos políticos, de qualquer ideologia, duas preocupações: saturação do sistema de saúde, pois está frágil há anos, e o desemprego que poderá ter um custo eleitoral em 2022 e, ambos personagens, em lados opostos.

Exemplo de onde comunicação e seriedade fluem

A quarentena é muito mais do que isso, porém, faltam políticos, como a Ângela Merkel, chanceler da Alemanha, que tem comunicação direta, objetivo e com boas intenções e administra um país  que, além de ter um sistema de saúde estruturado, governo e oposição trabalham para um objetivo comum, a saúde de seus cidadãos. Até às 6h55 do dia 22 de abril, a Alemanha contabilizava 148.453 contaminados e 104.486 casos fechados, sendo 99.400 pessoas recuperadas (95%) e 5.086 mortas (5%).

Os dados da Alemanha, segundo o maior site de dados do mundo sobre populações, o Worldometer, mostram que o país testa seus cidadãos desde o início da pandemia e hoje a média de teste é de 20.629 cidadãos por 1 milhão de habitantes. Um índice de morte de 59 mortes por um milhão de habitantes. Para se ter ideia, na Espanha são 455; Itália, 408; e países com grandes populações, como Estados Unidos (há maior diluição do número), são 132; e Brasil, são “apenas” 12, mas o número por outras doenças, como insuficiência respiratória, pneumonia, cardíacas, entre outras, quintuplicaram. Um país que, até o momento, até o momento, testa 1.373 habitantes por 1 milhão (até uma semana atrás era 296), ainda não tem dados para serem analisados, portanto, só chutes e adivinhações, e resultado da nossa baixa capacidade de testar. Isto é resultado do baixo investimento do Brasil em pesquisas. Segundo dados da última pesquisa de Indicadores Nacionais de Ciência, Tecnologia e Inovação, de 2018, o Brasil investiu 1,26% do PIB em pesquisa e desenvolvimento (P&D) em 2017. O valor fica bem abaixo de países que lideram a corrida tecnológica – como Coreia do Sul (4,55%), Japão (3,21%), Alemanha (3%), Estados Unidos (2,79%) e China (2,15%).

Segundo a Associação de Hospitais da Alemanha (DKG na sigla alemã), o país já tinha o maior número de leitos per capita do mundo. Em fevereiro, tinha 28 mil leitos de UTI e hoje tem mais de 40 mil leitos de UTI com ventiladores, estando 10 mil ainda vazios. E, ao contrário do título de uma matéria veiculada pelo jornal “Estado de S. Paulo” no dia 19 de abril — “Na Alemanha, sobram leitos e faltam pacientes” —, a chanceler Ângela Merkel disse que não, “já temos pacientes e mortes demais, só estamos preparados para atender nossos cidadãos, porque sabemos que a pandemia ainda não está controlada. Na melhor todas hipóteses, se uma melhor solução não aparecer antes, é que todos os leitos estarão ocupados em outubro”.

Hora de ter estratégia

A quarentena não será possível por muitos meses, mas é um tempo estratégico. Mas o quanto antes a população entender qual a importância do aprendizado e das mudanças de comportamento para vencer esta guerra, mais curto o período poderá ser. E mais seguro será o retorno às atividades profissionais.

Este período é importante para reduzir o índice de contaminados e, consequentemente, de doentes, saturação do sistema de saúde e mortalidade. E para os trabalhadores, como os caminhoneiros, médicos, enfermeiros e muitos outros trabalharem com mais segurança. Neste ponto, pela falha de comunicação e, consequentemente a capacidade de conscientizar a população, corremos o risco de perder a guerra contra o novo coronavírus. Se não você individualmente, alguém próximo a você já teve ter perdido esta guerra ou perderá nos próximos dias. 

A quarentena está sendo um período de reflexão, aquisição de conhecimento, tempo para cientistas darem dicas de como nos comportar, até de aprender a lavar as mãos, um hábito que não era generalizado. É o tempo de aprender a usar uma máscara, de saber o que é prioridade, de aprender ser solidário. Tempo é o que mais precisamos agora antes de continuarmos uma vida desregrada.

Tire o melhor proveito da quarentena

Quem sabe escolher suas fontes de informação está aprendendo qual a importância e como melhorar a imunidade e o conhecimento. É um período de muita tristeza pelas perdas, mas também de muito aprendizado. Vamos mudar com este aprendizado?

A história mostra que pandemias existem há séculos, graves como atual se repete a cada 100 anos. Por que ignoramos o que quiseram nos ensinar entre 1918 e 1919? Recomendo muito a leitura da crônica do escritor Nelson Rodrigues sobre a Gripe Espanhola de 1918 e o Carnaval de 1919 publicada originalmente no jornal “Correio da Manhã” em 1967. É possível encontrá-la nos buscadores da internet.

O que mais me entristece nesta pandemia é ver que a maioria das pessoas, principalmente aquelas com poder de decisões nas políticas públicas, não terem aprendido com o passado. Os alertas de uma possível pandemia vêm sendo dados por diversos cientistas. Até empresários mais humanitários entre outras pessoas espiritualistas já falavam da possibilidade dela há alguns anos.  

Agora é torcer para a sorte estar do nosso lado, que os empresários do bem não desistam, que os amigos estejam próximos e, que alguns políticos, tenham luz para melhorar a condução do futuro desta Nação. E, se o sistema de saúde que já estava em quase colapso e agora está em colapso em algumas cidades, terá companhia do sistema jurídico que já não ia muito bem e pode ser sobrecarregado de ações judiciais. Ele entrará em colapso se as pessoas forem brigar por qualquer coisa. Fé e esperança continuam valendo!



Juiz de Fora e Governador Valadares voltarão a ter voos da Azul

Cidades mineiras voltam a receber voos a partir de agosto.

Juiz de Fora e Governador Valadares voltarão a ter voos da Azul

Produção de veículos tem queda de 50,5% no 1º semestre

Anfavea diz que crise no setor pode ser revertida em 2025.

Produção de veículos tem queda de 50,5% no 1º semestre

Registro digital de veículo está disponível em todo o país

Pará foi o último estado a começar a usar o documento eletrônico.

Registro digital de veículo está disponível em todo o país

Feirão Online dobra venda de automóveis em evento inovador em Minas Gerais

Primeiro Feirão de carros novos e usados em plataforma digital conquista o consumidor em época de pandemia.

Feirão Online dobra venda de automóveis em evento inovador em Minas Gerais

Infraero publica editais de concessões de uso de áreas no Aeroporto de Carlos Prates

As licitações serão realizadas na forma eletrônica, em sessão pública.

Infraero publica editais de concessões de uso de áreas no Aeroporto de Carlos Prates

Consumidores mantêm intenção de comprar veículos mesmo com a crise

Dado faz parte de pesquisa realizada pela Anfavea e a Webmotors.

Consumidores mantêm intenção de comprar veículos mesmo com a crise

800 mil pessoas terão álcool gel à disposição nos terminais de ônibus de BH

CDL/BH e Fiemg irão instalar totens de higienização para usuários de transporte coletivo.

800 mil pessoas terão álcool gel à disposição nos terminais de ônibus de BH

Tiger 900 chega ao Brasil como nova referência tecnológica no segmento

Nova motocicleta, sucessora da Tiger 800, chega às concessionárias brasileiras em dois modelos.

Tiger 900 chega ao Brasil como nova referência tecnológica no segmento

Suspensão da renovação da CNH em época de pandemia e as infrações de trânsito

A dúvida que paira ao motorista é: como faço para renovar minha CNH?

Suspensão da renovação da CNH em época de pandemia e as infrações de trânsito

Governo libera recurso para mobilidade urbana em cidades do interior

Recursos para obras de pavimentação, sistemas de microdrenagem, calçadas e ciclovias serão disponibilizados por meio do Programa Avançar Cidades, do MDR.

Governo libera recurso para mobilidade urbana em cidades do interior

Gestão inteligente de frotas é saída para otimizar operações em tempos de crise

As companhias terão de conviver com escalas reduzidas, quadros menores de funcionários e menor capacidade de atendimento.

Gestão inteligente de frotas é saída para otimizar operações em tempos de crise

Coronavírus força frotistas e autônomos a utilizarem mais as ferramentas digitais

Uma parceria entre a SOS Truck e a Raster deram uma resposta rápida.

Coronavírus força frotistas e autônomos a utilizarem mais as ferramentas digitais