Portal O Debate
Grupo WhatsApp

AGU recupera R$ 35 milhões em recursos de colaboradores da Lava Jato

AGU recupera R$ 35 milhões em recursos de colaboradores da Lava Jato

27/01/2021 Divulgação

Valores vão retornar ao erário federal após serem desviados por atos de corrupção.

AGU recupera R$ 35 milhões em recursos de colaboradores da Lava Jato

A Advocacia-Geral da União (AGU) garantiu para os cofres públicos federais a transferência de R$ 35.406.168,33 de recursos depositados por colaboradores premiados da Operação Lava Jato. A decisão foi publicada este mês e é do juiz federal Marcelo Bretas da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro. O magistrado atendeu a um pedido da União. A Advocacia-Geral solicitou a transferência porque os recursos foram desviados do erário federal por atos de corrupção.

Cinco colaboradores da Lava Jato nas ações penais que tramitam no estado depositaram em contas judiciais, a título de multa, o total de R$ 70.812.336,66. Como os crimes lesaram os cofres federais e fluminenses, a AGU e o estado do Rio de Janeiro pediram a transferência dos valores. O magistrado então determinou o repasse do montante na proporção de 50% para cada ente - estado e União.

A determinação segue decisões anteriores que já repassaram valores depositados por colaboradores premiados da Lava Jato, no Rio de Janeiro. Em 2020, o magistrado determinou transferências em favor da União que somam R$ 460 milhões. Em um dos despachos, o juiz federal enfatizou à época que muitos dos colaboradores premiados “não quitaram integralmente as penas estipuladas, por não terem decorrido os prazos estabelecidos nos respectivos acordos, de forma que, após o adimplemento integral das respectivas multas, as novas quantias daí resultantes serão objeto de outra divisão”. Este mês, Marcelo Bretas expediu nova decisão. No despacho, ele afirma que o pedido de destinação dos recursos já foi deferido e que a nova determinação alcança “os novos depósitos realizados pelos colaboradores nas contas judiciais”.

O Advogado da União João Paulo Lawall, que atuou no caso, destaca que os recursos serão usados em benefício da sociedade. Ele também lembra o caráter pedagógico da sentença. “A importância da decisão é garantir que valores subtraídos indevidamente do erário retornem e permitam a sua utilização nas diversas políticas públicas em curso no país. Além disso, garante a devida penalização daqueles que lesaram os cofres públicos, fomentando a cultura da probidade no país.” João Paulo Lawall explica que o dinheiro está depositado em contas na Caixa Econômica Federal e que deve ser transferido, muito em breve, para os cofres públicos.

Fonte: ASCOM AGU



Aloísio Teixeira Garcia, ex-deputado estadual, morre aos 80 anos

Cultura, política e educação perderam com o falecimento no domingo passado do ex-deputado estadual e ex-membro da Academia Mineira de Letras, Aloísio Teixeira Garcia.

Autor: Divulgação


O que a pandemia nos ensinou que podemos usar no enfrentamento à dengue?

A palavra pandemia sempre nos transporta a lembranças de dias difíceis.

Autor: Jarbas da Silva Motta Junior


Catástrofe do RS exige união de esforços e não combate a Fake News

A catástrofe do Rio Grande Sul tem comovido o país inteiro.

Autor: Bady Curi Neto

Catástrofe do RS exige união de esforços e não combate a Fake News

O poder sedutor do dinheiro

Dinheiro e Poder, que dupla!

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra

O poder sedutor do dinheiro

Relacionamentos: sabemos realmente o que necessitamos?

Interessante observar que o casamento, por exemplo, não cai de moda, todas as gerações ainda migram para esse modelo.

Autor: Viviane Gago

Relacionamentos: sabemos realmente o que necessitamos?

O peso dos idosos na balança eleitoral

Dados consolidados pelo Tribunal Superior Eleitoral, referentes a abril de 2024, mostram que o Brasil possui 33,7 milhões de eleitores com mais de 60 anos.

Autor: Wilson Pedroso

O peso dos idosos na balança eleitoral

Contribuintes podem ajudar vítimas no Rio Grande do Sul através do IR

O prazo de entrega da declaração do Imposto de Renda termina em 31 de maio, exceto para as cidades atingidas pelas enchentes no Rio Grande do Sul.

Autor: Divulgação


Quais são os problemas que o perfeccionismo causa?

No mundo complexo e exigente em que vivemos, é fácil se deparar com um padrão implacável de perfeição.

Autor: Thereza Cristina Moraes


A tragédia se repete e a insensibilidade política permanece

É estranho que, mesmo com todos os recursos técnicos hoje disponíveis, não se tenha conseguido evitar uma enchente de proporção ainda maior que a de 1941.

Autor: Samuel Hanan

A tragédia se repete e a insensibilidade política permanece

BH Airport suspende temporariamente arrecadação de doações

Mais de 15 toneladas de doações para o Rio Grande do Sul chegaram nos pontos de coleta do BH Airport nos últimos 5 dias.

Autor: Divulgação


Após 1500, como os portugueses conquistaram o Brasil?

De início, os portugueses passavam aqui para buscar produtos como o pau-brasil, a caminho da Índia, onde estavam as especiarias.

Autor: Víktor Waewell

Após 1500, como os portugueses conquistaram o Brasil?

Saber escutar nos aproxima das pessoas

Desde que desenvolvemos a linguagem, passamos a valorizar os grandes oradores.

Autor: Roberta Perdomo

Saber escutar nos aproxima das pessoas