Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Meditar pra quê?

Meditar pra quê?

16/06/2021 Gracce Dorta

A pandemia colocou uma lente de aumento no desequilíbrio mental e emocional de todos.

Meditar pra quê?

Vemos nomes imponentes da mídia meditando: Bill Gates, Rodrigo Santoro, Gisele Bündchen, Grazi Mazzarefa e poderia citar muitos outros nomes por aqui. O que eles têm em comum? Carreira e vida pessoal bem sucedida podem ser a resposta unânime. Porém, existe um algo a mais que os ajudou a percorrer esse caminho tortuoso que é viver com mais facilidade: a meditação.

Se procurarmos pela internet e redes sociais, percebemos que este parece ser o assunto da vez. A pandemia colocou uma lente de aumento no desequilíbrio mental e emocional de todos. O Brasil é o País mais ansioso do mundo e este é um ranking bem triste de se ostentar, uma vez que poderíamos com a nossa diversidade ocupar rankings muito mais interessantes.

Meditação Transcendental, Vipassana, Deeksha, Tantra, Mindfulness... São muitas as linhas meditativas disponíveis atualmente. Osho, guru indiano líder do movimento Rajneesh, dizia que se você fosse capaz de centrar a sua atenção e respiração conectando-se ao estado total de presença por apenas 1 minuto, já teria meditado.

Só que, atingir essa percepção com a quantidade de elementos que distraem a nossa mente, ainda mais nos grandes centros urbanos, parece uma grande aventura. E a ansiedade nos toma de sobressalto dizendo que não temos todo esse tempo para nos dedicar para essas bobagens de ficar parado por algum tempo na tentativa de esvaziar a mente.

E aí, andamos em círculos tentando dormir melhor, render e ser criativo no trabalho, melhorar a qualidade dos nossos relacionamentos e nada parece fluir. Procrastinamos dores, incômodos e, literalmente, passamos pares de anos engolindo sapos, jogando a sujeira para debaixo do tapete.

Um belo dia explodimos ou tropeçamos. Triste mesmo é quando acontecem ambos na mesma ocasião. O corpo cobra caro a nossa omissão. E o hábito de meditar facilita ver de fora tudo aquilo que nos incomoda. Ajuda a organizar o “quarto da bagunça” interno. E funciona como receber um Mapa da Vida com o seu GPS interno devidamente calibrado.

Sabendo onde dói, com as coisas organizadas em suas devidas caixas, ocupando o lugar exato, fica muito mais leve o seu caminhar. Ser empático também entra em cena. Porque quando sabemos onde nos dói, cuidamos de nos compadecer das dores dos outros mesmo que não saibamos do que se trate inicialmente. Desta forma, nossas relações também melhoram.

A paz que você tanto busca não está escondida em uma caverna no Tibet. Ela está dentro de você mesmo. E, para acessá-la, basta fechar os olhos e abrir o seu coração.

Você pode começar com 5 minutos caso 1 minuto lhe pareça muito rápido. Essa prática pode ser passiva ou ativa. Podem ser utilizados mantras ou músicas de relaxamento. Existem diversos aplicativos com meditações guiadas gravadas com esta finalidade mais individual. Porém, se você é da turma que gosta de companhia, hoje em dia, existem grupos de meditações online para pessoas físicas e jurídicas.

Se você, assim como eu, gosta de calor humano, as salas online ao vivo são excelentes pedidas! É possível interagir na abertura e conclusão das salas. E o tempo médio de prática conduzida é de 15 a 25 minutos. Um tempo bem salutar para quem tá começando ou pra quem já está habituado. Quem medita comigo sabe que não tem rotina. Cada sala é uma nova experiência! Ainda acaba fazendo novas amizades que buscam por assuntos afins.

Além dos exercícios de respiração, relaxamento e atenção plena, utilizo os tradicionais mantras, músicas de elevação, sound healing, música clássica, textos e poesias. E vou mais longe, explorando levemente a reflexologia, dança, conexão com os elementos da natureza e inspirando a recuperação de nossa capacidade natural de sonhar. Sempre de forma ecumênica. De modo que todos os credos possam sentir-se abraçados e cada indivíduo possa potencializar sua fé totalmente isento de julgamentos.

E aí, ficou com vontade de meditar? No início pode parecer estranho, assim como a primeira semana de academia. Porém, à medida em que persiste e isso torna-se um hábito, a vida passa a ter possibilidades que antes você nem considerava porque lhe fugia a clareza mental. Quer tentar? Vem meditar comigo!

* Gracce Dorta é terapeuta integrativa, ativista do amor, desadestradora de padrões e especialista em felicidade e bem-estar corporativos.

Para mais informações sobre Meditação clique aqui...

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: Case Comunicação Integrada



O que é a Síndrome da Cabana?

A síndrome da cabana é um fenômeno psicológico onde o indivíduo apresenta dificuldade em reconectar com a vida social e profissional após um longo período de isolamento.

Autor: Alessandra Augusto

O que é a Síndrome da Cabana?

Tentar significa conseguir – um outro ponto de vista

Eu já li alguns artigos que diziam: “Tentar não significa conseguir” e neste artigo eu abordo um outro ponto de vista sobre este assunto: “Tentar significa conseguir”.

Autor: Renata Nascimento


O poder das escolhas positivas

Livrar-se de pensamentos intrusivos, sentimentos pessimistas e crenças negativas é um desafio e tanto para muitos.

Autor: Nuno Paiva

O poder das escolhas positivas

Viramos escravos das redes sociais?

A presença de celulares se tornou certa em momentos marcantes, sejam eles as primeiras palavras de um bebê ou shows de grandes artistas.

Autor: Lucas Franco Freire

Viramos escravos das redes sociais?

A solidão pode ser uma bomba relógio para o seu coração

Álcool, Isolamento social e saúde mental conheça os fatores que afetam a saúde cardíaca que vão além do sedentarismo e a má alimentação.

Autor: Divulgação

A solidão pode ser uma bomba relógio para o seu coração

Quaresma: tempo favorável à conversão

Por meio do tempo litúrgico da Quaresma, a Igreja se prepara para celebrar o mistério do Cristo Ressuscitado, vencedor da morte e do pecado.

Autor: Padre Wagner Ferreira da Silva

Quaresma: tempo favorável à conversão

Mesmo enfermo, eu sou guerreiro!

Vários cientistas, de todas as partes do mundo, pesquisam exaustivamente a relação entre a fé e a superação de doenças.

Autor: Luzia Santiago


Levar a felicidade para passear

Um modelo de felicidade para mim é levar minha cachorrinha, Bella, para passear. Uma atividade que o resto da família não curte e não reproduz quando eu não posso fazê-lo.

Autor: Marco Antonio Spinelli

Levar a felicidade para passear

Família Salesiana comemora 200 anos do sonho de Dom Bosco

O sonho de Dom Bosco aos nove anos nos convida a olhar para nossa vida e perceber o chamado de Deus.

Autor: Vera Lúcia Reis


Uma história de ninar para quem tem medo do escuro

Inspirado na própria infância, quadrinista Landis Blair publica "A Cabana Noturna", que transforma a hora de dormir em um momento tranquilo, longe de monstros imaginários.

Autor: Divulgação

Uma história de ninar para quem tem medo do escuro

Uma caminhada em direção ao amor-próprio

Beatriz Ribeiro explora as várias facetas da complexa experiência humana em livro.

Autor: Divulgação


5 dicas para lidar com os pesadelos

Estratégias que podem ajudar a ter uma noite de sono tranquila.

Autor: Dra. Márcia Assis

5 dicas para lidar com os pesadelos