Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Dois pesos e várias medidas

Dois pesos e várias medidas

23/03/2018 Bady Curi Neto

Pelo que vimos, a balança está desequilibrada.

Gostaria, inicialmente, de esclarecer que não conheço pessoalmente a Desembargadora do Rio de Janeiro, Marília de Castro Neves, apesar de ser amigo virtual nas redes sociais, como de tantas outras pessoas com quem não tenho a menor convivência particular.

A Desembargadora tem sido alvo da imprensa e da própria rede social, em razão de uma postagem que compartilhou de notícias a respeito da vereadora do PSOL, Marielle Franco, assassinada a tiros na violenta cidade do Rio de Janeiro.

Na oportunidade, Marília postou como mulher e cidadã brasileira, desvestida da toga de seu cargo e, segundo ela, replicou uma informação falsa a respeito da vereadora, na qual dizia, entre outras coisas que ela “estava engajada com bandidos”.

O fato, realmente falso, que circulou por todas as redes sociais, por diversas pessoas, tomou uma proporção geométrica, o que levou Marília a fazer sua minha culpa, declarando o seguinte em sua rede social: “No afã de defender as instituições policiais, a meu ver injustamente atacadas, repassei de forma precipitada, notícias que circulavam nas redes sociais. A conduta mais ponderada seria a de esperar o término das investigações, para então, ainda na condição de cidadã, opinar ou não sobre o tema. Reitero minha confiança nas instituições policiais, esperando, como cidadã, que este bárbaro crime seja desvendado o mais rápido possível. Independentemente do que se conclua das investigações, a morte trágica de um ser humano é algo que se deve lamentar e seus algozes merecem o absoluto rigor da lei.”

Mesmo se desculpando e não sendo a preceptora da notícia, entre tantas outras falsas que circulou, sua postagem repercutiu na imprensa como se Marília tivesse utilizado do seu cargo para retransmitir a falsa notícia, tornando-a o algoz da vereadora e não seus assassinos.

Por óbvio, não estou a dizer que não devemos redobrar os cuidados com as informações das redes sociais, tendo em vista a quantidade de fake news que circulam, transformando a mentira em verdade. Mas a publicidade dada no caso de Marília é desproporcional ao seu equívoco, tendo em vista a quantidade de notícias falsas que circulavam por milhares de pessoas em suas redes sociais.

A esquerda, imediatamente, tomou providências, fazendo declarações contra Marília: o PSOL denunciou o caso ao Conselho Nacional de Justiça. Na realidade, sem pretender fazer o papel de defensor, Marília de Castro, como dito, utilizou seu perfil como cidadã e não como Desembargadora, como se uma pessoa lotada no Poder Judiciário fosse Santo e, portanto, insuscetível de erros.

Se ela, como pessoa natural, trouxe algum prejuízo à família da vítima, que tome as providências necessárias para ressarci-la. O título deste artigo é em razão dos ataques que alguns Senadores e Deputados da esquerda têm feito ao poder judiciário, inclusive à pessoa do juiz Sérgio Moro, com ofensas diretas a sua honra e dignidade pessoal em sua firme atuação contra corruptos e não vemos a mesma repercussão.

É de se perguntar: quais os pesos e medidas adotados pela esquerda? Será que a preocupação é contra a postagem da cidadã Marília ou um ataque a seu cargo? Pelo que vimos, a balança está desequilibrada.

* Bady Curi Neto é advogado fundador do Escritório Bady Curi Advocacia Empresarial, ex-juiz do Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG).

Fonte: Naves Coelho Assessoria e Marketing



Chegou a vez das falências?

O governo enviou ao Congresso um conjunto de alterações com o objetivo de dar mais protagonismo aos credores no processo de falência.

Autor: Leonardo Ribeiro Dias e João Máximo Rodrigues


Transferir bens em vida é dar poder de escolha ao doador

Planejar a sucessão de bens é um momento importante para qualquer família que tem patrimônio.

Autor: Divulgação


Perícia online para benefícios por incapacidade: vantagens e desvantagens

É importante lembrar que o acesso a benefícios previdenciários é um direito assegurado pela Constituição.

Autor: Carla Benedetti


PL que garante água gratuita em eventos é bem-vindo, mas deveria virar lei

A fatalidade que envolveu Ana Benevides deve se converter numa lei que representa um avanço aos direitos sociais.

Autor: Ianka De Paul


Os efeitos danosos da venda sem receita de medicamentos tarjados em drogarias

Nos últimos meses, alguns medicamentos ficaram “famosos” ao se tornarem extremamente populares no país.

Autor: Claudia de Lucca Mano


Relatório de Transparência Salarial e o prazo de preenchimento para as empresas

Em janeiro, foi anunciado o prazo para as empresas com mais de 100 empregados realizarem o preenchimento ou retificação do Relatório de Transparência Salarial.

Autor: Anna Carolina Gogolla Kalmus 


Eleitores abrem processo contra a cidade devido ao fluxo de imigrantes ilegais

O movimento destaca a necessidade de uma abordagem imigratória que favoreça a população local.

Autor: Divulgação


Cancelamento do plano de saúde por falta de pagamento

Nos últimos anos, tem se tornado cada vez mais comum ouvir relatos de consumidores que tiveram seus planos de saúde cancelados de forma abrupta e sem aviso prévio devido à falta de pagamento.

Autor: José Santana Júnior


Associação das Microcervejarias do Paraná processa CREA/PR e CRQ/PR

Uma ação civil pública da Associação das Microcervejarias do Estado do Paraná (Procerva) contra o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná (CREA/PR) e o Conselho Regional de Química (CRQ/PR) questiona a obrigatoriedade que os órgãos impunham ao setor sobre a necessidade de registro das cervejarias nas entidades, principalmente, sobre o pagamento de taxas e anuidades.

Autor: Divulgação


Lei de Improbidade e a exigência da comprovação do dolo

Não se pode condenar um servidor público, por exemplo, por indícios de improbidade.

Autor: Ana Toledo


Existe prisão em flagrante por homofobia?

Indignação com caso de homofobia ocorrido em padaria gera dúvidas sobre punição prevista para crimes de preconceito.

Autor: Divulgação


Mudanças nas regras sobre nacionalidade brasileira

No âmbito do Direito Constitucional, 2023 ficou marcado por mais uma mudança nas regras que disciplinam a nacionalidade brasileira.

Autor: Michele Hastreiter e Mariane Silverio