Portal O Debate
Grupo WhatsApp

A tentativa de fraude ao auxílio emergencial pode levar a cadeia

A tentativa de fraude ao auxílio emergencial pode levar a cadeia

29/04/2020 Divulgação

Algumas pessoas estão tentando fraudar o sistema do auxílio emergencial, entretanto essa ação pode gerar até 7 anos de cadeia.

Diante o cenário atual de quarentena, o governo federal vem tentando resolver os problemas desta crise, desde, compras sem licitação, até a liberação de benefícios emergenciais, entre os quais o dos R$ 600,00 para aqueles sem emprego formal, que possuem renda familiar de até R$ 3.135,00 (ou R$ 522,50 por pessoa na família), todavia, algumas pessoas que não precisam do auxílio estão tentando fraudar este sistema.

O ministro Onix Lorenzoni veio essa semana a público, enfatizar que a Polícia Federal e a ABIN (Agência Brasileira de Inteligência) estão na busca dos fraudadores, e disse “vamos atrás de cada uma dessas pessoas”.

Desde o lançamento do aplicativo da Caixa Econômica Federal mais de 27 milhões de cadastros foram realizados para solicitar o valor, havendo neste universo milhões de pedidos indevidos, fraudes e golpes, muitos já estão sendo monitorados e investigados pela Polícia Federal (Autoridade Competente para apurar crimes contra a União).

“Diante da eminente dificuldade para apuração com maior controle, e em razão da quantidade de beneficiários, existem dificuldades na exigência presencial e no fator tempo”, explica Dr. Igor José Ogar – advogado especialista em Direito Criminal.

O benefício será pago com base em autodeclaração do solicitante, com alguns poucos cruzamentos de dados com órgãos do governo, portanto diante das possibilidades serão analisadas as mais prováveis condutas aos “oportunistas de plantão”, uma vez que:

9. a) A autodeclaração pode não ser verdadeira, e neste caso pode ser processado a inserção de informações falsas no sistema, artigo 313-A Do Código penal, acrescido pela lei 9.983/2000, com pena de até cinco anos de prisão, podendo haver condenação mesmo sem o efetivo pagamento para o infrator.

1. b) Caso venha a apresentar ou assinar algum documento falso ( mesmo que eletronicamente por meio do aplicativo da CEF) afim de obter a vantagem desta fraude, a pessoa estará cometendo o crime de Falsificação de Documento Público, previsto no art. 297 e 298 do Código Penal, com pena de até seis anos.

1. c) Ainda nos casos de estelionato, se o auxílio for depositado na conta do criminoso, o delito de falsidade será absorvido pelo estelionato do art. 171 do Código Penal, podendo ainda em alguns caso também ocorrer mesmo sem o respectivo depósito, neste casos ainda existe um agravante pelo fato da parte prejudicada tratar-se de assistência social ou beneficência, podendo a pena chegar próxima a sete anos de reclusão.

Então, é esperado consciência e respeito às pessoas necessitadas, também vale lembrar que ao tomar conhecimento de tentativa de fraude, informe a Polícia Federal em Curitiba, pelo telefone (41) 3535-1910.

Fonte: Toda Comunicação



O caso do jogador Dudu do Palmeiras: por que o divórcio deixou a ex-mulher sem nada?

O caso da separação do jogador Dudu, do Palmeiras, deixa um alerta para quem pretende estabelecer um casamento ou uma união estável.


Demissão por WhatsApp não é ilegal

Entendimento da Justiça tem sido de verificar, independente do meio, postura digna e comunicação clara nos desligamentos de trabalhadores.


Caso Daniel Alves, a Lei Pelé e a cultura de atraso de salários no futebol brasileiro

Na última semana fomos surpreendidos pela atitude corajosa do lateral Daniel Alves que decidiu não atuar mais pelo São Paulo Futebol Clube, por conta de atrasos de salários.


As expectativas advindas do Marco Legal das Startups

É verdade que a sensação da comunidade empresarial, quando da eminência da publicação de um novo diploma legal a fim de regular determinada atividade, volta-se naturalmente aos entraves burocráticos capazes de frear e obstar a chancela de negócios.


As fraudes financeiras com bitcoins e a necessidade da punição exemplar

A ampla cobertura da mídia sobre as operações das autoridades brasileiras contra fraudes financeiras utilizando a rentabilidade das criptomoedas como forma de atrair investidores deu visibilidade à uma prática que vem crescendo exponencialmente no Brasil.


Polêmica da Anvisa: atuação do órgão no jogo entre Brasil e Argentina

Na tarde do último domingo (5 de setembro), a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) paralisou a partida de futebol entre Brasil e Argentina, que jogavam pelas Eliminatórias da Copa do Mundo.


As virtudes e desvirtuamentos do Novo Código Eleitoral

Tramita no Congresso Nacional o projeto do Novo Código Eleitoral com mais de novecentos artigos.


Principais impactos da LGPD nas relações de trabalho

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD - Lei nº13.709/2018) prevê regras e princípios que devem ser observados quando da utilização de dados pessoais pelas empresas privadas e públicas.


Como garantir sua aposentadoria com tranquilidade em Portugal

Quando um cidadão brasileiro decide morar em Portugal, ou vice e versa, é preciso fazer diversos planos para que a sua qualidade de vida seja ainda melhor no país de destino.


Parecer da Receita pretende excluir o ICMS da base dos créditos de PIS e COFINS

O ICMS destacado na nota fiscal não pode ser considerado receita bruta por não representar acréscimo patrimonial do contribuinte.



O que mudou no Direito Condominial com o novo Código Civil?

O jurista Dalmo Dallari afirma que a sociedade humana pode ser considerada como um conjunto de pessoas que estão ligadas pela necessidade de se ajudarem com o intuito de garantir a continuidade da vida e satisfazer seus interesses e desejos.