Portal O Debate
Grupo WhatsApp

A criança e a pandemia

A criança e a pandemia

08/09/2020 Ivo Carraro

Como uma forma de acordo entre elas, tipo par ou ímpar, uma delas é escolhida para contar.

A criança e a pandemia

“Um, dois, três, quatro… trinta e um. Pronto. Lá vou eu!”. Assim, as crianças brincam alegremente. O “Pronto, lá vou eu” é o anúncio da procura por aquelas crianças que, isoladamente, estiverem escondidas. Algumas serão encontradas por quem contou, que corre para o ponto de contagem e verbaliza em tom audível: “trinta e um do...”; “trinta e um da...”. Outras, acompanham atenciosamente, do seu esconderijo, o movimento da criança que contou e, furtivamente, chegam ao ponto de contagem e as demais escutam: “trinta e um meu”. E se salva. Na hipótese de a criança que contou de um a 31 não encontrar as que se esconderam, como fica a brincadeira? Simplesmente ela chega ao seu final.        

O brincar das crianças, como analogia, faz pensar que o coronavírus está contando até 31. Só que ele não está brincando com as crianças. Ele é invisível e letal. Nesse tempo de pandemia, as crianças estão escondidas em isolamento social. Não lhes é permitido sair de casa. A ansiedade, o medo, a falta de abraço dos amiguinhos da escola, poderão desencadear um estado de estresse elevado para muitas delas – o que as faz sofrer. Outras tantas até gostam deste tempo, pois estão junto aos seus pais diuturnamente, o que não era possível antes do coronavírus, por circunstâncias próprias.

Assim como as crianças aprenderam a usar o cinto de segurança como padrão de comportamento, o coronavírus as obrigou a usar máscara, lavar as mãos constantemente e utilizar álcool em gel como uma nova cultura. Isso para que fiquem escondidas do coronavírus e, então, ele não tenha a oportunidade de gritar: “31 da ...”, cujas consequências serão imprevisíveis. Se ele não as encontrar, a pandemia chega ao seu final.

Parece que se trata de uma guerra mundial. Não somente as crianças, mas todos os humanos de todas as idades estão escondidos do coronavírus, com temor de serem encontrados e escutarem a frase provinda dele: “31 do ... achei você”. Semelhante à analogia do “esconde-esconde”, em afastamento social, as crianças estão como num casulo, semelhante ao das borboletas, que lá sofrem uma metamorfose e, daquele lugar, saem para colorir os jardins do mundo. Das suas casas, as crianças também sairão dentro da maior brevidade de tempo para colorir a realidade de todos e refazer os laços sociais. Aprender a ser humano com seus amigos e professores.

Se a máscara esconde o sorriso da criança, não pode ocultar a serenidade do olhar que transmite paz e esperança para o novo tempo que lentamente surge no horizonte de todos. Na singeleza dos minúsculos dedos que formam um coração, a sublime mensagem de que o amor é a arma que vencerá essa guerra imposta pela Covid-19. Cuidar das crianças hoje é cuidar do futuro mundo. Que se pense nisso!       

* Ivo Carraro, professor, psicólogo e orientador educacional no Curso Positivo.

Fonte: Central Press



Cautela e sensatez para o Carnaval

Fevereiro se aproxima e, com ele, o Carnaval - a maior festa popular de nosso país, que arrasta milhões de brasileiros e estrangeiros para as ruas.

Cautela e sensatez para o Carnaval

Saiba como cuidar dos idosos no verão

No época mais quente do ano, os cuidados com os idosos devem ser redobrados.

Saiba como cuidar dos idosos no verão

A sua criança tem TOD ou é apenas birra?

A maioria de nós acha que entende o comportamento humano, até que o filho entra nas nossas vidas.

A sua criança tem TOD ou é apenas birra?

7 dicas para fazer um detox e diminuir sua ansiedade

Essas são estratégias simples que podem ser adotadas por qualquer pessoa, mas não substituem a avaliação médica.

7 dicas para fazer um detox e diminuir sua ansiedade

Quando a mente está em paz, o corpo acompanha

Desde o isolamento social devido à pandemia do novo Coronavírus, é grande o número de pessoas que procuram formas de passar o tempo e manter a saúde física e mental em dia.

Quando a mente está em paz, o corpo acompanha

Férias: hora de se divertir

Se tem um tempo que é muito esperado pelas crianças, esse tempo é o das férias.

Férias: hora de se divertir

A pandemia nos fez mais solidários?

Crises costumam ser impulsionadoras da solidariedade.

A pandemia nos fez mais solidários?

Conheça algumas dicas para o cultivo de orquídeas

Flores são capazes de sobreviver por vários anos a partir de cuidados no plantio, adubação e irrigação.

Conheça algumas dicas para o cultivo de orquídeas

Três passos para trazer paz à sua rotina

Podemos viver a vida com mais paz tendo o autoconhecimento. Confira!

Três passos para trazer paz à sua rotina

Férias, pausa e renovação: como aproveitar?

O ano de 2021 trouxe, para grande parte das pessoas, um sentimento de esgotamento maior do que em anos anteriores.

Férias, pausa e renovação: como aproveitar?

Pilates ajuda no combate dos problemas musculoesqueléticos da menopausa

Doenças que afetam o sistema musculoesquelético se tornaram um assunto de saúde pública.

Pilates ajuda no combate dos problemas musculoesqueléticos da menopausa

Não permita que as metas estabelecidas para o novo ano se transformem em frustrações

A definição de propósitos e a busca por conquistar objetivos, são ações benéficas que contribuem para o aumento da autoestima.

Não permita que as metas estabelecidas para o novo ano se transformem em frustrações