Portal O Debate
Grupo WhatsApp

A arte de não fazer nada: o ócio e o estímulo à criatividade

A arte de não fazer nada: o ócio e o estímulo à criatividade

29/02/2024 Thaísa Passos

Você já se sentiu culpado por não fazer nada?

A sociedade contemporânea (“sociedade do cansaço”), glorifica a agitação e dá pouco valor para os momentos de descanso e relaxamento. 

Mas a verdade é que nosso cérebro precisa de tempo ocioso para recarregar e renovar. Inclusive, não fazer nada não é uma perda de tempo – é, na realidade,  parte essencial de uma vida produtiva e criativa.

Por mais que a atitude possa parecer improdutiva, acredite: o tempo ocioso dá à mente a liberdade de vagar, fazer conexões inesperadas e tropeçar em ideias que você nunca teria descoberto de outras formas. Portanto, as pausas no trabalho não são somente necessárias - mas altamente recomendáveis. Os benefícios se refletem na redução do esgotamento e na elevação de fatores como motivação, produtividade, criatividade e desempenho. 

Einstein, Nietzsche, Bertrand Russell e outros grandes pensadores da humanidade defenderam os benefícios do descanso à mente. Conforme pesquisa publicada no periódico Perspectives on Psychological Science, quando as pessoas estão descansando ou estão desligadas das atividades cotidianas, o cérebro entra no chamado “modo padrão” ou “default”, que está relacionado aos componentes do funcionamento socioemocional, como autoconhecimento, julgamentos morais, desenvolvimento do raciocínio e construção de sentido do mundo que nos rodeia.

Domenico De Masi, sociólogo italiano, ficou mundialmente famoso na década de 90 por suas teorias, como a de que o tempo livre é visto não como algo negativo, mas como algo verdadeiramente essencial para estimular a criatividade individual e aprimorar nossa capacidade de nos adaptarmos na sociedade globalizada e pós-industrial. 

O ócio criativo é um dos pilares para a evolução intelectual e criativa da humanidade. Como já disse Nietzsche, a vida perde o sentido quando o ser humano expulsa os elementos contemplativos de sua rotina. 

A arte de relaxar durante o trabalho não consiste em evitar as tarefas, mas em trabalhar de maneira mais inteligente e menos difícil. Estes movimentos pró-relaxamento não são meras pausas, mas sim os tons vibrantes que pintam uma obra-prima de produtividade e bem-estar.

Compartilho, a seguir, alguns conceitos importantes aos quais todo profissional que deseja exercitar o ócio criativo deve se atentar:

1. Os seres humanos sonham acordados há milhares de anos  

Hoje em dia, os momentos livres são preenchidos com o uso da internet (principalmente nos smartphones) - o que deixa pouco tempo para que as mentes divaguem. Isso pode estar prejudicando nossa capacidade criativa. Portanto, nos momentos de ócio, invista em atividades como dar uma volta, assistir a um documentário, preparar algo na cozinha, fazer exercícios físicos e de respiração profunda, meditar ou até mesmo degustar um chá ou café com tranquilidade, criando uma experiência inédita.

2. Dedique um tempo para deixar sua mente viajar não significa ter tempo adicional na rotina

Isso porque os principais momentos de desfoque da mente ocorrem durante tarefas costumeiras que não demandam concentração total – como tomar banho, lavar louça, arrumar a casa, andar de carro ou até mesmo tirar uma soneca. Cientistas da NASA descobriram que os cochilos com duração entre 10 e 20 minutos trazem benefícios de desempenho e concentração, sem fazer com que a pessoa sofra com a inércia resultante de se despertar de um sono mais profundo.

3. Utilize a Técnica Pomodoro, estratégia de gerenciamento de tempo inventada pelo empresário italiano Francesco Cirillo

O método foi assim chamado em homenagem a um cronômetro em forma de tomate (pomodoro, em italiano), que o empresário usou na faculdade para se organizar com os estudos. A ideia é aumentar a produtividade dividindo o dia de trabalho em partes altamente focadas, separadas por pequenos intervalos. Para colocar a técnica em prática, apenas dois itens são necessários: um cronômetro e disciplina para obedecer os Pomodoros (períodos de 25 minutos) e as pausas. Funciona assim: 

- Pegue um cronômetro e marque 25 minutos;

- Foque somente em uma atividade durante esse período;

- Ao concluir o tempo, tire uma pausa curta, de pelo menos 5 minutos;

- Repita o processo quatro vezes;

- Ao completar o ciclo, tire uma pausa mais longa, de 15 a 30 minutos.

Agora, basta repetir esse processo inteiro até concluir as atividades. Afinal, a técnica é cíclica. Importante: as pausas devem sempre ser desassociadas do trabalho. Ou seja, vale tomar um café, caminhar um pouco, esticar o corpo ou, simplesmente, descansar.

4. É preciso olhar para dentro

Cuidado! Se estivermos sempre ligados e conectados com o mundo exterior, corremos o sério risco de boicotar nossa mente no processo de construção de reflexões construtivas. Esse estado de atenção total não é sustentável e também faz com que, a longo prazo, nossa capacidade de pensar por nós mesmos e de questionar seja reduzida. 

5. Avanços inesperados acontecem quando a mente está relaxada ou envolvida em uma atividade diferente

Sabia que muitos líderes são, na realidade, grandes sonhadores? As empresas saem ganhando ao proporcionar um ambiente de trabalho onde exista espaço para a divagação das mentes dos colaboradores, permitindo-lhes ter ideias melhores e mais inovadoras. Isso pode ser feito, por exemplo, com a instalação de mesas de sinuca, videogames, academia, sofás confortáveis para descanso, entre outros atrativos. Elementos que estimulam a criatividade e permitem uma convivência mais dinâmica entre o time. A ginástica laboral, quando orientada por um especialista, também é ótima para promover relaxamento e dar mais disposição durante o expediente. Acima de tudo, o desafio é oferecer ao time um local de trabalho convidativo, onde todos possam se sentir em casa e, dessa forma, produzir com mais entusiasmo.

* Thaísa Passos, Diretora Global de Marketing da S.I.N Implant System.

Para mais informações sobre criatividade clique aqui...

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Entre para o nosso grupo de notícias no WhatsApp

Fonte: Key Press Comunicação



Lições para ter um matrimônio saudável e duradouro

No livro "Famílias Indestrutíveis", o pastor e especialista em aconselhamento familiar, Rafael Nery, explica como ter um lar estruturado à luz da Bíblia.

Autor: Divulgação


O setor de máquinas e equipamentos e a necessidade de investimentos

Na última semana do mês de fevereiro, O IBGE divulgou os dados de desempenho da economia brasileira do 4º trimestre de 2023.

Autor: Gino Paulucci Jr.

O setor de máquinas e equipamentos e a necessidade de investimentos

Como lidar com a “Geração Z” no mercado de trabalho

“Ninguém é produtivo o tempo inteiro, ninguém é feliz o tempo inteiro, mas é possível ser mais feliz e produtivo. E isso sem acabar com a saúde mental.”

Autor: Divulgação


Governo do Japão e Instituto Ramacrisna celebram parceria

As aulas devem começar ainda em 2024, após a finalização das obras de construção do novo prédio.

Autor: Divulgação

Governo do Japão e Instituto Ramacrisna celebram parceria

Paciente faz 100 anos e pede namorada em casamento

Casal ficou noivo após convivência de quase duas décadas na unidade da Fundação Hospitalar de Minas Gerais.

Autor: Divulgação


Protegendo crianças e idosos no ambiente online

Preservar crianças e idosos em um mundo que se torna mais tecnológico a cada dia que passa é dever de todos.

Autor: Ricardo Rios

Protegendo crianças e idosos no ambiente online

Nomofobia e os impactos do uso de smartphones no ambiente de trabalho

“Você é um nomofóbico?”. Essa foi a pergunta de partida de minha fala no Congresso da Academia Brasileira de Direito do Trabalho, em outubro de 2023, na cidade de São Paulo.

Autor: Eduardo Pragmácio Filho

Nomofobia e os impactos do uso de smartphones no ambiente de trabalho

O envelhecer e seus impactos na sociedade

Quando jovens, muito comumente pensamos e sentimos que somos imortais; e não pensamos na velhice, na morte; que é bom e ruim.

Autor: Viviane Gago

O envelhecer e seus impactos na sociedade

Poupança X Investimento: economista explica a diferença

De forma bem-humorada e sem enrolação, o influenciador explica os princípios que o regem por trás das cifras milionárias.

Autor: Divulgação

Poupança X Investimento: economista explica a diferença

Menos procrastinação, mais sucesso

Você sabe o que é procrastinação? É aquela mania de deixar tudo para depois.

Autor: Juliana Brito

Menos procrastinação, mais sucesso

História do comércio e a fidelização de clientes

"Só existe uma definição válida para a finalidade de uma empresa: criar um consumidor”.

Autor: Luiz Fernando Dias Guedes

História do comércio e a fidelização de clientes

Escorpiões: quem são esses animais temidos pela população?

Veneno produzido pelo animal é usado para o desenvolvimento de novos medicamentos e tratamentos para doenças crônicas.

Autor: Divulgação

Escorpiões: quem são esses animais temidos pela população?