Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Novos rumos para os aeroportos

Novos rumos para os aeroportos

11/11/2019 Shailon Ian

Os investimentos em infraestrutura são fundamentais para o desenvolvimento econômico brasileiro nos próximos anos.

Novos rumos para os aeroportos

O setor aeroportuário também precisa de pesados investimentos para continuar sua expansão. O cenário da indústria aeronáutica projeta forte crescimento nas próximas décadas e os atuais aeroportos precisam ampliar sua capacidade de atendimento para atender um novo panorama que se vislumbra no futuro e evitar gargalos que já enfrentamos no passado.

Em 2018, o mercado aéreo brasileiro retomou a expansão do número de decolagens, que estava em queda desde 2013. Os indicadores positivos mostram que os mercados doméstico e internacional responderam por 967 voos regulares e não regulares, uma alta de 2,8% com relação a 2017, segundo dados da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil). No ano passado, 117,6 milhões de passageiros passaram pelos aeroportos brasileiros para embarcar nos voos domésticos e internacionais, sendo essa a segunda maior marca da série.

Estudo elaborado pela Iata (Associação Internacional de Transporte Aéreo) revela que a indústria aérea deverá duplicar de tamanho dentro de 20 anos, contribuindo com US$ 38,7 bilhões para o PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro até 2037 e criando 1,4 milhão de empregos. Para se ter uma comparação, em 2017, o setor empregava 838,7 mil trabalhadores e contribuiu com US$ 18,8 bilhões para o PIB. Um potencial que não podemos deixar de aproveitar.

O mercado brasileiro de aviação civil é o terceiro do mundo, superado apenas pelos gigantescos movimentos dos EUA e China. A chegada das companhias aéreas low cost devem acelerar a oferta de passagens aéreas tanto para viagens nacionais quanto para as internacionais. Elas trazem para o nosso mercado uma tendência mundial, fazendo do modal aéreo uma opção atrativa para a grande maioria dos passageiros.

O Ministério da Infraestrutura prevê fazer concessões dos aeroportos brasileiros até 2022. A modalidade permitirá aos terminais brasileiros receber investimentos na ordem de R$ 10,3 bilhões das empresas privadas, que ficarão responsáveis por obras e prestação de serviços dessas unidades. A entrada dessas corporações vem atender a uma demanda que o governo tem dificuldades de responder diante da atual situação econômica.

Assim, o país avança um passo importante para resolver os gargalos que dificultam a expansão de um dos mais importantes serviços para a população brasileira. A entrada da iniciativa privada nesse setor – seja pela modalidade da PPP (Parceria Público Privada), concessão, ou outro instrumento – vai contribuir para a estruturação de um mercado saudável e com infraestrutura com modernas tecnologias, trazendo para o país avanços já alcançados em aeroportos internacionais.

O fortalecimento da aviação comercial brasileira tem potencial para criar milhares de empregos em todas as regiões do país. Com o crescimento da oferta de voos, promovemos a expansão do turismo, ampliamos as possibilidades de negócios e aumentamos a oferta de um transporte reconhecido por reduzir o tempo das viagens. A indústria da aviação comercial é ferramenta essencial para um país tão continental como o Brasil. É um novo rumo para novos avanços com grande potencial econômico.

* Shailon Ian é engenheiro, CEO da Vinci Aeronáutica e fundador do Centro de Treinamento Online em Aviação Civil Vinci Ideas.

Ex-Libris Comunicação Integrada



Postos terão duas formas de mostrar preços de combustíveis

A medida passa a valer a partir do dia 7 de maio.

Postos terão duas formas de mostrar preços de combustíveis

Maio Amarelo alerta população sobre impactos dos acidentes de trânsito

Trabalho conjunto das Forças de Segurança, ação terá programação durante todo o mês.

Maio Amarelo alerta população sobre impactos dos acidentes de trânsito

Financiar carro vale a pena?

Especialista em análise de crédito esclarece os principais mitos dessa alternativa.

Financiar carro vale a pena?

Alta dos combustíveis? Conheça outras opções para aliviar o bolso

Apostar nos recursos tecnológicos é também uma alternativa para garantir praticidade durante o trajeto até o destino.

Alta dos combustíveis? Conheça outras opções para aliviar o bolso

Volkswagen antecipa novos NFTs após primeira coleção esgotar em poucas horas

Projeto desenvolvido pela startup brasileira OnePercent vende primeira coleção logo após o lançamento e anuncia novas coleções e funcionalidades.

Volkswagen antecipa novos NFTs após primeira coleção esgotar em poucas horas

Somente metade dos brasileiros usam cinto de segurança no banco de trás do carro

O uso do cinto impede que o passageiro seja arremessado, diz especialista.

Somente metade dos brasileiros usam cinto de segurança no banco de trás do carro

Produção de veículos aumenta 11,4% em março, diz Anfavea

Na comparação com março do ano passado, produção foi 7,8% inferior.

Produção de veículos aumenta 11,4% em março, diz Anfavea

Governo Federal cria programa para renovação de frota de caminhões

Entre os objetivos do programa está a retirada de circulação da frota com mais de 30 anos de fabricação.

Governo Federal cria programa para renovação de frota de caminhões

Aeroporto Internacional de Belo Horizonte inaugura Passarela Mineira

Espaço de convivência faz parte do projeto de modernização do Terminal de Passageiros 1.

Aeroporto Internacional de Belo Horizonte inaugura Passarela Mineira

Projeto de mobilidade elétrica é lançado em Fernando de Noronha

Serão inseridos 14 carros elétricos e uma rede de eletropostos com 12 pontos de recarga interligados na ilha.

Projeto de mobilidade elétrica é lançado em Fernando de Noronha

Reciclagem de baterias de veículos elétricos pode ser realidade no país em poucos anos

Ação visa o desenvolvimento de processo de reciclagem de células de baterias de íon-lítio dos veículos da BMW.

Reciclagem de baterias de veículos elétricos pode ser realidade no país em poucos anos

Mesmo caminhando a passos lentos, carros elétricos dominarão o transporte público

O setor de mobilidade urbana ainda precisa cumprir algumas tarefas para ser um exemplo de eficiência no Brasil.

Mesmo caminhando a passos lentos, carros elétricos dominarão o transporte público