Portal O Debate
Grupo WhatsApp

A polêmica GLO de inspiração política

A polêmica GLO de inspiração política

06/11/2023 Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves

As Forças Armadas têm a missão de guardar o País nas suas diferentes instâncias e frentes.

O presidente Lula assinou na quarta-feira o decreto que institui a Garantia de Lei e da Ordem (GLO) nos portos de Santos, Rio de Janeiro e Itaguaí e nos aeroportos do Galeão e de Guarulhos, para valer até maio de 2024. Requisitando os trabalhos de 3.700 militares do Exército, Marinha e Aeronáutica. A medida vem provocando repercussão negativa. Seus críticos vêem nela objetivos políticos de diferentes matizes, que chegariam até a se relacionarem com a polêmica indicação do ministro Flavio Dino para o Supremo Tribunal Federal (STF). A designação do ministro para a próxima vaga da Suprema Corte encontra óbices na militância política do candidato que, no ativismo de esquerda, amealhou muitos inimigos ao longo da carreira e, ainda hoje, não faz questão de au mentar o contingente dos que o querem ver pelas costas.

A GLO é um instrumento pelo qual o chefe da Nação determina a atuação das Forças Armadas em auxílio às forças estaduais de segurança nos momentos de instabilidade e risco à população. Já operou no Rio de Janeiro sob intervenção federal e em outros Estados para reforçar suas estruturas policiais em momentos de instabilidade. Mas, agora, os entendidos em segurança criticam o  governo, Lula e Dino por terem adotado a medida através do populismo de curto prazo, sabidamente ineficaz e com a convocação   dos militares para o exercício de atividades que não lhes cabem.

Todos têm de compreender que a segurança pública é um dever constitucional dos governos estaduais, através das Polícias Civil e Militar e seus órgãos auxiliares. A Militar e encarregada do policiamento preventivo, ostensivo e de choque e a Civil da Polícia Judiciária que, recebendo as questões encaminhadas pelos militares, realiza as perícias e monta os inquéritos que levam os casos ao Poder Judiciário para a aplicação das penalidades estabelecidas pela lei.

As Forças Armadas têm a missão de guardar o País nas suas diferentes instâncias e frentes. Mantém a integridade institucional que proporciona condições para os governos funcionarem, guardam as fronteiras e são vigilantes para oferecer as condições institucionais para o funcionamento dos governos e seus serviços. É na estabilidade que elas garantem que o governo – Legislativo, Executivo e Judiciário – encontram as condições para desempenhar suas funções e exercer suas tarefas em níveis federal, estadual e municipal.

 A GLO, como sempre foi conhecida, é o apoio que as forças federais pode dar às estaduais e até municipais nos momentos de dificuldade. Para bem executá-la, o presidente deve direcioná-la para o combate a crimes federais (tráfico de drogas e armas via fronteiras e outros) e deixar que os Estados cuidem do crime estadual. Não pode e nem deve servir a objetivos políticos, ideológicos ou eleitoreiros. Pela repercussão que a medida está provocando, há a necessidade de explicar e, na medida do possível, eliminar as desconfianças. Sem isso, a medida periga não atingir os seus objetivos e ainda trazer mais problemas a São Paulo e Rio de Janeiro. Lula também não pode descuidar das divergências que se noticia entre ABIN (Agência Brasileira de Informação) e a Pol&iacu te;cia Federal. Sem tê-las em sintonia, muita coisa ruim pode acontecer, como no dia 8 de janeiro, quando um órgão esperou a ação do outro e ninguém agiu na proteção das sedes dos Três Poderes. 

* Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves - dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo).

Para mais informações sobre segurança pública clique aqui...

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Entre para o nosso grupo de notícias no WhatsApp

Fonte: Aspomil



Bares e restaurantes seguram preços por medo de perder clientes

Inflação em bares e restaurantes é mais baixa que os índices de alimentação no domicílio e também dos insumos, aponta IPCA.

Autor: Divulgação

Bares e restaurantes seguram preços por medo de perder clientes

Idoso de 100 anos ganha ensaio fotográfico de pré-casamento

Nilza e Paraná convivem há quase 18 anos na unidade da Fhemig em Betim (MG).

Autor: Divulgação

Idoso de 100 anos ganha ensaio fotográfico de pré-casamento

Calvície já teve lá seu glamour, mas hoje só afeta a autoestima

Talvez você não saiba, mas já houve um tempo em que ser calvo não apenas era algo dissociado de uma doença capilar como ainda era sinônimo de status.

Autor: ‌Melina Oliveira

Calvície já teve lá seu glamour, mas hoje só afeta a autoestima

Aloísio Teixeira Garcia, ex-deputado estadual, morre aos 80 anos

Cultura, política e educação perderam com o falecimento no domingo passado do ex-deputado estadual e ex-membro da Academia Mineira de Letras, Aloísio Teixeira Garcia.

Autor: Divulgação


O que a pandemia nos ensinou que podemos usar no enfrentamento à dengue?

A palavra pandemia sempre nos transporta a lembranças de dias difíceis.

Autor: Jarbas da Silva Motta Junior


Catástrofe do RS exige união de esforços e não combate a Fake News

A catástrofe do Rio Grande Sul tem comovido o país inteiro.

Autor: Bady Curi Neto

Catástrofe do RS exige união de esforços e não combate a Fake News

O poder sedutor do dinheiro

Dinheiro e Poder, que dupla!

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra

O poder sedutor do dinheiro

Relacionamentos: sabemos realmente o que necessitamos?

Interessante observar que o casamento, por exemplo, não cai de moda, todas as gerações ainda migram para esse modelo.

Autor: Viviane Gago

Relacionamentos: sabemos realmente o que necessitamos?

O peso dos idosos na balança eleitoral

Dados consolidados pelo Tribunal Superior Eleitoral, referentes a abril de 2024, mostram que o Brasil possui 33,7 milhões de eleitores com mais de 60 anos.

Autor: Wilson Pedroso

O peso dos idosos na balança eleitoral

Contribuintes podem ajudar vítimas no Rio Grande do Sul através do IR

O prazo de entrega da declaração do Imposto de Renda termina em 31 de maio, exceto para as cidades atingidas pelas enchentes no Rio Grande do Sul.

Autor: Divulgação


Quais são os problemas que o perfeccionismo causa?

No mundo complexo e exigente em que vivemos, é fácil se deparar com um padrão implacável de perfeição.

Autor: Thereza Cristina Moraes


A tragédia se repete e a insensibilidade política permanece

É estranho que, mesmo com todos os recursos técnicos hoje disponíveis, não se tenha conseguido evitar uma enchente de proporção ainda maior que a de 1941.

Autor: Samuel Hanan

A tragédia se repete e a insensibilidade política permanece