Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Como celebrar Corpus Christi em tempos de pandemia?

Como celebrar Corpus Christi em tempos de pandemia?

02/06/2021 Padre Flávio Sobreiro

Por mais um ano consecutivo, viveremos um Corpus Christi diferente, porém não com menos intensidade.

Como celebrar Corpus Christi em tempos de pandemia?

A solenidade litúrgica de Corpus Christi é uma demonstração pública da fé que temos na Eucaristia, Corpo e Sangue de Cristo, que nos alimenta em cada Missa que participamos. Antes da pandemia do coronavírus, todos os anos, pequenas e grandes cidades transformavam suas ruas em belíssimos tapetes para receber Jesus, presente no Santíssimo Sacramento.

As ruas utilizadas por ricos e pobres, empregados e desempregados, ateus e cristãos, enfermos e saudáveis, dependentes químicos e recuperados, famílias e solitários, crianças e idosos, são revestidas de tapetes confeccionados com diversos elementos que, juntos, compõem a arte do amor que simboliza nossa devoção a Jesus Cristo. Por onde todos caminham, as mesmas ruas que seus filhos e filhas, todos os dias, percorrem, Jesus, presente na Eucaristia, é levado com devoção e adoração.

É o sublime encontro do Salvador com os que ainda caminham rumo à pátria celeste. Jesus caminha conosco sempre, e ao acolhermos Jesus, espiritualmente, numa demonstração amorosa de nosso amor para com Ele, estamos afirmando: “O Senhor percorre comigo os caminhos da vida, e sua presença me sustenta, restaura-me e renova-me”.

Por mais um ano consecutivo, viveremos um Corpus Christi diferente, porém não com menos intensidade. Na maioria das paróquias do Brasil, não teremos procissões com a presença dos fiéis. Contudo, somos convidados a prepararmos o nosso coração com tapetes de amor, devoção, louvor, agradecimento, súplica, esperança, misericórdia, caridade.

Jesus Cristo, que todos os anos passa solenemente pelas ruas de nossas cidades, passará novamente, neste ano, pelas praças e avenidas, becos escuros e jardins floridos de nossa alma, com o mesmo amor e intensidade dos tempos de outrora. Jesus não foi roubado nem se escondeu de nós em meio à pandemia, mas Ele continua vivo, presente em nossa história, curando-nos e socorrendo-nos em meio a tantas necessidades. E Jesus veio e virá sempre a nosso encontro, para que tenhamos vida e vida em plenitude (cf. Jo 10,10).

Procure celebrar o dia Corpus Christi junto aos seus familiares utilizando um roteiro celebrativo (várias dioceses por meio de suas comissões litúrgicas têm preparado excelentes materiais). Caso não seja possível reunir-se com sua família, ou caso more sozinho, busque vivenciar, de modo profundo, essa solenidade litúrgica. Prepare seu coração por meio da oração, do silêncio contemplativo, e acolha Jesus que o visita e permanece sempre com você. Confeccione, com suas orações, o mais belo tapete de amor para acolher Jesus nesse dia.

O mesmo Cristo, que todos os anos foi acolhido por nós com tanto amor, nas ruas de nossas cidades, vem, nesse tempo de distanciamento social, visitar-nos em nossa casa e adentrar em todos os territórios de nossa alma. Preparemo-nos com fervor espiritual para acolher o Senhor em nossa tão frágil alma. Que, em sua infinita misericórdia, Ele “conserte” nossos caminhos para que, quando retornarmos à normalidade das celebrações litúrgicas presenciais, estejamos renovados interiormente.

* Padre Flávio Sobreiro é Bacharel em Filosofia e Teólogo, pároco da Paróquia São José, em Toledo (MG). É autor de livros publicados pela Editora Canção Nova, e colunista do Portal Canção Nova.

Para mais informações sobre Corpus Christi clique aqui...

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: Fundação João Paulo II / Canção Nova



O poder das escolhas positivas

Livrar-se de pensamentos intrusivos, sentimentos pessimistas e crenças negativas é um desafio e tanto para muitos.

Autor: Nuno Paiva

O poder das escolhas positivas

Viramos escravos das redes sociais?

A presença de celulares se tornou certa em momentos marcantes, sejam eles as primeiras palavras de um bebê ou shows de grandes artistas.

Autor: Lucas Franco Freire

Viramos escravos das redes sociais?

A solidão pode ser uma bomba relógio para o seu coração

Álcool, Isolamento social e saúde mental conheça os fatores que afetam a saúde cardíaca que vão além do sedentarismo e a má alimentação.

Autor: Divulgação

A solidão pode ser uma bomba relógio para o seu coração

Quaresma: tempo favorável à conversão

Por meio do tempo litúrgico da Quaresma, a Igreja se prepara para celebrar o mistério do Cristo Ressuscitado, vencedor da morte e do pecado.

Autor: Padre Wagner Ferreira da Silva

Quaresma: tempo favorável à conversão

Mesmo enfermo, eu sou guerreiro!

Vários cientistas, de todas as partes do mundo, pesquisam exaustivamente a relação entre a fé e a superação de doenças.

Autor: Luzia Santiago


Levar a felicidade para passear

Um modelo de felicidade para mim é levar minha cachorrinha, Bella, para passear. Uma atividade que o resto da família não curte e não reproduz quando eu não posso fazê-lo.

Autor: Marco Antonio Spinelli

Levar a felicidade para passear

Família Salesiana comemora 200 anos do sonho de Dom Bosco

O sonho de Dom Bosco aos nove anos nos convida a olhar para nossa vida e perceber o chamado de Deus.

Autor: Vera Lúcia Reis


Uma história de ninar para quem tem medo do escuro

Inspirado na própria infância, quadrinista Landis Blair publica "A Cabana Noturna", que transforma a hora de dormir em um momento tranquilo, longe de monstros imaginários.

Autor: Divulgação

Uma história de ninar para quem tem medo do escuro

Uma caminhada em direção ao amor-próprio

Beatriz Ribeiro explora as várias facetas da complexa experiência humana em livro.

Autor: Divulgação


5 dicas para lidar com os pesadelos

Estratégias que podem ajudar a ter uma noite de sono tranquila.

Autor: Dra. Márcia Assis

5 dicas para lidar com os pesadelos

366 dias para estreitar o relacionamento com Deus

Pastor Michel Simplício lança devocional interativo para exercitar a fé e aliviar o estresse diário.

Autor: Divulgação


Gratidão ou obrigado

Em última análise gratidão não é uma obrigação social ou uma palavra da moda, mas um convite para viver de maneira mais conectada.

Autor: Danilo Suassuna

Gratidão ou obrigado